Os mercados campesinos de Bogotá: patrimônio imaterial e desenvolvimento da economia campesina na Colômbia

Autores

  • Ilanil Coelho Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC
  • Daniel Uribe Parra Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2018v15n1p56

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar os Mercados Campesinos (MC) de Bogotá, como canais de comercialização de produtos rurais frescos, pratos típicos, artesanatos, dentre outros bens que remetem às feiras de escambo indígenas pré-coloniais que aconteciam na região central da Colômbia. Dinamicamente transformados, os MC, resultantes do Processo Mercados Campesinos (PMC), se configuram na atualidade como espaços interculturais de circulação e compartilhamento de memorias, identificações e modos saber-fazer campesinos, indígenas e afrodescendentes, baseados nos princípios de Segurança e Soberania Alimentar. O artigo propõe mostrar alguns dos modos de saber–fazer campesinos presentes na cotidianidade dos MC. Para tanto, além de fontes escritas (bibliografia, legislações e documentos oficiais), valemo-nos de entrevistas produzidas com base na metodologia da história oral com campesinos/as que participam dos MC para identificar os modos de saber-fazer que albergam estes espaços, analisando as possibilidades das comunidades participantes, em se apropriarem dos instrumentos de salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (PCI) da Colômbia. Encontramos que existe um processo decorrente do ato administrativo para postular o reconhecimento de uma manifestação como Patrimônio Cultural Imaterial, e assim ser incluída em uma das Listas Representativas de Patrimonio Cultural Inmaterial (LRPCI), contém um instrumento denominado Plan especial de Salvaguarda (PES) que não apenas poderia contribuir com o desenvolvimento das comunidades que participam dos MC, mas também em concretizar políticas efetivas voltadas à Seguridade e Soberania Alimentar do país.

Biografia do Autor

Ilanil Coelho, Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC

Doutora em História Cultural pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professora no Curso de História e do Programa de Mestrado em Patrimônio Cultural e Sociedade da Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC, Brasil

Daniel Uribe Parra, Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC

Mestrando em Patrimônio Cultural e Sociedade na 
Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC, Brasil

Referências

ENTREVISTAS ORAIS

MORENO, Martha Lucia. Martha Lucia Moreno: entrevista [2 jun. 2016]. Entrevistador: Daniel Uribe Parra. Bogotá

TUNTAQUIMBA, Luis Enrique. Luis Enrique Tuntaquimba: entrevista [2 jun. 2016]. Entrevistador: Daniel Uribe Parra. Bogotá.

VALDERRAMA, Luz Hilda. Luz Hilda Valderrama: entrevista [2 jun. 2016]. Entrevistador: Daniel Uribe Parra. Bogotá.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARIZPE, Lourdes. Culturas en Movimiento: Interactividad cultural y procesos globales. México: Cámara de Diputados LIX Legislatura-UNAM-CRIM-Editorial Miguel Ángel Porrúa, 2006, 368 pp.

COLOMBIA. Decreto n.º 2.941, de 6 agosto de 2009. 2009. Disponível em: <http://www.alcaldiabogota.gov.co/sisjur/normas/Norma1.jsp?i=37082>. Acesso em: 29 dez. 2016.

EL OTRO DERECHO. Derecho a la Tierra. Conceptos, experiencias y desafíos. Bogotá: ILSA n. 31-32. Agosto de 2004. Disponível em: < http://ilsa.org.co:81/biblioteca/dwnlds/od/elotrdr031-32/elotrdr031-32-00.pdf >. Acesso em: 31 mai. 2016.

GARAY S., Luis Jorge. Colombia: Estructura industrial e internacionalización 1967-1996. Santa Fé de Bogotá: Departamento Nacional de Planeación, 1998.

GARCÍA CANCLINI, Néstor. Culturas Híbridas: Estratégias para Entrar e Sair da Modernidade. Tradução: Heloísa Pezza Cintrão e Ana Regina Lessa. 4. ed. São Paulo: Edusp, 2008.

HERNÁNDEZ RODRÍGUEZ, Guillermo. De los Chibchas a la Colonia y a la República. Del Clan a la Encomienda y al Latifundio en Colombia. Colombia: Ediciones Paraninfo 1990.

LOPÉZ H., Diego. Disponibilidad de alimentos básicos en Colombia 2000 – 2010: ¿producción nacional o importaciones? 2012. 74 f. Dissertação (Mestrado de Economia) – Facultad de Ciencias Económicas, Universidad Nacional de Colombia, Bogotá, 2012.

ORDOÑEZ, Fredy et al. Economía Campesina, Soberanía y Seguridad Alimentarias en Bogotá y la Región Central del País. Bogotá: Editorial ILSA, 2011

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA ALIMENTAÇÃO E AGRICULTURA (FAO). Declaração Roma Sobre a Segurança Alimentar Mundial e Plano de Ação de 1996. 1996. Disponível em: <http://www.fao.org/docrep/003/W3613P/W3613P00.htm>. Acesso em: 19 fev. 2017.

OXFAM. Mercados Campesinos: Iniciativa de desarrollo rural incluyente liderada por organizaciones campesinas. Bogotá: Oxfam, 2014.

PARRADO, Álvaro; MOLINA, Juan. Mercados Campesinos: modelo de acceso a mercados y seguridad alimentaria en la región central de Colombia. Bogotá: OXFAM. 2014.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. Tradução de Laura Teixeira. São Paulo: Companhia das Letras, 2008

VIA CAMPESINA. NGO Forum Declaration in the World Food Summit of FAO (Rome+5). 2002. Disponível em: <https://viacampesina.org/en/index.php/main-issues-mainmenu-27/food-sovereignty-and-trade-mainmenu-38/398-declaration-ngo-forum-fao-summit-rome5> Acesso em: 19 fev. 2017.

Downloads

Publicado

2018-02-02

Edição

Seção

Artigos - Condição Humana e Saúde na Modernidade