Incoerências e contradições das políticas públicas para a formação docente no cenário atual de reformulação das diretrizes curriculares nacionais

Diomar Caríssimo Selli Deconto, Cláudio José de Holanda Cavalcanti, Fernanda Ostermann

Resumo


Diante de um novo cenário de reformas nas políticas públicas de formação docente, formula-se neste trabalho uma análise crítica acerca de um grupo de documentos legais atuais para a formação inicial de professores de Física. Os dois principais documentos oficiais que regulamentam a concepção e a implementação dos cursos – ainda que se fundamentem na mesma noção de competências como concepção nuclear dessa formação – apresentam modelos distintos de formação, o que sinaliza uma fragilidade conceitual da legislação na proposição de políticas mais consistentes para os cursos de Licenciatura em nosso país. Assim sendo, o presente trabalho visa discutir, à luz de análises críticas sobre formação docente no campo educacional e no ensino de ciências, um grupo de documentos vigentes sobre formação de professores de Física, com o objetivo de fomentar debates sobre a mesma no panorama atual de mudanças das diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial de professores. A partir da análise desenvolvida no trabalho evidenciaram-se as contradições e fragilidades dos documentos e, consequentemente, das próprias políticas, fruto, muitas vezes, de uma tensão existente entre comunidades, que têm dificultado a melhoria da formação docente. Além disso, questões que transcendem o campo curricular, tais como as condições de trabalho, a valorização docente e outras, não são priorizadas neste grupo de documentos legais.


Palavras-chave


Políticas Públicas de Formação de Professores; Modelos de Formação de Professores; Ensino de Física

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2016v33n1p194

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >