Avaliação extrínseca mediante a interconsistência nos catálogos das bibliotecas universitárias da amazônia brasileira: UFPA, UFOPA, IFPA E UFRA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e67958

Palavras-chave:

Indexação, Avaliação da interconsistência, Índice rígido, Índice relaxado, Catálogos online

Resumo

Objetivo: Analisar a consistência da indexação em catálogos online das BUs da Universidade do Estado do Pará (UEPA), Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Instituto Federal do Pará (IFPA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA).

Metodologia: Mensurar o grau de consistência entre os registros utilizando a avaliação extrínseca mediante a interconsistência em catálogos online. Calculou-se o índice de consistência rígido e relaxado entre os registros por meio da equação de consistência adaptada por Gil Leiva (2008), a partir da fórmula de Hooper (1965), e readaptada no presente estudo para abranger uma amostra de 10 ensaios obtidos nos catálogos das 6 BUs analisadas.

Resultado: O índice de consistência rígido é baixo em relação ao índice de consistência relaxado que apresentou valores maiores, pois o índice de consistência rígido apresenta um intervalo que varia 5,83 a 3,33. Já o índice de consistência relaxado apresentou maior variação com um intervalo de 33,5 a 19,5. Verifica-se que o índice de consistência rígido apresenta média de 24,8 e o índice de consistência relaxado tem média de 24,05%.

Conclusões: A catalogação de assuntos apresenta em alguns momentos termos concordantes e divergentes nos catálogos online das BUs. A variação na atribuição dos termos entre os indexadores se deve a inexistência de política de indexação formalizada. Constata-se a validade da avaliação extrínseca mediante a interconsistência para verificação do grau de consistência dos registros.

Biografia do Autor

Letícia Lima de Sousa, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Pará (2013). É bibliotecária-documentalista na Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). Especialista em Gestão em Unidades de Informação pelo Instituto de Pós-Graduação e Cursos (IPGC). Mestranda em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI/UFPA), na linha organização da informação e do conhecimento, pesquisando sobre Gestão do Conhecimento em Bibliotecas Universitárias. Graduanda em Ciências Econômicas (FACECON/UFPA). 

Thiago Henrique Bragato Barros, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Universidade Federal do Pará (UFPA)

Professor Adjunto no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) , professor permanente nos Programas de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFRGS e UFPA. Pós Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasilia (2018-2019). Pesquisador em grupos de pesquisa da UNESP , UNB , UFPA e UFRGS. Coordenador do GT2 da ANCIB (2018-2020). Membro do Scientific Advisory Council da ISKO- Internacional Tem experiência na área de Arquivologia e Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: Abordagens linguísticas em Ciência da informaçãO e Representação e Organização do Conhecimento.

Franciele Marques Redigolo, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Professora Adjunta da Universidade Federal do Pará, na Faculdade de Biblioteconomia. Vice coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - UFPA. Coordenadora Regional Norte da Associação Brasileira de Educação em Ciência da Informação (ABECIN), gestão 2016-2019. Concluiu o doutorado em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências, UNESP - Universidade Estadual Paulista - Marília/SP (bolsa FAPESP) e o doutorado Gestión de la Información pelo Programa de Doctorado en Gestión de la Información en las Organizaciones, na Facultad de Comunicación y Documentación da Universidad de Murcia (bolsa CAPES/PDSE). Doutorado sanduíche realizado na Universidad de Murcia, sob a orientação do Prof. Dr. Isidoro Gil Leiva, durante o período de 01/2012 até 06/2012. Mestra em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências, UNESP - Universidade Estadual Paulista - Marília/SP (bolsa FAPESP). Bacharel em Biblioteconomia, formada na Faculdade de Filosofia e Ciências, UNESP - Universidade Estadual Paulista - Marília/SP, (bolsista PROEX e CNPq/Pibic). Como Pesquisadora atua no Grupo de Pesquisa em Representação em Arquivos e Bibliotecas (líder desde 2015); Grupo de Pesquisa em Representação Temática da Informação(membro desde 2016); Grupo de Pesquisa Tecnologias de la Información do Departamento "Información y Documentación" Facultad de Comunicación y Documentación - Murcia (membro em 2012); Grupo de pesquisa em Análise Documentária do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, da área de Organização e Representação da Informação e do Conhecimento (membro desde 2005).

Mariângela Spotti Lopes Fujita, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1992), Livre Docente (2003) em Análise Documentária e Linguagens Documentárias Alfabéticas, Professora Titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP no período de 2010 a 2017. Realizou atividades de ensino, pesquisa, extensão, com enfoque na Indexação e Linguagens de Indexação, além de gestão e docência na graduação em Biblioteconomia e Arquivologia da UNESP Campus de Marília no período de 1980 a fevereiro de 2017. Atualmente presta serviços voluntários em ensino de pós-graduação, pesquisa e extensão na Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP Campus de Marília. É docente permanente na Pós-Graduação na linha de pesquisa Produção e Organização da Informação do Programa em Ciência da Informação da UNESP. Como Pesquisadora atua nos Grupos de Pesquisa Representação Temática da Informação (líder) e Leitura, organização, representação, produção e uso da informação UFPB (membro). Desenvolve atividades de pesquisa na UNESP com bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq nível 1B. É membro das Sociedades Científicas de sua especialidade: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação ANCIB e do Capítulo Brasileiro da International Society for KnowledgeOrganization ISKO, no Brasil e no exterior da International Society for Knowledge Organization ISKO. Profissionalmente atuou como Coordenadora da Coordenadoria Geral de Bibliotecas da UNESP de abril de 1999 a janeiro de 2005. Foi Diretora da Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP - Campus de Marília (2008/2012); Pró-Reitora de Extensão Universitária da UNESP (2013/2017); Membro da Comissão Permanente de Avaliação da UNESP; Membro da Comissão de Contratação Docente da UNESP; Membro do Conselho Editorial de Periódicos Científicos da UNESP, Assessora do Gabinete do Reitor da UNESP para assuntos de Biblioteca, Vice-Coordenadora do PPGCI da UNESP - Campus de Marília e membro de vários órgãos colegiados locais e centrais da UNESP. No CNPq atuou como Assessora e Presidente do Comitê de área de Comunicação, Artes e Ciência da Informação no período de 2012 a 2017. Atualmente, é Supervisora do Instituto de Políticas Públicas de Marília e Presidente da Comissão Permanente de Publicações da Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP. É parecerista ad hoc de agências de fomento e participa como revisora e membro de Comitês Científicos de eventos e periódicos científicos em Ciência da Informação no Brasil e no exterior.

Referências

AUSTIN, D. PRECIS: a manual of concept analysis and subject indexing. London: Council of the British National Bibliography, 1974.

BOCCATO, V. R. C.; FUJITA, M. S. L. O uso de linguagem documentária em catálogos coletivos de bibliotecas universitárias: um estudo de avaliação sociocognitiva com protocolo verbal. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n.3, p. 23-51, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pci/v15n3/03.pdf. Acesso em: 15 ago. 2018.

BOCCATO, V. R. C.; FUJITA, M. S. L.; GIL LEIVA, I. Avaliação do uso de linguagens de indexação em catálogos de bibliotecas universitárias para a recuperação por assunto. Scire, Sobral, v. 17, n. 1, p. 55-64, jul. 2011.

CARNEIRO, M. V. Diretrizes para uma política de indexação. Revista da escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 14, n. 2, p. 221-241, set. 1985. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/13788. Acesso em; 17 maio 2018.

CARVALHO, M. M. de; BOTELHO, T. M.; PARANHOS, W. M. M. R. Linguagem de indexação: uma experiência de análise e avaliação. Revista da Escola de Biblioteconomia, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, p. 45-59, 1976. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/16182. Acesso em: 10 dez. 2018.

COATES, E. J. Subject catalogues: Headings and structures. London: Library Association, 1960.

CRAVEN, T. C. Linked phrase indexing. Information Processing and Management, New York, v.14, p.469, 1978.

DEWEY, M. Dewey decimal classification: Centennial 1876-1976. New York: Lake Placid Education Foundation, 1976.

DINIZ, J. A.; MARTINS, G. K. M. Análise de Consistência na Indexação: o DeCS Como Instrumento de Representação e Recuperação da Informação em Ciências da Saúde. Folha de Rosto: Revista de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v.1, n. 1, p. 75-89, jan./jun., 2015. Disponível em: https://periodicos.ufca.edu.br/ojs/index.php/folhaderosto/article/view/8. Acesso em: 10 dez. 2019.

FARRADANE, J. A. A comparison of some computer produced permuted alphabetical subject indexes. International Classification, Munich, v.4, n.2, p.94-101, 1977.

FIÚZA, M. M. O ensino da “Catalogação de assunto”. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v.14, n.2, p.257-269, set. 1985. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/13784. Acesso em: 10 jan. 2020.

FOSKETT, A. C. A abordagem temática da informação. São Paulo: Polígono; Brasília, DF: UnB, 1973.

FUJITA, M. S. L. (Org.) et al. A indexação de livros: a percepção de catalogadores e usuários de bibliotecas universitárias. Um estudo de observação do contexto sociocognitivo com protocolos verbais. São Paulo: UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. Disponível em: http://books.scielo.org/id/wcvbc/pdf/boccato-9788579830150.pdf. Acesso em: 10 dez. 2019.

FUJITA, M. S. L. A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 1, n. 1, p. 60-90, jul. 2003. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2089/2219. Acesso em: 04 jun. de 2010.

FUJITA, M. S. L. A política de indexação para representação e recuperação da informação. In: GIL LEIVA, Isidoro; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes (Ed.). Política de indexação. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2012. p. 17-28. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Publicacoes/politica-de-indexacao_ebook.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

FUJITA, M. S. L. Aspectos evolutivos das bibliotecas universitárias em ambiente digital na perspectiva da rede de bibliotecas da UNESP. Informação e Sociedade: estudos, João Pessoa, v. 15, n. 2, p. 97-112, jul./dez. 2005. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/12985. Acesso em: 12 dez. 2019.

FUJITA, M. S. L. Avaliação da eficácia de recuperação do sistema de indexação PRECIS. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 18, n. 2, p. 120-134, jul./dez. 1989. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/304/304. Acesso em 10 de jan. 2018.

FUJITA, M. S. L. Organização e representação do conhecimento no Brasil: análise de aspectos conceituais e da produção científica do ENANCIB no período de 2005 a 2007. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, João Pessoa, v.1, p.1-32, 2008.

FUJITA, M. S. L.; GIL LEIVA, I. Avaliação da indexação por meio da recuperação da Informação. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 41 n. 1, p.50-66, jan./abr., 2014. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1418. Acesso em: 19 dez. 2019.

GIL LEIVA, I. La automatización de la indización de documentos. Gijón: Trea, 1999.

GIL LEIVA, I. Manual de indización. Gijón: Trea, 2008.

GIL LEIVA, I.; RUBI, M. P.; FUJITA, M. S. L. Consistência na indexação em bibliotecas universitárias brasileiras. Transinformação, Campinas, v. 20, n. 3, p. 233-253, set./dez., 2008. Disponível em: http://revistas.puccampinas. edu.br/transinfo/viewarticle.php?id=304. Acesso em: 10 jun. 2018.

GIL URDICIAIN, B. Evolución histórica de los tesauros españoles y análisis de su rendimiento en el proceso de recuperación de información. Orientador: José López Yepes 1997. 429 f. Tese (Doctorado en Ciencias de la Información) – Facultad de Ciencias de la Información, Universidad Complutense de Madrid, Madrid, 1997. Disponível em: http://webs.ucm.es/BUCM/tesis//19972000/S/3/S3029701.pdf. Acesso em: 18 abr. 2018.

GUIMARÃES, J. A. C. A dimensão teórica do tratamento temático da informação e suas interlocuções com o universo científico da International Society for Knowledge Organization (ISKO). Revista Ibero-americana de Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 1, n. 1, p. 77-99, jan./jun. 2008. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/RICI/article/view/2761/2331. Acesso em: 10 jun. 2018.

GUIMARÃES, J. A. C. Abordagens teóricas de tratamento temático da informação (TTI): catalogação de assunto, indexação e análise documental. Ibersid, Zaragoza, v. 3, p. 105-117, 2009. Disponível em: https://www.ibersid.eu/ojs/index.php/ibersid/article/view/3730. Acesso em: 10 dez. 2019.

HOOPER, R.S. Indexer consistency tests: origin, measurement, results, and utilization. Bethesda: IBM Coporation, 1965.

HUDON, M. Guide pratique pour l'elaboration d'un thésaurus documentaire. Québec: Asted, 2009.

INÁCIO, M. O. Avaliação da indexação em bibliotecas universitárias: uma aplicação em catálogos online. Orientador: Mariângela Spotti Lopes Fujita. 2012. 157 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2012.

KAISER, J.O. Systematic indexing. London: Pitman, 1911.

LYNCH, M.F.; PETRIE, J.H. A program suite for the production of articulated subject indexes. Computer Journal, Oxford, v.16, p.46-51, 1973.

LAAN, R. H. V. D. et al. Avaliação de descritores relativos às Ciências da Informação: relato de pesquisa. Em Questão, Porto Alegre, v. 10, n. 2, 337-347, 2004. Disponível em: http://200.144.189.42/ojs/index.php/revistaemquestao/article/viewArticle/3671. Acesso em: 10 jun. 2018.

LANCASTER, F. W. Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 1996.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. 2. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004.

LOPES, E. F. Avaliação de serviços de indexação: critérios, medidas e metodologia. Revista da Escola de Biblioteconomia, Belo Horizonte, v. 14, n. 2, p. 242-256, 1985.

MACEDO, N. D. Subsidios para a caracterização da biblioteca universitária. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 25, n. 3/4, p. 40-48, jul./dez. 1992.

MARTÍNEZ TAMAYO, A. M.; VALDEZ, J. C. Indización y classificación en bibliotecas. Buenos Aires: Alfagrama, 2008.

MARTINHO, N. O.; FUJITA, M. S. L. La catalogación de materias: apuntes históricos sobre su normalización. Scire, Zaragoza, v. 16, n. 2, p. 61-70, 2010. Disponível em: http://www.ibersid.eu/ojs/index.php/scire/article/view/4012. Acesso em: 14 maio 2011.

METCALFE, J. Subject classifing and indexing of libraries and literature. New York: Scarecrow, 1959.

MOREIRO GONZÁLEZ, J. A. El contenido de los documentos textuales: su análisis y representación mediante el lenguaje natural. Gijón: Trea, 2004.

MOREIRO GONZÁLEZ, J. A. et al. Avaliação de repertórios brasileiros em agricultura, Ciência da Informação e direito: uma análise de conteúdo. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 27, n. 3, 1998. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19651998000300006&script=sci_arttext. Acesso em: 27 out. 2019.

NARUKAWA, C. M.; GIL LEIVA, I.; FUJITA, M. S. L. Indexação automatizada de artigos de periódicos científicos: análise da aplicação do software SISA com uso da terminologia DeCS na área de Odontologia. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v.19, n.2, p. 99-118, maio/ago. 2009.

OLSON, Hope A.; BOLL, John J. Subject analysis in online catalogs. 2. ed. Englewood, CO: Libraries Unlimited, 2001.

ORERA ORERA, L. La biblioteca universitaria ante el nuevo modelo social y educativo. El profesional de la información, Barcelona, v. 16, n. 4, p. 329-337, 2007. Disponível em: http://www.elprofesionaldelainformacion.com/contenidos/2007/julio/index.html. 10 jun. 2018.

PIOVEZAN, L. B. Avaliação da indexação em catálogos de bibliotecas universitárias por meio da recuperação da informação. Orientador: Mariângela Spotti Lopes Fujita. 2015. 103 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2015. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/126586/000841897.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 10 dez. 2018.

RANGANATHAN, S.R. The colon classification. New Brunswick: University, 1965.

ROLLING, L. Indexing consistency, quality and efficiency. Information processing and Management, Amsterdã, v. 17, n. 2, p. 69-76, 1981.

SILVA, M. R.; FUJITA, M. S. L. A prática de indexação: análise da evolução de tendências teóricas e metodológicas. Transinformação, Campinas, v.16, n.2, p.133-161, maio/ago. 2004. Disponível em: http://revistas.puccampinas.edu.br/transinfo/viewarticle.php?id=65. Acesso em: 10 jan. 2020.

SILVA, E. G.; BOCCATO, V. R. C. Avaliação do uso de catálogos coletivos de bibliotecas universitárias pela perspectiva sociocognitiva do usuário. TransInformação, Campinas, 24, n. 1, p. 5-18, jan./abr., 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tinf/v24n1/a01.pdf. Acesso em: 19 jan. 2019.

SARACEVIC, T. Information science. In: Bates, M. J.; MAACK, M. N. (Ed.). Encyclopedia of Library and Information Science. New York: Taylor & Francis, 2009. p. 2570-2586.

SHERA, J. H.; EGAN, M. E. Catálogo sistemático: princípios básicos e utilização. Brasília, DF: UnB, 1969.

STREHL, L. Avaliação da consistência da indexação realizada em uma biblioteca universitária de artes. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 27, n. 3, p. 329-335, set./dez. 1998. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100- 19651998000300011. Acesso em: 13 jun. 2018.

TARTAROTTI, R. D.; DAL' EVEDOVE, P. R.; FUJITA, M. S. L. Elaboração de tesauro conceitual de política de indexação para bibliotecas universitárias. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa: ANCIB, 2015. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/bfac/8eee854e43b4eb439a9b28f1c7bd5901d9d1.pdf. Acesso em: 19 dez. 2020.

TARTAROTTI, R. D.; DAL' EVEDOVE, P. R.; FUJITA, M. S. L. Avaliação da consistência da indexação em bibliotecas universitárias federais da região nordeste do Brasil. Anales de Documentación, Murcia, v. 20, n. 1, 2017. Disponível em: https://revistas.um.es/analesdoc/article/view/253201/206431. Acesso em: 19 dez. 2019.

VAN SLYPE, G. Lenguajes de indización: concepción, construcción y utilización em los sistemas documentales. Madrid: Fundación Germán Sánchez Rui Perez, 1991.

VIEIRA, S.B. Indexação automática e manual: revisão de literatura. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 17. n. 1, p. 47-57, 1988.

WELLISCH, H. H. Indexing from A to Z. 2. ed. New York: Wilson, 1995.

WHITE, H.; WILLIS, C.; GREENBERG, J. Hiveing: the effect of a semantic web technology on inter-indexer consistency. Journal of Documentation, Bingley, v. 70, n. 3, p. 307-329, 2014. Disponível em: http://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/JD-07-2012-0083. Acesso em: 20 maio 2018.

ZUNDE, P.; DEXTER, M. E. Indexing consistency and quality. American Documentation, Hoboken, v. 20, n. 3, p. 259-267, 1969. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/asi.4630200313/abstract. Acesso em: 21 maio 2018.

Downloads

Publicado

2020-04-13

Edição

Seção

Artigo