Experiências de ensino e subjetividades imanentes configurando práticas de professores de Educação Física da educação infantil

Géssica Adriana de Carvalho Lúcio, José Tarcísio Grunennvaldt, Viviani Darolt Rabelo, Evando Carlos Moreira

Resumo


O estudo tem por objetivo apresentar uma tipologia a partir de práticas educativas, experiências e subjetividades imanentes de professores de Educação Física que atuam em escolas municipais de Educação Infantil de Cuiabá-MT. Sendo sujeitos da pesquisa professores de Educação Física que atuam na Educação Infantil. A amostra foi composta por 50 professores que responderam a um questionário e 10 professores que participaram da entrevista. O percurso investigativo, nos possibilitou uma análise das práticas educativas e a compreensão das experiências  dos docentes. Se a experiência é algo que faz mais relação ao presente vivido do que ao futuro, ainda como um vir a ser, fica a constatação de que a prática educativa dos  professores pode ser relacionada com a ideia de o presente estar permeado pela possibilidade de já se estar vivendo um eterno “Ainda-Não”.   Podemos vislumbrar novas práticas se delineando, na medida em que a experiência é algo que vai se configurando nas ações dos sujeitos-professores com os  corpos-crianças em que o ensinar pode estar perdendo a primazia sobre o aprender.

 

 


Palavras-chave


Educação física; Educação infantil; Experiências de ensino

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, Luciano, FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. O lugar da experiência no âmbito da Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v. 17, n. 04, p. 247-263, out/dez de 2011.

ALMEIDA, Luciano, FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo ; BRACH, V. Experiência. In: GONZÁLEZ, F. J; FENSTERSEIFER, P. E. (org). Dicionário Crítico de Educação Física. 3 ed. rev. ampl. Ijuí: Editora Ijuí, 2014. p. 297- 302.

BARBOSA, I. G. Educação infantil: o lugar da pedagogia e da educação física em uma perspectiva sócio-histórico-dialética. Revista Pensar a Prática, revista da pós-graduação em educação física/ Universidade de Goiás, faculdade de Educação Física. V.5, jun/jul, 2001, 2002.

BARBOSA. Maria Carmen Silveira. Os resultados da avaliação de propostas curriculares para a educação infantil dos municípios brasileiros. Anais do I Seminário Nacional: Currículo em Movimento – Perspectivas Atuais. Belo Horizonte, novembro de 2010.

BRACHT, Valter. Educação física e esporte: intervenção e conhecimento. Revista da educação física/UEM. n.10(1): p.95-100, 1999.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BENJAMIN, Walter. Mágia e Técnica, Arte e Política. Traduzido por Paulo Sérgio Rouanet. (Obras Escolhidas; v. I). 7 ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BORGES, Cecília. A formação dos docentes da Educação Física e seus saberes profissionais. In: BORGES, C. DESBIENS, J. F. (orgs). Saber Formar e intervir para uma educação física em mudança. Campinas, SP: Autores Associados, 2005. p.157 á 190.

BORGES, Cecília; DESBIENS, Jean Francois. (orgs). Saber Formar e intervir para uma educação física em mudança. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

CAVALLARI FILHO, Roberto. Experiência, filosofia e educação em John Dewey: as “muralhas” sociais e a unidade da experiência. 144fls. Dissertação de Mestrado Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Marília, 2007.

CARVALHO, Eugênio Rezende de. A crítica de Norbert Elias à dicotomia entre tempo físico e tempo social. COLETÂNEA. Rio de Janeiro Ano XIII Fascículo 25 p.31-62 Jan./Jun. 2014

CAMILO CUNHA, Antônio. A Criança e o Brincar como Obra de Arte O Sentido de um Esclarecimento. A17 Atas VII Seminário EF Lazer Saúde 2011. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/20852/1/A17%20Atas%20VII%20Semin%C3%A1rio%20EF%20Lazer%20Sa%C3%BAde%202011.pdf. Acesso em: 20 Jun. 2017.

CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 1998.

GADAMER, Hans-George. Verdade e método I: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Tradução Flávio Paulo Meurer; revisão da tradução de Enio Paulo Giachini. 10. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

GAGNEBIN, Jeane. Marie. Prefácio Walter Benjamin ou a História aberta. In: BENJAMIN, Walter. Mágia e Técnica, Arte e Política. Traduzido por Paulo Sérgio Rouanet. (Obras Escolhidas; v. I). 3 ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.p.8-19.

KUHN, Roselaine; CAMILO CUNHA, Antônio; COSTA, Andrize Ramires. Sem tempo para brincar: as crianças, os adultos e a tirania dos Relógios. Revista Kinesis, ed. 33 vol 1, jan-jul de 2015, Santa Maria.

KUHN, Roselaine. Da crisálida à borboleta: a liberdade de brincar e se movimentar no mundo da vida da criança. Corpoconsciência, Cuiabá-MT, vol. 20, n. 01, p. 94-108, jan./abr. 2016.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, nº 19, p. 20-28, jan./fev./mar./abr, 2002.

NUNES, Kezia Rodrigues; FERREIRA NETO, Amarilio. Saberes e fazeres praticados nos cotidianos da educação física na educação infantil. Pensar a Prática, Goiânia, v.14, n.1, 2011.p.1-100.

RÚDIO, Franz Vitor. Introdução ao projeto de pesquisa científica. Petrópolis: Vozes, 1986.

TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

SANTOS, Boaventura de Souza. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, 63, Outubro 2002: 237-280.

SANTOS, Boaventura de Souza. A critica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2007.

SANTOS, Milton. Elogio da Lentidão. 2011. Caderno Mais. São Paulo. Folha de S. Paulo mar. 2001.

SAYÃO, Débora Tomé. A construção da identidade e papéis de gênero na infância: articulando temas para pensar o trabalho pedagógico da educação física na educação infantil. Pensar a Prática: revista da pós-graduação em educação física/ Universidade de Goiás, faculdade de Educação Física. V.5, jun/jul, 2002a.

SAYÃO, Débora Tomé. Corpo e movimento: Notas para problematizar algumas questões relacionadas à educação infantil e à educação física, Revista brasileira de ciências do esporte, Campinas, Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, v. 23, n. 2, p. 55-67, jan. 2002b.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n56p100



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA