As equipes colaboradoras do programa segundo tempo e suas contribuições para o desenvolvimento de uma política de esporte educacional

Autores

  • Fernando Augusto Starepravo Universidade Estadual de Maringá
  • Ieda Parra Barbosa Rinaldi Universidade Estadual de Maringá
  • Juliana Pizani Universidade Estadual de Maringá
  • Taiza Daniela Seron Universidade Estadual de Maringá
  • Roseli Terezinha Selicani Teixeira Universidade Estadual de Maringá
  • Amauri Aparecido Bássoli de Oliveira Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2012v24n39p129

Palavras-chave:

Esporte, Educação, Políticas públicas

Resumo

 

Este estudo do tipo descritivo objetivou analisar o funcionamento das Equipes Colaboradoras (ECs), evidenciando as possibilidades e os limites do processo de acompanhamento pedagógico e administrativo. Utilizamos questionários aplicados a 75 integrantes do Programa Segundo Tempo, que foram analisados por meio de análise estatística simples e de conteúdo. Segundo os participantes da pesquisa, o bom funcionamento das ECs se dá pela sua interação com o convênio, acontecendo a partir das seguintes experiências: capacitações, correções de projetos pedagógicos de núcleo, avaliações in loco; e intervenções junto ao coordenador do convênio, como contato via e-mail e telefone, reunião e relações pessoais.

Downloads

Publicado

2012-12-05