Souza Cruz: história e ideologia contemporânea sobre responsabilidade social

Autores

  • Sergio Luis Boeira Universidade do Vale do Itajaí
  • Camila Regina Cunha Universidade do Vale do Itajaí

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2010v7n2p276

Resumo

Este artigo parte de uma pesquisa que teve como objetivo fazer um estudo sobre a história da Souza Cruz desde o seu surgimento, em 1903, até o ano de 2007. O objetivo específico foi analisar o sentido histórico da ideologia da empresa sobre responsabilidade social e suas ambiguidades, inscritas nos projetos sociais da empresa. O referencial teórico-epistemológico combinou o paradigma da complexidade com a abordagem dos estudos críticos. A pesquisa foi documental e bibliográfica. Pretende-se contribuir com a administração pública brasileira no que se refere ao conhecimento sobre as complexas relações entre indústria de tabaco, efeitos socioambientais e saúde pública. Concluiu-se que a complementaridade entre o paradigma da complexidade e a abordagem dos estudos críticos permite compreender que a ideologia da Souza Cruz situa-se entre a stockholders theory e a stakeholders theory, de maneira ambivalente, e que ambas fazem parte do paradigma da simplificação (marco pelo reducionismo e pela fragmentação).

Biografia do Autor

Sergio Luis Boeira, Universidade do Vale do Itajaí

Natural de Caxias do Sul, nascido em 1958, formado em comunicação social (PUC-RS), em 1982, no mestrado em ciências sociais (UFSC), em 1989, e no doutorado interdisciplinar em ciências humanas (UFSC), em 2000. Trabalha na UNIVALI (PPGA e PMGPP).

Camila Regina Cunha, Universidade do Vale do Itajaí

Acadêmica do curso de administração na Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI).

Downloads

Publicado

2010-12-13

Edição

Seção

Artigos