Editorial: Reflexões Político-Curriculares sobre a Importância da História das Ciências no Contexto da Crise da Modernidade

Autores

  • Ivã Gurgel Instituto de Física, Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2020v37n2p333

Palavras-chave:

História da Ciência

Biografia do Autor

Ivã Gurgel, Instituto de Física, Universidade de São Paulo

Professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo, possui graduação em Licenciatura em Física (2004), mestrado em Ciências (Modalidade Ensino de Física, 2006) e doutorado em Educação (Modalidade Ensino de Ciências e Matemática, 2010) pela Universidade de São Paulo. Realizou estágio de doutorado no laboratório SPHERE - Sciences, Philosophie e Histoire do CNRS-França. Tem experiência nas áreas de História da Ciência, Epistemologia e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Física nos Séculos XIX e XX, História da Ciência no Brasil, Estudos Culturais da Ciência e Teorias Críticas de Currículo. É membro do Centro de História da Ciência da USP e coordena o Grupo de Teoria e História dos Conhecimentos (TeHCo) e o Acervo Histórico do IFUSP

Referências

ALLCHIN, D. Pseudohistory and Pseudoscience. Science & Education, v.13, p. 179-185, abr. 2004.

AYLESWORTH, G. Postmodernism. In: Stanford Encyclopedia of Philosophy, 2015. p. 1-41.

BASILIO, S. G. A Ideologia em Materiais de Divulgação Científica: Um Estudo da Imagem de Einstein em Discursos sobre as Ondas Gravitacionais. 2018. 209 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo.

BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001. 280 p.

BOURDIEU, P. Os Três Estados do Capital Cultural. In: Escritos de Educação. São Paulo: Vozes, 2015. cap. IV. p. 73-79.

BRUSH, S. G. Should the History of Science Be Rated X? Science, v. 183, p. 1164-1172, mar. 1974.

CARDOSO, D. Mídia, Ciência e Ensino: Problematizações na formação inicial de Professores de Física. 2019. 307 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo.

CARDOSO, D.; GURGEL, I. Por uma Educação Científica que Problematize a Mídia. Linhas Críticas, v. 25, n. 1, p. 74-93, abr. 2019.

CARSON, R. Primavera Silenciosa. São Paulo: Gaia, 2010. 328 p.

DIDEROT, D.; D’ALEMBERT. Discurso Preliminar da Enciclopédia. São Paulo: Ed. UNESP, 1989. 352 p.

FEYERABEND, P. Contra o Método. São Paulo: Ed. UNESP, 2011. 376 p.

FORATO, T. C. M. A Natureza da Ciência como Saber Escolar: Um Estudo de Caso a Partir da História da Luz. 2009. 220 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, USP, São Paulo.

FORQUIN, J-C. Sociologie du Curriculum. Rennes: PUR, 2008. 197 p.

FORMAN, P. Weimar Culture, Causality, and Quantum Theory: adaptation by German physicists and mathematicians to a hostile environment. Historical Studies in the Physical Sciences, v. 3, p. 1-115, jan. 1971.

GALISON, P. L. Ten Problems in History and Philosophy of Science. Isis, v. 99, n. 1, p. 111-124, mar. 2008.

GALISON, P. L. Einstein’s Clocks, Poincaré’s Maps: Empires of Time. New York: WW. Norton & Company, 2003. 389 p.

GIDDENS, A. As Consequências da Modernidade. São Paulo: Ed. UNESP, 1991. 180 p.

GIDDENS, A.; SUTTON, P. Conceitos Essenciais da Sociologia. São Paulo: Ed. UNESP, 2015. 353 p.

GURGEL, I.; WATANABE, G. The Writing of the History of Science from the Notion of Scientific Field. Transversal: International Journal for the Historiography of Science, n. 8, p. 41-58, jun. 2020.

HABERMAS, J. Modernidade: Um Projeto Inacabado. In: ARANTES, O. B.; ARANTES, P. Um Ponto Cego do Projeto Moderno de Jürgen Habermas: arquitetura e dimensão estética depois das vanguardas. São Paulo: Brasiliense, 1992. 152p.

LATOUR, B. Jamais Fomos Modernos. São Paulo: Ed. 34, 2019. 192 p.

LYOTARD, J-F. A Condição Pós-Moderna. São Paulo: José Olympio, 1986. 152 p.

MILNITSKY, R. Epistemologia e Currículo: Reflexões sobre a Ciência Contemporânea em Busca de um Outro Olhar para a Física de Partículas Elementares. 2018. 250 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo.

NORONHA, A. Dois Argumentos pelo Conhecimento sobre a Ciência no Ensino de Ciências: Por uma Contraideologia do Conflito e um Metaconhecimento Poderoso. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo, 2018. 220f.

NORONHA, A. Interpretando a Relatividade Especial: Discutindo o Debate Realismo e Antirrealismo Científicos no Ensino de Ciências. 2014. 381 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo.

ORTIZ, R. Universalismo e Diversidade. São Paulo: Boitempo, 2015. 176 p.

PESTRE, D. Introduction aux Science Studies. Paris: La Découverte, 2006. 122 p.

PIETROCOLA, M. Inovação Curricular e Gerenciamento de Riscos Didático-Pedagógicos: o ensino de conteúdos de Física Moderna e Contemporânea na escola média. Concurso de Professor Titular – Faculdade de Educação, USP, São Paulo, 2010. 50 f.

PIKETTY, T. O Capital o Século XXI. São Paulo: Intrínseca, 2014. 672 p.

ROBERTS, D. Scientific Literacy/Science Literacy. In: ABELL, S.K. e LEDERMAN, N.G. (Eds) Handbook of Research on Science Education. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2007. cap. 25, p. 729-780.

ROBERTS, D. Developing the Concept of “Curriculum Emphases” in Science Education. Science Education, v. 66, n. 2, p. 243-260, 1982.

SAITO, M. T. A Gênese e o Desenvolvimento da Relação entre Física Quântica e Misticismo e suas Contribuições para o Ensino de Ciências. 2019. 356 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo.

STRIEDER, R. Abordagens CTS na Educação Científica no Brasil: sentidos e perspectivas. 2012. 283 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo.

SEVCENKO, N. A Corrida para o Século XXI: No Loop da Montanha Russa. São Paulo: Cia das Letras, 2001. 144 p.

THORP, H. H. Persuasive Words Are Not Enough. Science, v. 368, n. 6498, p. 1405, jun. 2020.

WATANABE, G. A Divulgação Científica Produzida por Cientistas: contribuições para o capital cultural. 2015. 227 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Física, USP, São Paulo.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Edição

Seção

Editorial