A complementaridade dos pensamentos narrativo e matemático na gestação da teoria da Relatividade Geral

Autores

  • Danilo Cardoso Programa Interunidades em Ensino de Ciências, Universidade de São Paulo
  • Ivã Gurgel Instituto de Física, Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2017v34n3p745

Palavras-chave:

Narrativas, Matemática, Relatividade Geral

Resumo

Este trabalho investiga o papel de linguagens e pensamentos envolvidos nos processos de criação científica. É destacada a relevância da Matemática na Física. Mas qual é o papel epistemológico desempenhado por ela na construção da Física? O cientista é capaz de interpretar fisicamente a natureza somente usando linguagens e pensamentos formais, especialmente estruturados pela matemática? Nossa hipótese é que a resposta a essa questão é negativa. Encontramos nas ideias do psicólogo Jerome Bruner uma forma de encaminhar nossa discussão. A partir das ideias deste autor, e do nosso anseio por investigar o papel de pensamentos e linguagens que não são estritamente formais na construção da física, levantamos a seguinte questão: Qual o papel das narrativas e da matemática na construção da física? Para delinear uma resposta possível a esta questão, tomamos como contexto da nossa pesquisa alguns “capítulos” da construção da Teoria da Relatividade Geral. Nossa investigação mostrou que experimentos mentais importantes no desenvolvimento desta teoria foram construídos a partir dos pensamentos narrativo e matemático. Entendemos que estes dois modos de pensamentos se apresentaram de maneira complementar no contexto estudado.

Biografia do Autor

Danilo Cardoso, Programa Interunidades em Ensino de Ciências, Universidade de São Paulo

Licenciado em Física pela Universidade de São Paulo (2013); mestre em Ensino de Ciências, modalidade Física, pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da USP (2015). Atualmente, é doutorando do mesmo programa. 

Ivã Gurgel, Instituto de Física, Universidade de São Paulo

Licenciado em Física (2004), mestre em Ciências (Modalidade Ensino de Física, 2006) e doutor em Educação (Modalidade Ensino de Ciências e Matemática, 2010) pela Universidade de São Paulo. Professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2017-12-08

Edição

Seção

História e Filosofia da Ciência