Aprendizagem científica informal no PIBID: identificando e interpretando os focos da aprendizagem científica

Thomas Barbosa Fejolo, Sergio de Mello Arruda, Marinez Meneghello Passos

Resumo


Este artigo apresenta resultados de uma investigação sobre a aprendizagem científica informal no contexto do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). Tomamos como referência os focos do aprendizado científico informal (FAC), que representam seis dimensões da aprendizagem, a saber: 1) Desenvolvimento do interesse pela ciência; 2) Compreensão de conhecimento científico; 3) Engajamento em raciocínio científico; 4) Reflexão sobre a ciência; 5) Engajamento na prática científica; 6) Identificação com a ciência. Para o levantamento de dados utilizou-se o registro em filmagem das interações e diálogos de estudantes de graduação, enquanto realizavam atividades de espectroscopia em laboratório de óptica. Com base nos procedimentos da Análise de Conteúdo e por meio das interpretações das falas, investigamos quais dos seis focos estiveram presentes durante a ação dos estudantes nas atividades. Como resultado traçamos um perfil de aprendizagem para cada estudante, distribuindo as comunicações nos diferentes focos do aprendizado científico informal.


Palavras-chave


Aprendizagem Científica Informal; PIBID

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2013v30n3p628

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >