Ciência-Ação em Ciência da Informação: um método qualitativo em análise

Jobson Louis Santos de Almeida, Valmira Perucchi, Gustavo Henrique de Araújo Freire

Resumo


Objetivo: Apresenta uma reflexão crítica sobre a construção de conhecimento científico com uso do método pesquisa ação na Ciência da Informação, evidenciando como este método vem sendo utilizado nos estudos sobre competências em informação no Brasil e no Exterior. Apresenta discussão pioneira no campo da Ciência da Informação sobre os tipos ou formas de se trabalhar este método, enfatizando a Ciência-Ação.

Método: Metodologicamente, consistiu em uma pesquisa de natureza qualitativa, de abordagem interpretativista, que utilizou as técnicas de pesquisa bibliográfica e análise documental. Foram identificados 27 artigos nacionais e 19 artigos internacionais pertinentes à pesquisa-ação, publicados no período de 2008 a 2018, e recuperados pelo Portal de Periódicos da Capes.

Resultado: Verificou-se que a pesquisa-ação é utilizada em estudos com propósitos diversificados, a exemplo da elaboração de tesauros, tutoriais, modelos, políticas de desenvolvimento de coleções, programas de competências em informação e políticas de informação. Enquanto método de pesquisa qualitativo, identificou-se que há cinco tipos ou formas de se trabalhar a pesquisa-ação, a saber: tradicional, contextual, educacional, radical e action science ou ciência-ação. Contudo, não há indícios que o método de pesquisa-ação do tipo action science tenha sido abordado no campo da Ciência da Informação no Brasil. No Exterior há apenas dois trabalhos com características aproximadas.

Conclusões: Contribui com o campo científico apresentando a definição, origem e as características da Ciência-Ação, discutindo a viabilidade e o potencial de uso desse método no campo da Ciência da Informação e em uma pesquisa de Tese em andamento.

PALAVRAS-CHAVE: Pesquisa-ação. Ciência-Ação. Método qualitativo. Conhecimento científico. Ciência da Informação.


Palavras-chave


Pesquisa-ação; Ciência-Ação; Método qualitativo; Conhecimento científico; Ciência da Informação

Referências


ALMEIDA, J. L. S. de. A Biblioteca como Organização Aprendente: o desenvolvimento de competências em informação no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. 2015. 123 f. Dissertação (Mestrado em Gestão de Organizações Aprendentes) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

ARGYRIS, C.; PUTNAM, R.; SMITH, D. M. Action science: concepts, methods, and skills for research and intervention. São Francisco: Jassey-Bass, 1985.

BARBIER, R. A pesquisa-ação. Trad. Lucie Didio. Brasília: Liber Livro, 2002.

BARBIER, R. A pesquisa-ação na instituição educativa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

BORKO, H. Information Science: what is it?. American Documentation. v. 19, n. 1, p. 3-5, jan. 1968.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

CRONIN, B.; MEHO; L. I. The Shifting Balance of Intellectual Trade in Information Studies, Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 59, n. 4, p. 551–564, 2008.

DESCOMBE, M. The Good Research Guide. 2. ed. Buckingham: Open University Press, 2005.

ENDERS, B. C.; FERREIRA, P. B. P.; MONTEIRO, A. I. A Ciência-Ação: fundamentos filosóficos e relevância para a Enfermagem. Texto Contexto Enferm., Florianópolis, v. 19, n. 1, p. 161-167, 2010.

FRANCISCHETT, Mafalda Nesi. Refletindo sobre pesquisa-ação. Faz Ciência, Francisco Beltrão, v. 3, n. 1, p. 167-176, 1999. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/7478. Acesso em: 20 jun. 2019.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D.T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, 2009.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 13. ed. Rio de Janeiro: Record, 2013.

GOMES, M.Y.F.S.F. Tendências atuais da produção científica em Biblioteconomia e Ciência da Informação no Brasil. DataGramaZero, v. 7, n. 3, 2006.

HEPWORTH, M.; GRUNEWALD, P.; WALTON, G. Research and practice: a critical reflection on approaches that underpin research into people’s information behaviour. Journal of Documentation, v. 70, n. 6, 2014. Disponível em: https://dspace.lboro.ac.uk/dspace-jspui/handle/2134/16158?frbrVersion=3. Acesso em: 20 jun. 2019.

KOERICH, M. S.; BACKES, D. S.; SOUSA, F. G. M. de; ERDMANN, A. L.; ALBURQUERQUE, G. L. Pesquisa-ação: ferramenta metodológica para a pesquisa qualitativa. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. v. 11, n. 3, p. 717-723. 2009. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/47234. Acesso em: 20 jun. 2019.

LIMA, J. A. de O. Pesquisa-ação em Ciência da Informação. In: MUELLER, S.P.M. (org.) Métodos para a pesquisa em Ciência da Informação. Brasília: Thesaurus, 2007.

LIMA, T.C.S., MIOTO, R.C.T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. Katálysis, v. 10, n. esp., p. 37-45, 2007.

MACHIN-MASTROMATTEO, J. D. The use of participatory methodologies for conducting literacy activities. Information and Learning Science, v. 118, n. 9-10, 2017. Disponível em: https://www-emerald.ez15.periodicos.capes.gov.br/insight/content/doi/10.1108/ILS-07-2017-0075/full/html. Acesso em: 20 jun. 2019.

MARTINS, G. de A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para Ciências Sociais Aplicadas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

MELO, A.S.E. de; MAIA FILHO, O.N.; CHAVES, H.V. Lewin e a pesquisa-ação: gênese, aplicação e finalidade. Fractal Rev. Psicol., v. 28, n. 1, p. 153-159, 2016. Disponível em: http://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5109. Acesso em: 20 jun. 2019

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

SAMPRONHA, S.; GIBRAN, F. Z.; SANTOS, C. M. D. Ciência Pura e Ciência Aplicada: a dicotomia entre pesquisa básica e pesquisa aplicada no cenário do desenvolvimento científico, tecnológico e econômico. Jornal Biosferas, Rio Claro, n. 12, 2012. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/biosferas/Esp12-11.html. Acesso em: 20 jun. 2019.

SARACEVIC, T. A natureza interdisciplinar da Ciência da Informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 24, n. 1, 1995. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/608. Acesso em: 20 jun. 2019.

SILVA, J. L. C.; FREIRE, G. H. de A. Um olhar sobre a origem da Ciência da Informação: indícios embrionários para sua caracterização identitária. Encontros Bibli, v. 17, n. 33, p. 1-29, jan./abr., 2012.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 8. ed. São Paulo: Cortez Editora, 1998.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 3, p. 443-446, 2005.

WALTON, G.; PICKARD, A. J.; DODD, L. Information discernment, mis-information and pro-active scepticism. Journal of Librarianship and Information Science, v. 50, n. 3, p. 296-309, 2018. Disponível em: https://journals-sagepub-com.ez15.periodicos.capes.gov.br/doi/full/10.1177/0961000618769980. Acesso em: 20 jun. 2019.

WILSON, T. D. Recent trends in user studies: action research and Qualitative methods. Berlin: Freie Universitat, Institut for Plublizistik und Dokumentationswissenschaft, 1980.




DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e66993



Direitos autorais 2020 Jobson Louis Santos de Almeida, Valmira Perucchi, Gustavo Henrique de Araújo Freire

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)