Relato crítico de uma experiência didática acerca de uma temática científica aplicada na educação básica: algumas reflexões epistemológicas e a defesa de um ensino de ciências fundamentado na argumentação dialógica

Autores

  • Ricardo Rangel Guimarães Pós-Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física, Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Neusa Teresinha Massoni Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física, Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Departamento de Física (UFRGS)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2020v37n2p695

Palavras-chave:

Ensino de Física, Argumentação, Epistemologia, Pensamento Crítico, Educação Científica

Resumo

Este trabalho tem como objetivo principal fazer um relato crítico e propor reflexões epistemológicas sobre o uso da metodologia de ensino por argumentação em uma atividade de divulgação de uma temática científica desenvolvida na disciplina de Física, em uma turma de ensino médio de uma escola pública estadual de educação básica de Porto Alegre (RS). Tal atividade, desenvolvida no formato de um júri simulado, foi pensada e elaborada para ser aplicada na forma de um micromódulo de ensino em que assumimos ser possível, mediante este recurso pedagógico, atingir um nível de aprendizado adequado a essa faixa etária, através do debate e da argumentação dialógica. Buscamos, para tanto, oferecer elementos para que os estudantes se envolvam em tal estratégia no ambiente de sala de aula e desenvolvam habilidades de argumentação. Os referenciais teórico-metodológicos utilizados nesta pesquisa são os do ensino por argumentação articulado a uma epistemologia que desenvolva virtudes intelectuais e o pensamento crítico no estudante. O que se pretende neste trabalho, que é parte de uma investigação mais abrangente, é fazer através do relato crítico do estudo de caso, uma defesa desses referenciais como potencializadores para a promoção de uma educação científica mais autônoma e reflexiva.

Biografia do Autor

Ricardo Rangel Guimarães, Pós-Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física, Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Pós-Doutorando do PPG EnFIS/UFRGS (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física, Instituto de Física, UFRGS). Bolsista de Pós-Doutorado (PNPD/CAPES) do PPG em Ensino de Física da UFRGS (PPGEnfis/UFRGS), Doutor e Mestre em Filosofia (PUCRS), Bacharel e Licenciado em Filosofia (UFRGS) e Licenciado em Física (UFRGS). 

Neusa Teresinha Massoni, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física, Instituto de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Departamento de Física (UFRGS)

Professora Adjunta do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física do Instituto de Física da UFRGS, Doutora e Mestra em Ensino de Física (UFRGS) e Licenciada em Física (UFRGS).

Referências

BAEHR, J. Educating for Intellectual Virtues: From Theory to Practice. In Kotzee, B. Education and the Growth of Knowledge: Perspectives from Social and Virtue Epistemology, p. 106-123, Oxford: Blackwell, 2014.

BAKHTIN, M. M. The dialogic imagination: Four essays by M. M. Bakhtin. Ed. Michael Holquist, trans. Caryl Emerson and Michael Holquist. Austin: University of Texas Press, 1981.

BAKHTIN, M. M. Speech genres and other late essays. Ed. Caryl Emerson and Michael Holquist, trans. V. W. McGee. Austin: University of Texas Press, 1986.

BOARO, D. A.; MASSONI, N. T. O uso de elementos da História e Filosofia da Ciência (HFC) em aulas de Física em uma disciplina de Estágio Supervisionado: alguns resultados de pesquisa. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n. 3, p. 110-144, 2018.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica (DCNEB). Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação. MOLL, J. (Org.) 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf> Acesso em: 15 abr. 2020.

DRIVER, R.; NEWTON, P.; OSBORNE, J. Establishing the Norms of Scientific Argumentation in Classrooms. Science Education, v. 84, Issue 3, p. 287-312, 2000.

FENSHAM, P. Scepticism and Trust: Two Counterpoint Essentials in Science Education for Complex Socio-Scientific Issues. Cultural Studies in Science Education, v. 9, n. 3, p. 649-661, 2014.

GEACH, P. Razão e Argumentação. Editora Penso, 2012.

GOLDMAN, A. Knowledge in a social world. Oxford: Oxford University Press, 1999.

GOMES, T. G.; BARBOZA, L. C. Uma proposta de júri simulado como estratégia lúdica para ensino de história da química no ensino médio: a teoria do flogístico. In: ENCONTRO PAULISTA DE PESQUISA EM ENSINO DE QUÍMICA, VII, 2013. Atas...

HODSON, D. Going Beyond CTS: Towards a curriculum for sociopolitical action. The Science Education Review, v. 3, n. 1, 2004.

KOLSTO, S. Scientific Literacy of Citizenship: tools for dealing with the science dimension of controversial socioscientific issues. Science Education, v. 85, n. 3, p. 291-310, 2002. Disponível em: <https://doi.org/10.1002/sce.1011>.

KUHN, D. Science as argument: implications for teaching and learning scientific thinking. Science Education, v. 77, n. 3, p. 319-337, 1993.

KUHN, D. The Skills of Argument. New York: Cambridge University, 1991.

KUHN, D.; HEMBERGER, L.; KHAIT, V. Argue with Me - Argument as a Path to Developing Students’ Thinking and Writing. Bronxville, N.Y: Wessex, 2014.

LEDERMAN, N. G. Students’ and teachers’ conceptions of the nature of Science: a review of the research. Journal of Research in Science Teaching, v. 29, n. 4, p. 331-359, 1992.

MASSONI, N. T. A epistemologia contemporânea e suas contribuições em diferentes níveis de ensino de física: a questão da mudança epistemológica. 2010. Tese (Doutorado em Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

MATTHEWS, M. R. História, filosofia e ensino de ciências: a tendência atual de reaproximação. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 12, n. 3, p.164-214, 1995.

MERCER, N. The guided construction of knowledge. Clevendon, Multilingual matters Ltda, 1995.

NASCIMENTO, S.; VIEIRA, R. Contribuições e limites do padrão de argumento de Toulmin aplicado em situações argumentativas de sala de aula de ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 8, n. 2, p. 1-20, 2008.

PALINCSAR, A. S.; BROWN, A. L. Reciprocal teaching of comprehension-fostering and comprehension-monitoring activities. Cognition and instruction, v. 1, n. 2, p. 117-175, 1984.

PALINCSAR, A. S.; BROWN, A. L. Teaching and practicing thinking skills to promote comprehension in the context of group problem solving. RASE, v. 9, n. 1, p. 53-59, 1988.

PLANTIN, C. Lengua, argumentación y aprendizages escolares. TED, n. 36, p. 95-114, Jul-Dec. 2014.

ROSSATO, R. Século XXI: saberes em construção. Passo Fundo: UPF, 2002.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER, E. F.; SCOTT, P. H. A argumentação em discussões sócio-científicas: reflexões a partir de um estudo de caso. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. I, n. 1, p. 140-152, 2001.

SASSERON, L. H.; MACHADO, V. F. Alfabetização científica na prática: inovando a forma de ensinar física. 1. ed. São Paulo: Editora da Física, 2017.

SIEGEL, H. Truth, thinking, testimony and trust: Alvin Goldman on epistemology and education. Philosophy and Phenomenological Research, LXXI, p. 345-366, 2005.

SILVA, B. V. C.; MARTINS, A. F. P. Júri simulado: um uso da história e filosofia da ciência no ensino da óptica. Física na Escola, v. 10, n. 1, p. 17-20, 2009.

SMITH, M. U.; SIEGEL, H. Knowing, believing, and understanding: what goals for science education? Science & Education, v. 13, p. 553-582, 2004.

SOLOMON, J. About argument and discussion. School Science Review, v. 80, n. 291, p. 57- 62, 1998.

STUMPF, A.; OLIVEIRA, L. D. Júri Simulado: o uso da argumentação na discussão de questões sociocientíficas envolvendo radioatividade. Experiências em Ensino de Ciências, v. 11, n. 2, p. 176-189, 2016.

TOULMIN, S. Os usos do argumento. Trad. R. Guarany. São Paulo: Martins Fontes, 2001. (Tradução do original inglês The uses of argument, Cambridge: Cambridge University Press, 1958).

WERTSCH, J. Voices of the Mind: A Sociocultural Approach to Mediated Action. Cambridge Massachusetts: Harvard University Press, 1993.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Edição

Seção

Relatos e propostas de experiências didáticas