Gênero e escola: categorias que se entrelaçam nas histórias de vida

Autores

  • Beatriz Helena Viana Castro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Pelotas, RS
  • Cristhianny Bento Barreiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Pelotas, RS

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2016v13n1p114

Resumo

Este artigo apresenta o recorte de uma pesquisa a partir da qual as questões de gênero emergiram como elementos condicionantes da trajetória de escolarização, trazendo a temática acerca das origens da desigualdade entre os sexos na sociedade de classes e de que forma este panorama revela a condição de desvalorização da mulher no funcionamento dessa sociedade, ainda hoje. Essa reflexão surgiu a partir de pesquisa realizada em 2013 com um grupo de mulheres que retornavam à escola para fazer um curso profissionalizante após alguns anos de afastamento dos estudos. Nessa pesquisa, foram ouvidas e analisadas as histórias de vida dessas mulheres com o objetivo de identificar a sua percepção acerca de seu retorno para escola e suas expectativas quanto à mesma, além de compreender os diversos aspectos que influenciaram, ao longo da vida, sua formação. Nesse estudo, identificam-se as dificuldades que elas encontram no desempenho de sua vida profissional, além de situar as mulheres no mercado de trabalho, observando não apenas a sua condição feminina, mas esta condição atrelada às nuances de etnia, raça, geração e classe social. A maternidade aparece de forma contundente nas histórias relatadas, constituindo-se numa categoria de pesquisa e reforçando a necessidade de aprofundamento dos estudos de gênero. O papel da mulher foi construído com base em uma sociedade patriarcal e, embora atualmente se fale em igualdade, esta ainda não é a realidade na maioria das relações de gênero aqui apresentadas.

Biografia do Autor

Beatriz Helena Viana Castro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Pelotas, RS

Mestre em Educação e Tecnologia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Pelotas, RS. Professora do Curso Tecnológico e Técnico em Vestuário no mesmo Instituto em Pelotas, RS

Cristhianny Bento Barreiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Pelotas, RS

Doutora e Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Docente Permanente no Programa de Pós-graduação em Educação, Mestrado Profissional em Educação e Tecnologia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense em Pelotas, RS

Referências

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 6. ed. São Paulo: Editora Bomtempo, 2002.

BADINTER, Elisabeth. Um Amor conquistado: o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BARBIER, René. A pesquisa-ação. Brasília: Liber Livro Editora, 2007.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 2012.

BITENCOURT, Silvana Maria. Maternidade e carreira: reflexões de acadêmicas na fase do doutorado. Jundiaí: Paco Editorial, 2013.

BÓGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em Educação: fundamentos, métodos e técnicas. Porto: Porto Editora, 1994.

DARWIN, Charles. A origem das espécies por meio da seleção natural ou a preservação das raças favorecidas na luta pela vida. São Paulo: Editora Escala, 2009.

EGGERT, Edla; SILVA, Márcia Alves da. A tecelagem como metáfora das pedagogias docentes. Pelotas: Editora da Universidade Federal de Pelotas, 2009.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de Vida e Formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie-Christine. Caminhar para si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

KONING, Marijke Maria Helena. Lugares Emergentes do Sujeito-Mulher. Viagem com Paulo Freire e Maria de Lourdes Pintasilgo. Porto: Edições Afrontamento, 2006.

LAGARDE Y DE LOS RIOS, Marcela. Los cautiveros de las mujeres: madresposas, monjas, putas, presas y locas. México: UNAM, 2005.

LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: Pedagogias da Sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Revista Ciência & Educação, v.12, n.1, p. 117-128, 1996. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v12n1/08.pdf Acesso em: 23 jan. 2013.

NEVES, José Luis. Pesquisa Qualitativa – características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v.1, n. 3, p. 103-113, 1996.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. A mulher na sociedade de classes. 3. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v.16, n.2, p.5-22, jul./dez. 1990.

SILVA, Márcia Alves. Trabalho de mulher?!: alinhavando, bordando e costurando trajetórias de artesãs. Pelotas: Editora da Universidade Federal de Pelotas, 2012.

ZINANI, Cecil Jeanine Albert. Literatura e Gênero: a construção da identidade feminina. Caxias do Sul: Educs, 2006.

Downloads

Publicado

2016-04-01

Edição

Seção

Artigos - Estudos de Gênero