Investigando o papel do monitoramento cognitivo-discursivo e da meta-reflexão na formação de tradutores.

Autores

  • Célia Magalhães Universidade Federal de Minas Gerais
  • Fábio Alves Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

abordagem cognitivo-discursiva, competência em tradução, leitura e escrita crítica, meta cognição, análise crítica de relatos retrospectivos.

Resumo

Partindo de abordagens cognitivas e discursivas dos estudos da tradução, este artigo visa a um refinamento de proposta didática, feita em estudos anteriores (Alves, Magalhães e Pagano, 2002; Alves e Magalhães, 2004), para o desenvolvimento de competências em tradução por meio do incremento de uma interface cognitivo-discursiva. Seu objetivo é analisar retextualizações e relatos retrospectivos produzidos por tradutores novatos cuja formação inicial se fundamentou na aquisição de conhecimentos declarativos sobre a linguagem e na reflexão sobre seus próprios processos de tradução. No desenvolvimento das competências destes tradutores novatos no contexto da sala de aula, foram usados conceitos das abordagens sistêmica e cognitiva dos estudos da tradução. Posteriormente, analisaram-se seus relatos retrospectivos com o suporte da análise crítica do discurso. Os métodos usados foram a prática de leitura crítica com base nos conceitos de coesão, registro e gênero; e de escrita crítica, com base em reflexão sobre o processo cognitivo auxiliado pelo uso do software Translog. Posteriormente, procedeuse à análise crítica do hibridismo de tipos textuais, gêneros e discursos nos relatos retrospectivos dos tradutores. Os resultados mostram que há efeitos positivos de desenvolvimento do conhecimento declarativo e da meta reflexão dos tradutores novatos, interpretados através da configuração genérica dos relatos e dos discursos neles construídos.

Biografia do Autor

Célia Magalhães, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Letras Licenciatura pela Universidade Federal de Minas Gerais (1973), mestrado em Estudos Lingüísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1988) e doutorado em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (1997). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Estudos da Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: análise crítica do discurso, abordagem sistêmica dos estudos da tradução, estudos da tradução baseados em corpus, coesão lexical e verbos de elocução.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Fábio Alves, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1979), mestrado em Estudos Lingüísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1991) e doutorado em Sprachlehrforschung - Lingüística Aplicada - pela Ruhr Universität Bochum (1995). Realizou pós-doutorado na Universidade Autônoma de Barcelona (2003-2004) e foi professor visitante da Copenhagen Business School (2003) e da Universidade Autônoma de Barcelona (2005). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Minas Gerais onde atua no Programa de Pós-Graduação em Estudos Lingüísticos. Orientou 7 teses de doutorado (duas co-orientações) e 18 dissertações de mestrado. Tem experiência na área de Lingüística Aplicada, com ênfase em Estudos da Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: pesquisas experimentais sobre o processo de tradução e sobre a aquisição de competências em tradução, assim como estudos sobre processos inferenciais em contextos de comunicação inter-cultural. Seu atual foco de interesse concentra-se em pesquisas sobre conhecimento experto em tradução e interpretação. Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2006-04-30

Edição

Seção

Artigos