Aprendizagem Baseada em Equipes (Team-Based Learning): um método ativo para o Ensino de Física

Autores

  • Tobias Espinosa de Oliveira Doutorando em Ensino de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ives Solano Araujo Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Eliane Angela Veit Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2016v33n3p962

Palavras-chave:

Aprendizagem Baseada em Equipes, Team-Based Learning, Ensino de Física, TBL

Resumo

O método tradicional de ensino, caracterizado basicamente por aulas expositivas centradas no professor e pela resolução de longas listas de exercícios como atividade de fixação dos conteúdos, é ainda presente em grande parte das aulas de Física em nível médio e superior, apesar de sua baixa eficiência. O uso de tal método é um dos fatores que pode contribuir para agravar os altos índices de reprovação, abandono e desmotivação do aluno, o que denota a importância de repensarmos sua prática. Diversos métodos ativos de ensino têm mostrado resultados positivos, principalmente, no que diz respeito à aprendizagem de conteúdos e a construção de habilidades, contudo ainda mostram-se pouco conhecidos pelos professores de Física brasileiros. O propósito deste artigo é apresentar um destes métodos, o Team-Based Learning (TBL), ou Aprendizagem Baseada em Equipes, que vem sendo empregado com sucesso em cursos da área de Ciências da Saúde e Administração em universidades norte americanas, mas ainda pouco difundido no ensino de Ciências Naturais. O TBL busca melhorar os resultados de aprendizagem e desenvolver habilidades de trabalho colaborativo através de atividades de preparação prévia, resolução de problemas (individualmente e em pequenos grupos), entre outras estratégias. No presente artigo, descrevemos em detalhe o método e apresentamos os principais resultados da escassa literatura de seu emprego no ensino de Física.

Biografia do Autor

Tobias Espinosa de Oliveira, Doutorando em Ensino de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciado em Física pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos e Mestre em Ensino de Física para Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente é aluno de doutorado em Ensino de Física da UFRGS.

Ives Solano Araujo, Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduação em Licenciatura e Bacharelado em Física (FURG - 2000), Mestrado em Física na área de concentração Ensino de Física (UFRGS - 2002) e Doutorado em Física também voltado ao Ensino de Física (UFRGS 2005). Atualmente é Professor do Instituto de Física da UFRGS, Editor da revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física da UFRGS.

Eliane Angela Veit, Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduação em Licenciatura Em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1975), mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1979) e doutorado em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1981). Atualmente é professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 

Downloads

Publicado

2016-12-15

Edição

Seção

Relatos e propostas de experiências didáticas