Investigando o papel do monitoramento cognitivo-discursivo e da meta-reflexão na formação de tradutores.

Célia Magalhães, Fábio Alves

Resumo


Partindo de abordagens cognitivas e discursivas dos estudos da tradução, este artigo visa a um refinamento de proposta didática, feita em estudos anteriores (Alves, Magalhães e Pagano, 2002; Alves e Magalhães, 2004), para o desenvolvimento de competências em tradução por meio do incremento de uma interface cognitivo-discursiva. Seu objetivo é analisar retextualizações e relatos retrospectivos produzidos por tradutores novatos cuja formação inicial se fundamentou na aquisição de conhecimentos declarativos sobre a linguagem e na reflexão sobre seus próprios processos de tradução. No desenvolvimento das competências destes tradutores novatos no contexto da sala de aula, foram usados conceitos das abordagens sistêmica e cognitiva dos estudos da tradução. Posteriormente, analisaram-se seus relatos retrospectivos com o suporte da análise crítica do discurso. Os métodos usados foram a prática de leitura crítica com base nos conceitos de coesão, registro e gênero; e de escrita crítica, com base em reflexão sobre o processo cognitivo auxiliado pelo uso do software Translog. Posteriormente, procedeuse à análise crítica do hibridismo de tipos textuais, gêneros e discursos nos relatos retrospectivos dos tradutores. Os resultados mostram que há efeitos positivos de desenvolvimento do conhecimento declarativo e da meta reflexão dos tradutores novatos, interpretados através da configuração genérica dos relatos e dos discursos neles construídos.

Palavras-chave


abordagem cognitivo-discursiva, competência em tradução, leitura e escrita crítica, meta cognição, análise crítica de relatos retrospectivos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.