Arte e educação contra o fetichismo generalizado na sociabilidade contemporânea

Newton Duarte

Resumo


O artigo desenvolve uma reflexão filosófica sobre a contribuição que a arte e a Educação podem dar ao processo de superação do fetichismo generalizado na sociabilidade contemporânea. No primeiro item, é retomada a tese de Marx segundo a qual a sociabilidade na sociedade capitalista se caracteriza pela universalidade do valor de troca como mediação nas relações sociais.  O artigo defende a posição de que a sociabilidade contemporânea, em que pesem suas diferenças em relação ao    século XIX,  não só não superou a universalidade do valor de troca como, ao contrário, aprofundou-a, tornando o  fetichismo um fenômeno social que abarca todas as dimensões da vida humana na atualidade. No segundo item, o artigo apoia-se    nas análises feitas por Vigotski e por Lukács das relações entre os indivíduos e as obras de arte para defender a tese de que a educação escolar deve ter como meta permanente a superação das formas alienadas de consciência que prevalecem na   vida cotidiana da sociedade capitalista deste início de século XXI.


Palavras-chave


Arte e educação; Fetichismo; Sociabilidade; Alienação; Arte e Educación; Fetichismo; Sociabilidad; Alienación; Art and education; Fetishism; Sociability; Alienation

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2009v27n2p461

Direitos autorais 2009 Newton Duarte

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.