Características das atividades de pesquisa dos professores dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia

Autores

  • Valmira Perucchi Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba
  • Suzana Pinheiro Machado Mueller Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2015v20n44p73

Palavras-chave:

Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, Características das atividades de pesquisa, Estímulo para desenvolver pesquisa, Divulgação do conhecimento produzido, Organismos de apoio ao desenvolvimento de pesquisa, Núcleo de inovação tecnológica

Resumo

Objetiva identificar a posição dos professores dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia sobre a origem de estímulos para desenvolverem pesquisas, sua opinião sobre a atuação dos organismos de apoio às pesquisas e ainda formas de divulgação de sua produção. O universo da pesquisa é composto dos 24.335 professores lotados nos 38 Institutos Federais existentes no país, dentre os quais foi retirada uma amostra aleatória simples de 165 indivíduos, distribuída proporcionalmente ao número de professores em cada um dos Institutos Federais. Um levantamento na Plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), nos currículos dos 165 professores da amostra identificou 96 professores com currículos atualizados e com produção cadastrada. Para esses 96 professores foi realizada a coleta dos dados via questionários, com perguntas abertas e fechadas enviadas por e-mail. Os dados obtidos foram submetidos à análise qualitativa e quantitativa. Resultados mostram que os professores/pesquisadores dos Institutos Federais identificam como principal estímulo para desenvolver suas pesquisas as necessidades da carreira acadêmica; contam com a pouca atuação dos núcleos de inovação tecnológica e das coordenações ou departamentos de pesquisa no apoio ao desenvolvimento de suas pesquisas e divulgam o conhecimento produzido por meio de apresentação oral de trabalhos, seguida de trabalhos publicados em anais de eventos. A produção bibliográfica é o canal preferencial utilizado pelos professores dos Institutos Federais.

Biografia do Autor

Valmira Perucchi, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília.

Bibliotecária do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba.

Suzana Pinheiro Machado Mueller, Universidade de Brasília

PhD, Information Studies.

Professora Colaboradora do Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação Universidade de Brasília.

Referências

ARBOIT, Aline Elis; BUFREM, Leilah Santiago. Produção de trabalhos científicos em eventos nacionais da área de ciência da informação. Transinformação, v. 23, n. 3, p. 207-217, 2011. Disponível em:

< http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/465/445>. Acesso em: 30 set. 2015.

BORGES, Mario Neto. As fundações estaduais de amparo à pesquisa e o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil. Revista USP, São Paulo, n. 89, p. 174-189, mar./maio 2011. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/13876>. Acesso em: 9 abr. 2014.

BRANCO, Gilberto et al. Propriedade intelectual. Curitiba: Aymará, 2011.

BRASIL. Lei n. 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 3 de dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.973.htm>. Acesso em: 30 set. 2015.

BRASIL. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 de dezembro de 2008. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm>. Acesso em: 30 set. 2015.

BUENO, Wilson Costa. Comunicação científica e divulgação científica: aproximações e rupturas conceituais. Inf. Inf., Londrina, v. 15, n. esp, p. 1-12, 2010. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/6585>. Acesso em: Acesso em: 30 set. 2015.

FERREIRA, Lucas Pazoline da Silva. Ciência e rizoma: uma reflexão sobre produção e comunicação científico-acadêmica. DataGramaZero - Revista de Informação, v.16, n.4, 2015. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago15/Art_03.htm>. Disponível em: 30 set. 2015.

FREIRE-MAIA, Newton. A ciência por dentro. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

HARDRÉ, Patricia L. et al. Faculty motivation to do research: across disciplines in research-extensive universities. Journal of the Professoriate, v. 5, n. 1, p. 35-69, 2011.

HURD, Julie M. Scientific communication: new roles and new players. Science & Technology Libraries, v. 25, n. 1-2, p. 5-22, 2004. Disponível em: <http://www.hawworthpress.com/web/stl>. Acesso em: 6 nov. 2014.

MEADOWS, Arthur Jack. A comunicação científica. Brasília: Briquet Lemos, 1999.

MUGNAINI; Rogério; DIGIAMPIETRI, Luciano Antonio; MENA-CHALCO, Jesús Pascual.

Comunicação científica no Brasil (1998-2012): indexação, crescimento, fluxo e dispersão

TransInformação, Campinas, n. 26, v 3, p.239-252, set./dez., 2014. Disponível:

<http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/2629>. Acesso em: 30 set. 2015.

QUERIDO, André Luiz de Souza. Destino das patentes das universidades brasileiras e mapeamento das atividades dos núcleos de inovação tecnológica. Rio de Janeiro, 2011. 147 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia Vegetal) – Centro de Ciências da Saúde – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: <http://fenix3.ufrj.br/50/teses/d/CCS_D_AndreLuizDeSouzaQuerido.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2013.

SCHWARTZMAN, Simon. Modos de produção do conhecimento científico e tecnológico e as oportunidades para o setor de ensino superior particular. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO NAS IES PARTICULARES, 6., 2005, Salvador. Anais... Salvador, 2005. Disponível em:<http://www.schwartzman.org.br/simon/2005_salvador.pdf>. Acesso em: 16 ago. 2013.

SILVA, Márcia Regina; SILVA, Jeane dos Santos; SANTOS-ROCHA, Edneia Silva.

O profissional da informação como produtor de conhecimentos: análise bibliométrica da produção científica de bibliotecários.

Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 103-123, 2013. Disponível em: <http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/view/530/403>. Acesso em: 30 set. 2015.

WEITZEL, Simone da Rocha. Fluxo da informação científica. In: POBLACION, Dinah Aguiar; WITTER, Geraldina Porto; SILVA, José Fernando Modesto da (Org.) Comunicação e produção científica: contexto e avaliação. São Paulo: Angellara, 2006. Cap. 3, p. 81-114.

Downloads

Publicado

2015-11-16

Como Citar

Perucchi, V., & Mueller, S. P. M. (2015). Características das atividades de pesquisa dos professores dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 20(44), 73-88. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2015v20n44p73

Edição

Seção

Artigo