Luta anticorrupção como exercício de cidadania ativa

Autores

  • Teresa Cristina Coelho Matos Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Teresina, PI
  • Maria D'Alva Macedo Ferreira Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2016v13n3p23

Palavras-chave:

Cidadania Ativa, Controle Democrático, Combate à Corrupção

Resumo

Este artigo aborda sobre as iniciativas engendradas na dimensão da sociedade civil para a fiscalização das contas públicas, pelo exercício de cidadania ativa, na perspectiva da luta anticorrupção. Decorre de pesquisa de doutorado em Políticas Públicas, delimitada no Estado do Piauí, trazendo como discussão teórica a ampliação do conceito de controle social para o controle democrático, no contexto da sociedade brasileira. A investigação, no ambiente empírico, se deu por meio de observação direta, à luz da observação participante, junto à experiência vivenciada pela Força Tarefa Popular (FTP), um movimento de articulação da sociedade que, desde 2002, realiza um trabalho de sensibilização e mobilização de pessoas e entidades para a prática cidadã de fiscalizar, diretamente, os investimentos públicos, visando prevenir e combater a corrupção.

 

Biografia do Autor

Teresa Cristina Coelho Matos, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Teresina, PI

Doutora em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil. Assistente Social, Especialista em Gestão de Organizações Públicas e Sociais pela Universidade Estadual do Piauí, Teresina, PI, Brasil

Maria D'Alva Macedo Ferreira, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI

Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Professora na Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil

Referências

ARENDT, Hannah (1997). As esferas pública e privada. In. A condição humana

ARRETCHE, Marta (1995). Emergência e desenvolvimento do Welfare State. In. Boletim Informativo e Bibliográfico de Ciências Sociais (BIB).

AVRITZER, Leonardo (Org.) ( 2008) Corrupção: ensaios e criticas.

BAROWIAK, Graig (2011). Accountability &Democracy: the pitfalls and promise of popular control. Oxford University Press.

CHAUÍ, Marilena (1984) Cultura e democracia.

CORREIA, Maria Valéria Costa (2005). O Conselho Nacional de Saúde e os rumos da política de saúde brasileira: mecanismos de controle social frente as condicionalidades dos organismos financeiros internacionais. Tese (Doutorado)

COUTINHO, Carlos Nelson (2008). Contra a corrente: ensaios sobre democracia e socialismo.

DURIGUETTO, Maria Lúcia (2007). Sociedade civil e democracia: um debate necessário.

FILGUEIRAS, Fernando (2008). Corrupção, democracia e legitimidade.

FILGUEIRAS, Fernando (2011). Transparência e controle da corrupção no Brasil. In: AVRITZER, Leonardo; FILGUEIRAS, Fernando (org). Corrupção e sistemas políticos no Brasil.

GRAMSCI, Antonio (2000). Cadernos do cárcere: Maquiavel; notas sobre o Estado e a Política.

KLITGAARD, Robert (1994). A corrupção sobre controle.

MARX, Karl (1999). A guerra civil na França: crítica ao Programa de Gotha.

NETTO, J. P (2011). Introdução ao estudo do método em Marx.

NOGUEIRA, Marco Aurélio (2004). Um Estado para a sociedade civil.

NOGUEIRA, Marco Aurélio (2013). As ruas e a democracia. Ensaios sobre o Brasil contemporâneo.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser, SPINK, Peter (1999). Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial.

PINTO, Celi Regina (2011). A Banalidade da corrupção: uma forma de governar o Brasil.

ROSE-ACKERMAN, Susan (2002). Corrupção e Governo. Lisboa – Portugal.

SIMIONATTO, I (2010). Razões para continuar utilizando a categoria sociedade civil. In: LUIZ, D. C. (org). Sociedade civil e democracia: expressões contemporâneas.

SPECK, Bruno Wilhelm (org.) (2002). Caminhos da transparência.

STUKART, Herbert Lowe (2003). Ética e corrupção: os benefícios da conduta ética na vida pessoal e empresarial.

THUROW, Lester C (1997). O Futuro do Capitalismo: como as forças econômicas mudam o mundo de amanhã.

WEBER, Max (1982). A Política como Vocação. In: Ensaios de Sociologia

Downloads

Publicado

2016-09-01

Edição

Seção

Artigos - Condição Humana na Modernidade