A influência do programa bolsa-atleta na trajetória profissional e pessoal de atletas de ginástica rítmica

Bruna Paz, Caroline Ruivo Costa, Márcia Regina Aversani Lourenço, Fernando Augusto Starepravo, Ieda Parra Barbosa Rinaldi

Resumo


O objetivo deste estudo foi identificar quais são as contribuições do programa Bolsa-Atleta na carreira esportiva e pessoal de ginastas de ginástica rítmica em nível internacional. O estudo se caracteriza como um estudo de caso de caráter descritivo e abordagem qualitativa, tendo como participantes quatro atletas de ginástica rítmica do estado do Paraná. Como instrumento de coleta utilizou-se um questionário com perguntas abertas; para análise dos dados foi utilizada a técnica de análise de conteúdo. Como resultados da pesquisa foram possíveis elencar três categorias de respostas: Profissional, Pessoal e Participação na Seleção Brasileira. São inúmeros os fatores importantes durante todo o processo construção de uma carreira esportiva de alto rendimento, sendo o incentivo financeiro um dos principais. Tendo em vista a dedicação exclusiva para treinamentos, a necessidade de materiais adequados, bem como cuidados com aspectos para além da prática, é fundamental um suporte em todos os sentidos para o atleta.


Palavras-chave


Políticas públicas; Bolsa-atleta; Ginástica rítmica

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARRA FILHO, M. G.; GUILLÉN GARCIA, F. Motivos do abandono no esporte competitivo: um estudo retrospectivo. Rev. bras. Educ. Fís. Esp., São Paulo, v.22, n.4, p.293-300, out./dez. 2008

BARROS, T. E. S.; RAMOS, V.; BRASIL, V. Z.; SOUZA, J. R.; GODA, C.; CONTI, B. C. Análise sobre as produções científicas em ginástica artística. Motrivivência, Florianópolis, v. 28, n. 47, p. 67-81, mai/2016.

BASTIDAS, M. G.; BASTOS, F. C. A lei de incentivo fiscal para o desporto e a formação de aletas no Brasil. Rev. Intercontinental de Gestão Desportiva, v.1, n. 2, p. 111–121 jul/dez, 2011.

BENTO, J. O. A criança no treino e desporto de rendimento. Revista KInesis, v. 5, n.1, p. 9-35, 1989.

BORTOLETO, M. A. C.; BELLTTO, M. L.; GANDOLFI, F. A. Hábitos alimentares e perfil antropométrico de atletas de ginástica rítmica. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo, v. 8, n. 48, p. 392-403, nov./dez. 2014.

BRASIL. Decreto-Lei nº 5.342, de 14 de janeiro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.891, de 9 de julho de 2004, que institui a Bolsa-Atleta.

______. Lei nº 10.891, de 9 de Julho de 2004. Institui o Bolsa-Atleta, DF, 2006. Disponível em: http://www2.esporte.gov.br/snear/bolsaAtleta/sobre.jsp. Acessado em: 27 jun. 2016.

______. Lei nº 11.438, de 29 de Dezembro de 2006. Lei de Incentivo ao Esporte. Brasília, DF, 2006. Disponível em: http://www.esporte.gov.br/index.php/institucional/acesso-a-informacao/institucional/legislacao. Acessado em: 01 ago. 2016.

______. Lei nº 13.155, de 04 de Agosto de 2015. Lei de Incentivo ao Esporte. Brasília, DF, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13155.htm#art43. Acessado em: 01 dez. 2016.

BUENO, L. Políticas Públicas do esporte no Brasil: razões para o predomínio de alto rendimento. 2008. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo) Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2008.

CORRÊA, A. J.; SILVA, M. M.; MEZZADRI, F. M.; CAVICHIOLLI, F. R. Financiamento do esporte olímpico de verão brasileiro: Mapeamento inicial do programa “Bolsa-atleta” (2005-2011). Rev. Pensar a Prática, Goiânia, v. 17, n. 4, out./dez. 2014.

CORRÊA, C. H. A.; BENDA, R. N.; UGRINOWITSCH, H. Processo ensino-aprendizagem no ensino do desporto. In: TANI, G.; BENTO, J. O.; PETERSEN, R. D. S. (Eds.). Pedagogia do desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 241-51.

DIAS, Y. R.; SILVA, M. M.; FIGUERÔA, K. M.; NUNES, R. J. S; ROJO, J. R.; MEZZADRI, F. M. O Judô no programa governamental bolsa-atleta: a distribuição espacial dos bolsistas (2011-2013). Rev. Pensar a Prática, Goiânia, v. 19, n. 1, jan./mar. 2016.

FERREIRA, R. M.; MORAES, L. C. Influência da família na primeira fase de desenvolvimento da carreira de nadadores medalhistas olímpicos brasileiros. Motricidade, v.8, n.2, p. 42-51, 2012.

GAIO, R. Ginástica Rítmica “Popular”. 2. ed. Jundiaí: Fontoura, 2007.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LAFFRANCHI, B. Treinamento desportivo aplicado à ginástica rítmica. Londrina: UNOPAR Editora; 2001.

LATECA. Análise das políticas e do clima/ambiente para o Esporte de Alto Rendimento nos diferentes níveis de organização governamental e não governamental brasileiros. Laboratório de Treinamento e Esporte para Crianças e Adolescentes da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. Disponível em< http://citrus.uspnet.usp.br/lateca/web/index.php/pt/gepetij/projetos-de-pesquisa/233-splissbr. > Acessado em: 16 de Novembro de 2016.

LOBATO, I. M. G. O esporte como profissão: quando essa escolha acontece. Revista da Brasileira de Ciências da Vida, v.3, n.2, 2015.

LOURENÇO, M. R. A. Ginástica Rítmica no Brasil: a (r)evolução de um esporte. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2003.

____________________. A seleção brasileira de conjuntos de Ginástica Rítmica: perfil de ginastas e treinadoras, estrutura técnica e administrativa e o habitus construído. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2015.

LUZ, W. R. S.; ORDONHES, M. T.; CAVICHIOLLI, F. R. Investimentos Públicos Federais para as categorias de base do nado sincronizado brasileiro: uma análise do período de 2013-2014. In: Evento de Iniciação Científica do Centro Universitário do Brasil, 2015. Anais do Evento de Iniciação Científica do Centro Universitário do Brasil. Curitiba. Disponível em < http://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/anaisevinci/issue/view/7/showToc> Acessado em: 16 de Novembro de 2016.

MATIAS, W. B.; ATHAYDE, P. F.; HUNGARO, E. M.; MASCARENHAS, F. A lei de incentivo fiscal e o não direito ao esporte no Brasil. Rev. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 95-110, jan./mar. de 2015.

MEZZADRI, F. M. et al. Dez anos do programa federal “bolsa atleta”: um mapeamento inicial das modalidades paralímpicas (2005-2014). In: XIX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VI Congresso internacional de Ciências do Esporte, 2015. Anais do XIX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VI Congresso internacional de Ciências do Esporte. Vitória. Disponível em Acessado em: 16 de Novembro de 2016.

MOLINA NETO, V.; TRIVIÑOS, A. N. S. (organizadores). A Pesquisa Qualitativa na Educação Física: alternativas metodológicas. 2ed. Porto Alegre: Sulina, 2004.

NUNOMURA, M.; OLIVEIRA, M. S. O. Centro de excelência e ginastica artística feminina: A perspectiva dos técnicos brasileiros. Rev. Motriz, Rio Claro, v.18 n.2, p.378-392, abr./jun. 2012.

OLIVIERA, M. S.; BORTOLETO, M. A. C. A ginástica masculina brasileira no panorama mundial competitivo (1987-2008). Rev. Motriz, Rio Claro, v.15, n.2, p.297-309, abr./jun. 2009.

ORDONHES, M. T.; LUZ, W. R. S.; CAVICHIOLLI, F. R. Relações entre o Programa Federal bolsa-atleta e a Natação: uma análise de 2005 a 2015. In: Evento de Iniciação Científica do Centro Universitário do Brasil, 2015. Anais do Evento de Iniciação Científica do Centro Universitário do Brasil. Curitiba. Disponível em < http://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/anaisevinci/issue/view/7/showToc> Acessado em: 16 de Novembro de 2016.

PEREIRA FILHO, F. V.; COSTA, F. R. Bolsa atleta capixaba: mapeamento dos municípios e modalidades contempladas. IV Congresso Sudeste de Ciências do Esporte-XII Congresso Espírito-Santense de Educação Física Vitória, ES - 18 a 21 de setembro de 2012.

PERES, L.; LOVISOLO, H. Formação esportiva: teoria e visões do atleta de elite no Brasil. Rev. da Educação Física/UEM: Maringá, v. 17, n. 2, p. 211-218, 2. sem. 2006.

REIS, C. P.; FERREIRA, M. C. C.; MORAIS, L. C. C. A. O apoio dos pais ao desenvolvimento da carreira de atletas masculinos do basquetebol. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, v.38, n.2, p.149-155, 2016.

RÓBEVA, N.; RANKÉLOVA, M. Escola de campeãs: ginástica rítmica desportiva. São Paulo: Ícone, 1991.

SCHIAVON, L. M.; PAES, R. R.; MOREIRA A.; MAIA, G. B. M. Etapas e volume de treinamento das ginastas brasileiras participantes de Jogos Olímpicos (1980-2004). Motricidade, v. 7, n. 4, p. 15-26, 2011.

SILVA, D. S.; BORGES, C. N. F.; AMARAL S. C. F. Gestão das políticas púbicas do Ministério do Esporte do Brasil. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte, (São Paulo) Jan-Mar; 29(1):65-79, 2015.

SILVA, M. M.; MEZZADRI, F. M.; SOUZA, D. L.; SOUZA, P. M. O financiamento público do rugby brasileiro: a relação Governo Federal e Confederação Brasileira De Rugby (CBRU). Revista de Educação Física UEM, v. 26, n. 2, p. 213-222, 2 trim., 2015.

SZEREMETA, T. P. Programa Federal bolsa atleta e futebol feminino: uma análise no número de concessões e investimentos de 2005 a 2015. In: Evento de Iniciação Científica do Centro Universitário do Brasil, 2015. Anais do Evento de Iniciação Científica do Centro Universitário do Brasil. Curitiba. Disponível em < http://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/anaisevinci/issue/view/7/showToc> Acessado em: 16 de Novembro de 2016.

TANI, G.; BENTO, J. O.; PETERSEN, R. D. S (Eds.). Pedagogia do desporto. Rio de Janeiro; Guanabara Koogan, 2006.

VALLE, M. P. Atletas de alto rendimento: identidades em construção. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social e da Personalidade) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

VAZ, A. F. Treinar o corpo, dominar a natureza: notas para uma análise do esporte com base no treinamento corporal. Cadernos Cedes, v. 19, n. 48, p. 89-108, 1999.

VIEIRA, J. L. L.; AMORIM, H. Z.; VIEIRA, L. F.; AMORIM, A. C. Disturbios de atitudes alimentares e distorção da imagen corporal no contexto competitivo da Ginástica Rítmica. Revista Brasileira de Medicina no Esporte, v. 15, n. 6, nov./dez., 2009.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n54p127



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA