A epistemologia de Kuhn

Autores

  • Fernanda Ostermann UFRGS - Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Resumo

Neste trabalho, é apresentada a epistemologia proposta por Kuhn, a partir de alguns conceitos principais de sua teoria: paradigma, ciência normal, revolução científica, incomensurabilidade. O modelo kuhniano encara o desenvolvimento científico como uma seqüência de períodos de ciência normal, nos quais a comunidade científica adere a um paradigma. Estes períodos, por sua vez, são interrompidos por revoluções científicas, marcadas por crises/anomalias no paradigma dominante, culminando com sua ruptura. A crise é superada quando surge um novo candidato a paradigma. Ao comparar o antigo e o novo paradigma, Kuhn defende a tese da incomensurabilidade. Algumas implicações de suas idéias para o ensino de Ciências são também discutidas.

Biografia do Autor

Fernanda Ostermann, UFRGS - Rio Grande do Sul

Graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987), Mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991) e doutorado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000).

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

1996-01-01

Edição

Seção

Artigos