BRINQUEDO E INDUSTRIA CULTURAL: SENTIDOS E SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS PELAS CRIANÇAS

Autores

  • Mirte Adriane Varotto
  • Mauricio Roberto da Silva

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Infância, Brinquedo e Indústria Cultural

Resumo

Este artigo buscou compreender os sentidos e significados que as crianças atribuem aos brinquedos da Indústria Cultural. Mais especificamente, os provenientes da programação da televisão. No decorrer da análise, identificamos que a Indústria Cultural, tendo a televisão como seu principal veículo, possui um papel fundamental no sentido de fornecer referências que irão compor o universo lúdico das crianças. Porém, nesse processo, a criança também tem demonstrado fatores de transgressão e emancipação, na medida em que recria e resigna esses valores, atribuindo-lhes diferentes significados. Dessa forma, percebe-se uma dupla dimensão, onde, de um lado, temos o que a criança faz com o brinquedo, reproduzindo o significado explicito ou negando o significado atribuído, transformando o uso e o sentido do brinquedo. De outro lado, as características da sociedade capitalista, que faz com que as crianças consumam cada vez mais os brinquedos existentes no mercado.

Biografia do Autor

Mirte Adriane Varotto

Professora de Educação Física do Centro Educacional Vivência e Associação Pedagógica Praia do Riso em Florianópolis.

Mauricio Roberto da Silva

Orientador da monografia de conclusão do curso de Especialização em Educação Física escolar promovido pelo NEPEF –UFSC no período de março de 2003 a dezembro de 2004.

Downloads

Publicado

2004-01-01