Religião e educação: o posicionamento das igrejas cristãs em relação às questões dos negros no Brasil

Jurandir de Almeida Araújo, Deyse Luciano de Jesus Santos

Resumo


O presente artigo tem como objetivo tecer uma análise teórico-crítica acerca do posicionamento das Igrejas Cristãs Protestantes em relação às questões do negro no país e como a escola pode contribuir com a desconstrução de uma sociedade racista. Parte-se da premissa de que essas igrejas têm se mostrado omissas e silenciosas no que se refere ao lugar marginal em que a população negra ocupa na sociedade brasileira desde o período escravista. E, também, que lidar com a história e cultura africana, no currículo e cotidiano escolar, tem sido cada vez mais difícil devido à problemática questão religiosa presente no espaço educacional.


Palavras-chave


Igrejas Evangélicas; Negros; Omissão; Silenciamento; Educação

Texto completo:

PDFA

Referências


ALCÂNTARA, Cláudia Sales. Implementando as políticas de ações afirmativas no Espaço Evangélico: o início de um diálogo. Identidade, v. 16, n. 1, p. 72-93, jan./jun, 2011.

_______. Fé, expressão e cultura: por um resgate da negritude na liturgia evangélica. Padê, Brasília, v. 2, n. 1, p. 96-117, jan./jun. 2008.

_______; SILVA, Geraldo Magela de Oliveira. Educação protestante e cultura afro-descendente: uma relação conturbada. Protestantismo em Revista. v. 17, p. 37-56, set./dez. de 2008.

BRANCHINI, Diná da Silva. Religião e identidade: um estudo sobre negros metodistas da região metropolitana de São Paulo. 2008, 212f. Dissertação (Mestrado) Universidade Metodista de São Paulo, Faculdade de Filosofia e Ciências da Religião. São Bernardo do Campo, SP, 2008.

CICM, Phambu Ngumba. Comprometimento com a estrutura vigente e inautenticidade: a dívida das igrejas cristãs para com a comunidade negra. In SOUSA JÚNIOR, Vilson Caetano de (Org.). Uma dívida, muitas dívidas: os afro-brasileiros querem receber. São Paulo: Atabaque: Cultura Negra e Teologia, 1998. p. 47-62.

DA SILVA, Tomaz Tadeu (org.). Identidade e diferença - Plural, mas não caótico. Petrópolis: Vozes, 2005.

FRIZOTTI, Heitor. A dívida com fé e a religião do povo negro. In SOUSA JÚNIOR, Vilson Caetano de (Org.). Uma dívida, muitas dívidas: os afro-brasileiros querem receber. São Paulo: Atabaque: Cultura Negra e Teologia, 1998. p. 63-76.

IGREJA Metodista. Racismo: Abrindo os olhos para ver e o coração para acolher. Carta Pastoral dos Bispos e Bispa Metodistas. 2011.

CARVALHO, Marcone Bezerra (Org.) Protestantismo e História. São Paulo: Editora Mackenzie, 2013.

MARTINS, Luiz Cândido. A relação entre protestantismo e sociedade brasileira no final do século XIX frente aos temas da educação e escravidão. 2008, 147 f. Tese (Doutorado) Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Metodista de Piracicaba. Piracicaba. 2008.

OLIVEIRA, Marcos Davi de. A Religião mais negra do Brasil. São Paulo: Mundo Cristão, 2004.

PEREIRA, Cristina Kelly da Silva. Religião e negritude: discursos e práticas no Protestantismo e nos Movimentos Pentecostais. Revista Eletrônica Correlatio, n. 18, p. 95-113, Dez. 2010.

SANTOS, Deyse Luciano de Jesus. “Tá repreendido em nome de Jesus”: Religião, identidade e conflito com a implementação da Lei 10.639. Curitiba: Appris, 2012a.

_______. A Palavra e a Escola: Negociação e conflito no trabalho com a Lei 10.639/03. 2012, 14f. Dissertação (Mestrado) Programa de Pós Graduação em Educação e Contemporaneidade, Universidade do Estado da Bahia – UNEB. Salvador, 2012b.

SILVA, Hernani Francisco. O protestantismo e a escravidão no Brasil: As igrejas históricas devem pedir perdão ao povo negro? São Paulo: Negritude Cristã, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2017v14n3p50

Direitos autorais 2017 Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Inter. Interdisc. INTERthesis, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, eISSN 1807-1384

 

Licença Creative CommonsConteúdos do periódico licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.