Estudo exploratório sobre o uso da palavra “metacognição” em artigos publicados em periódicos brasileiros do ensino de ciências e matemática de 2007 a 2017

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2020v37n1p6

Palavras-chave:

Metacognição, Ensino de ciências, Estudo exploratório

Resumo

Este artigo apresenta um estudo exploratório sobre o uso da palavra “metacognição” em artigos publicados nos periódicos brasileiros de Ensino de Ciências e Matemática dos estratos A1 e A2 da CAPES, de 2007 a 2017. O corpus da pesquisa foi constituído de 430 artigos que foram analisados mediante os procedimentos da Análise de Conteúdo. Foram realizados dois movimentos interpretativos: o primeiro focalizou a intencionalidade geral do artigo, explorando os contextos em que a palavra metacognição foi utilizada, sistematizadas nas seis categorias emergentes: Processo de Aprendizagem; Processo Metacognitivo; Formação de Professores; Instrumento de Avaliação; Objeto de Aprendizagem e Ambiente de Aprendizagem; o segundo buscou pelos significados da palavra metacognição apresentados nos artigos, em que emergiram treze categorias: Processo Metacognitivo; Estratégia Metacognitiva; Habilidade Metacognitiva; Caráter Metacognitivo; Pensamento Metacognitivo; Aprendizagem; Conhecimento Metacognitivo; Metacognição Docente; Autorregulação; Tomada de Consciência; Competência Metacognitiva; Modelo Metacognitivo e Nível Metacognitivo. A partir dessas análises resultou o que chamamos de “diagrama geral” que representa uma síntese das pesquisas sobre metacognição publicadas nos periódicos brasileiros de Ensino de Ciências e Matemática nos últimos 11 anos.

Biografia do Autor

Nancy Nazareth Gatzke Corrêa, Universidade Estadual de Londrina

Licenciada em Ciências com Habilitação em Física pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (2000), Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática (PECEM) da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Atualmente é professora pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná, professora de Física do Instituto Elo de Educação (Sistema Anglo) e Colégio Casucha (Sistema Positivo).

Marinez Meneghello Passos, Universidade Estadual de Londrina

Licenciada e Bacharel em Matemática (UEL, 1982). Doutora em Educação para a Ciência (UNESP, 2009). Atualmente é professora Sênior da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e professora  colaboradora da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), atuando no Programa de Pós-graduação em Ensino (PPGEN).

Hugo Emmanuel da Rosa Corrêa, Universidade Estadual de Londrina, Instituto Federal do Paraná

Licenciado em História pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (1999), Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Atualmente é professor do Instituto Federal do Paraná, Campus Jacarezinho, Paraná.

Sergio de Mello Arruda, Universidade Estadual de Londrina Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Bacharel em Física (USP, 1976). Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo, USP (2001). Docente Sênior da Universidade Estadual de Londrina e Docente Visitante Sênior da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR – campus Londrina.

Referências

BAKER, L.; BROWN, A. Metacognitive skills and reading. Handbook of reading research, v. 1, p. 353-394, 1984.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977; 3. ed., 2004.

BROWN, A. L. Knowing when, where, and how to remember: A problem of metacognition. In: GLASER, R. (Ed.). Advances in instructional psychology. v. 1. Hillsdale: Erlbaum, 1978.

CORRÊA, N. N. G. Percepções e reflexões de estudantes de Ensino Médio no processo metacognitivo da aprendizagem em Física. 2017. 156f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

CORRÊA, N. N. G; PASSOS, M. M.; ARRUDA, S. de M. Metacognição e as relações com o saber. Ciência & Educação, v. 24, p. 517-534, 2018a.

CORRÊA, N. N. G; PASSOS, M. M.; ARRUDA, S. de M. Perfil metacognitivo (Parte II): aplicação de instrumento de análise. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, p. 230-244, 2018b.

FLAVELL, J. H. Metacognition and cognitive monitoring: a new area of cognitive-developmental inquiry. American psychologist, v. 34, n. 10, p. 906, 1979.

GOURGEY, A. F. Metacognition in basic skills instruction. In: Metacognition in learning and instruction. New York: Springer-Dordrecht, p. 17-32, 2001.

HACKER, D. J. Definitions and empirical foundations. In: Metacognition in educational theory and practice. Routledge, p. 15-38, 1998.

HARTMAN, H. J. Developing students’ metacognitive knowledge and skills. In: Metacognition in learning and instruction. New York: Springer-Dordrecht, p. 33-68, 2001.

KLUWE, R. H. Cognitive knowledge and executive control: Metacognition. In: GRIFFIN, D. R. (Ed.). Animal mind – human mind. New York: Springer-Verlag, p. 201-224, 1982.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Educação. Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, ano XXII, n. 37, p. 7-31, 1999.

PARIS, S. G.; WINOGRAD, P. How metacognition can promote academic learning and instruction. In: JONES, B. F.; IDOL, L. (Ed.). Dimensions of thinking and cognitive instruction. Hillsdale: Erlbaum, p. 15-51, 1990.

PASSOS, M. M; CORRÊA, N. N. G.; ARRUDA, S. de M. Perfil metacognitivo (Parte I): Uma proposta de instrumento de análise. Investigações em Ensino de Ciências, v. 22, p. 176-191, 2017.

ROSA, C. T. W. Metacognição no ensino de Física: da concepção à aplicação. Passo Fundo: UPF Editora, 2014.

Downloads

Publicado

2020-04-06

Edição

Seção

Pesquisa em Ensino de Física