El general de brigada es um tipo de caramelo – tradução automática e aprendizagem cultural.

Nylcea Thereza de Siqueira Pedra, Ruth Bohunovsky

Resumo


O presente artigo tem por objetivo averiguar o papel assumido pela tradução (automática) no ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras. Para tanto, discute-se, primeiramente, diferentes funções didáticas atribuídas à tradução. Entre elas, destaca-se a que objetiva a “aprendizagem cultural”, visando à sensibilização dos aprendizes para aspectos culturais relacionados à língua. Recorrendo a alguns teóricos, problematiza-se o uso de conceitos como “cultura”, “língua” e “tradução” e encontra-se nas proposições do teórico Claus Altmayer (2004) definições para os conceitos de “cultura” e “padrões culturais de interpretação” que norteiam as discussões sobre o desenvolvimento da atividade prática relatada. Nesta atividade, conciliando os elementos teóricos discutidos, reflete-se sobre o uso dos tradutores automáticos para o aprendizado de padrões culturais, destacando a sua importância para o real conhecimento da língua aprendida.

Palavras-chave


aprendizagem cultural, tradução automática, ensino/ aprendizagem de línguas estrangeiras.

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2011v1n27p243



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.