Juventude, trabalho e escola em territórios de precaridade social

Luciana Pedrosa Marcassa, Soraya Franzoni Conde

Resumo


Este artigo aborda a relação entre os jovens, o trabalho e a escola a partir dos dados de uma pesquisa sobre juventude e escolarização desenvolvida entre 2014 e 2016, em 10 escolas públicas localizadas nas imediações dos territórios do maciço do Morro da Cruz (Florianópolis, SC), região geopoliticamente segregada e periférica, embora situada no centro da cidade. Os dados são recolhidos por meio de estudos bibliográficos, análise de documentos, aplicação de questionários e grupos focais. As análises produzidas até agora evidenciam que o trabalho é central na vida dos jovens pesquisados tanto por fortalecer a relação com a escola, tendo em vista as projeções profissionais e de vida, quanto por, dialeticamente, competir com tempo de estudos fora do espaço escolar e ser um elemento determinante da fragilidade e do afastamento dos estudos.


Palavras-chave


Juventude; Trabalho; Escola; Maciço do Morro da Cruz

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n4p1296



Direitos autorais 2018 Luciana Pedrosa Marcassa, Soraya Franzoni Conde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.