A competição na iniciação ao futebol: considerações sobre a organização do jogo e a participação no ambiente competitivo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e66716

Palavras-chave:

Futebol, Educação física e treinamento, Esporte para jovens

Resumo

A competição na iniciação ao futebol configura um ambiente de aprendizagem, mas necessita ser organizada de forma adequada às características e possibilidades das crianças. O objetivo do ensaio teórico é apresentar possibilidades para a competição na iniciação ao futebol com base na estrutura, normas e funcionalidade do jogo e refletir acerca da participação no ambiente competitivo. A organização dos elementos estruturais e funcionais do jogo de futebol na etapa de iniciação precisa ser realizada a partir da compreensão do nível dos jogadores, na relação com a estruturação do espaço, comunicação na ação e relação com a bola. As relações estabelecidas entre jogadores, treinadores, árbitros e a família deve propiciar interações positivas, estabelecendo um ambiente seguro para as crianças. Assim, a competição na etapa de iniciação ao futebol deve ser pensada e arquitetada para potencializar o desenvolvimento das crianças, criando um ambiente de aprendizagem seguro.

 

Biografia do Autor

Otávio Baggiotto Bettega, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutor em Educação Física na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Alcides José Scaglia, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Professor Doutor na Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Bruno Natale Pasquarelli, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutor em Educação Física na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Marcelo Freitas Prestes, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Graduação em Educação Física - Bacharelado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 2011. Especialista em Atividade Física, Desempenho Motor e Saúde na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 2013. Graduação em Educação Física - Licenciatura na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 2014.

Felipe da Cunha Kssesinski, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Graduação Educação Física - Bacharelado na Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), em 2010. Especialista em Gestão Profissional do Futebol na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), em 2012.

Larissa Rafaela Galatti, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Professora Doutora na Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Referências

ALEXANDER, Kate; STAFFORD, Anne; LEWIS, Ruth. The experiences of children participating in organized sport in the UK. London, England: National Society for the Prevention of Cruelty to Children, 2011.

BAKER, Joseph; CÔTÉ, Jean; ABERNETHY, Bruce. Learning from the experts: practice activities of expert decision makers in sport. Research Quarterly for Exercise and Sport, v. 74, n. 3, p. 342-347, 2003.

BAKER, Joseph; COBLEY, Stephen; FRASER-THOMAS, Jessica. What do we know about early sport specialization? Not much! High Ability Studies, v. 20, n. 1, p. 77-89, 2009.

BARROS, João Carlos Teixeira; DE ROSE, Dante. Situações de stress na natação infanto juvenil: atitudes de técnicos e pais, ambiente competitivo e momentos que antecedem a competição. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 14, n. 4, p. 79-86, 2006.

BASILIO, Andressa. Depressão infantil: ela existe e está aumentando em todo mundo. Revistacrescer.globo.com. 2015.

BETTEGA, Otávio Baggiotto et al. Formação de jogadores de futebol: princípios e pressupostos para composição de uma proposta pedagógica. Movimento, v. 21, n. 3, p. 791-801, 2015.

BETTEGA, Otávio Baggiotto. A formação do jogador de futebol: a precocidade do presente pode transbordar no futuro. Ludopédio, 2017.

BETTEGA, Otávio Baggiotto et al. Formar o treinador e o jogador nas categorias de base do futebol: engendrando na interação e ou na especificidade? Movimento, v.25, e25021, p. 01-13, 2019.

BRIDGE, Matthew; TOMS, Martin. The specializing or sampling debate: a retrospective analysis of adolescent sports participation in the UK. Journal of Sports Sciences, v. 31, n. 1, p. 87-96, 2013.

CAPRANICA, Laura; MILLARD-STAFFORD, Mindy. Youth sport specialization: how to manage competition and training? International Journal of Sports Physiology and Performance, v. 6, n. 4, p. 572-579, 2011.

CASÁIS, Luís; DOMÍNGUEZ, Eduardo; LAGO, Carlos. Fútbol Base: el entrenamiento en categorías de formación. Volume I. MCsports, 2009.

CBF. Confederação Brasileira de Futebol. Regras de Futebol 2016/2017. Disponível em: http://cdn.cbf.com.br/content/201612/20161220181822_0.pdf. Acesso em: 20/09/2017.

CHOI, Hong Suk; JOHNSON, Britton; KIM, Young. Children’s development through sports competition: derivative, adjustive, generative, and maladaptive approaches. Quest, v. 66, n. 2, p. 191-202, 2014.

CHOW, Jia Yi et al. The acquisition of movement skill in children through nonlinear pedagogy. In: CÔTE, Jean; LIDOR, Ronnie (Eds.). Conditions of Children’s talent development in sport. Fitness Information Technology, 2013.

CÔTÉ, Jean; BAKER, Joseph; ABERNETHY, Bruce. Practice and play in the development of sport expertise. In: EKLUND, Robert.; TENENBAUM, Gershon. (Eds.). Handbook of Sport Psychology. Hoboken, 2007.

CÔTÉ, Jean; STRACHAN, Leisha; FRASER-THOMAS, Jessica. Participation, personal development and performance through youth sport. In: HOLT, Nicholas. Positive Youth Development Through Sport. New York: Routledge, 2008.

CÔTÉ, Jean et al. Quadro teórico para o desenvolvimento de valores pessoais no processo dinâmico de desenvolvimento pelo esporte. In: GALATTI, Larissa Rafaela et al. (orgs.). Múltiplos cenários da prática esportiva: pedagogia do esporte. v. 2. Campinas: Editora da Unicamp, 2017. p. 15-40.

COYLE, Daniel. O código do talento: um programa para desenvolver habilidades especiais aplicáveis à vida pessoal e aos negócios. Rio de Janeiro: Agir, 2010.

CUPERTINO, Ana Paula Fabrino Bretas et al. Estresse e suporte social na infância e adolescência relacionados com sintomas depressivos em idosos. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 19, n. 3, p. 371- 378, 2006.

DE ROSE, Dante; KORSAKAS, Paula. Competição e ensino do desporto. In: TANI, Go; BENTO, Jorge; PETERSEN, Ricardo. Pedagogia do Desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

DE ROSE, Dante; PINTO FILHO, Tácio; CORREA NETO, Wilson. Minibasquetebol na escola. 1ª Edição. São Paulo: Ícone, 2015.

ERICKSON, Karl et al. Examining coach-athlete interactions using state space grids: an observational analysis in competitive youth sport. Psychology of Sport & Exercise, v. 12, n. 6, p. 645-654, 2011.

EUROPEAN CLUB ASSOCIATION. Report on youth academies in europe. 2012.

FOOTBALL FEDERATION AUSTRALIA. Small-sided football laws. Sydney: Football Federation Australia (FFA), 2010.

FRASER-THOMAS, Jessica; STRACHAN, Leisha; JEFFERY-TOSONI, Sarah. Family influence on children’s involvement in sport. In: CÔTE, Jean; LIDOR, Ronnie (Eds.). Conditions of Children’s talent development in sport. Fitness Information Technology, 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GALATTI, Larissa Rafaela et al. Pedagogia do esporte: tensão na ciência e o ensino dos jogos esportivos coletivos. Revista da Educação Física/UEM, v. 25, n. 1, p. 153-162, 2014.

GALATTI, Larissa Rafaela et al. Esporte contemporâneo: perspectivas para a compreensão do fenômeno. Corpoconsciência, v. 22, n. 3, p. 115-127, 2018.

GARGANTA, Júlio. Para uma teoria dos jogos desportivos colectivos. In: GRAÇA, Amândio; OLIVEIRA, J. (Org.). O ensino dos jogos desportivos. 2ª ed. Faculdade de Ciências do Desporto e da Educação Física, Universidade do Porto, 1994.

GARGANTA, Júlio; CUNHA E SILVA, Paulo. O jogo de futebol: entre o caos e a regra. Revista Horizonte, v. 16, n. 91, p. 5-8, 2000.

GARGANTA, Júlio et al. Fundamentos e práticas para o ensino e treino do futebol. In: TAVARES, Fernando. (Org.). Jogos desportivos coletivos: ensinar a jogar. Editora FADEUP, Porto, 2013.

GONZÁLEZ VÍLLORA, Sixto et al. Conocimiento táctico y toma de decisiones en jóvenes jugadores de fútbol (10 años). Revista de Psicología del Deporte, v. 20, n. 1, p. 79-97, 2011.

GRASSROOTS. Manual FIFA de Fútbol Base, 2011.

HOLT, Nicholas; SEHN, Zoë. Processes associated with positive youth development and participation in competitive youth sport. In: HOLT, Nicholas (ed.). Positive youth development through sport. London: Routledge, 2008.

KOVALENKO, Irina et al. Extended Effect of Chronic Social Defeat Stress in Childhood on Behaviors in Adulthood. PLOS ONE, v. 9, n. 3, p. 1-12, 2014.

MACHADO, João Cláudio et al. Enhancing learning in the context of Street football: a case for Nonlinear Pedagogy. Physical Education and Sport Pedagogy, v. 24, n. 2, p. 176-189, 2019.

MACIEL, Ronaldo Nascimento. Mini-voleibol como estratégia de ensino do voleibol. Revista Perspectivas Online, v. 5, n. 17, p. 149-154, 2011.

MARQUES, António; OLIVEIRA, José. Promoting quality in youth sports. In: COELHO E SILVA, Manuel et al. Youth Sports. Growth, maturation and talent. Coimbra: Dgidc, 2010.

MARQUES, Renato. El Árbitro de Fútbol Sala como Agente Pedagógico en las Clases Infantiles. ¿Fiscal o Educador? Revista Des-encuentros, v.10, n. 2, p. 18-29, 2013.

MARSH, Ashley et al. Perception of purpose and parental involvement in competitive youth sport. Health Psychology Report, n. 1, v. 3, p. 13-23, 2015.

MILER, Gregory; CHEN, Edith; PARKER, Karen. Psychological stress in childhood and susceptibility to the chronic diseases of aging: moving toward a model of behavioral and biological mechanisms. Psychological Bulletin, v. 137, n. 6, p. 959-970, 2011.

MILISTETD, Michel et al. Análise da organização competitiva de crianças e jovens: adaptações estruturais e funcionais. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 36, n. 3, p. 671-678, 2014.

MONTAGNER, Paulo Cesar; SCAGLIA, Alcides José. Pedagogia da competição: teoria e proposta de sistematização nas escolas de esportes. In: REVERDITO, Riller; SCAGLIA, Alcides José; MONTGNER, Paulo Cesar (Org.). Pedagogia do Esporte: aspectos conceituais da competição e estudos aplicados. São Paulo: Phorte Editora, 2013.

NEELY, Kacey et al. Athletes and parents coping with deselection in competitive youth sport: A communal coping perspective. Psychology of Sport & Exercise, v. 30, p. 1-9, 2017.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Global Strategy for Women’s, Children’s and Adolescents’ Health 2016–2030. (Acesso 12/02/2018), 2015.

PAES, Roberto Rodrigues et al. Pedagogia do esporte e iniciação esportiva infantil: as inter-relações entre dirigente, família e técnico. MACHADO, Afonso Antonio. Especialização esportiva precoce: perspectivas atuais da psicologia do esporte. Jundiaí: Fontoura, p. 49-66, 2008.

PASQUARELLI, Bruno. O processo pedagógico de uma metodologia de treino pautada no jogo e a caracterização das interações de passe em jogos de futebol da categoria sub11. 2017. 166f. (Tese de Doutorado) – Faculdade de Educação Física, Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2017.

RAAKMAN, Elaine; DORSCH, Kim; RHIND, Daniel. The development of a typology of abusive coaching behaviors within youth sport. International Journal of Sports Science & Coaching, v. 5, n. 4, p. 503-515, 2010.

RHIND, Daniel et al. Building a systems to safeguard children in sport: the eight children pillars. Journal of Sport and Social Issues, v. 41, n. 2, p. 151-171, 2017.

RIERA, Joan. Estategia, táctica y técnica deportivas. Apunts: Educación Física y Deportes, v. 39, p. 45-56, 1995.

SÁNCHEZ-MIGUEL, Pedro et al. The importance of parents’ behavior in their children’s enjoyment and amotivation in sports. Journal of Human Kinetics, v. 36, n. 28, p. 169-177, 2013.

SÁNCHEZ-MIGUEL, Pedro et al. Perfiles de comportamiento de los padres en el deporte y su relación con los procesos motivacionales de sus hijos. Motricidade, v. 11, n. 2, p. 129-142, 2015.

SANTOS, Aná Lúcia Padrão. Manual de Mini-Handebol. 2ª Edição. São Paulo: Editora Phorte, 2014.

SANTOS, Fernando; MARTINEK, Thomas. Facilitating positive youth development through competitive youth sport: opportunities and strategies. A Journal for Physical and Sport Educators, v. 31, n. 6, p. 47-49, 2018.

SANTOS, Fernando et al. Coaching effectiveness within competitive youth football: youth football coaches’ and athletes’ perceptions and practices. Sport Coaching Review, p. 1-22, 2018.

SCAGLIA, Alcides José. O futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés: todos semelhantes, todos diferentes. 2003. 150f. (Tese de Doutorado) – Faculdade de Educação Física, Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2003.

SCAGLIA, Alcides José. O futebol e as brincadeiras de bola: a família dos jogos de bola com os pés. São Paulo: Phorte Editora, 2011.

SCAGLIA, Alcides José. Pedagogia do futebol: construindo um currículo de formação para iniciação ao futebol. In: NISTA-PICCOLO, Vilma; TOLEDO, Eliane (Org.). Abordagens pedagógicas do esporte: modalidades convencionais e não convencionais. Campinas: Papirus Editora, 2014.

SCAGLIA, Alcides José. Pedagogia do Jogo: o processo organizacional sistêmico dos jogos esportivos coletivos enquanto modelo metodológico para o ensino. In: TAVARES, Fernando (Org.). 6º Congresso Internacional de Jogos Desportivos. Porto: Universidade do Porto, 2017.

SERRA-OLIVARES, Jaime; GARCIA-RUBIO, Javi. La problemática táctica, clave en el diseño representativo de tareas desde el enfoque de la pedagogía no lineal aplicada al deporte. Retos: Nuevas Tendencias en Educación Física, Deporte y Recreación, n. 32, p. 270-278, 2017.

SHAPERO; Benjamin; STEINBERG, Laurence. Emotional reactivity and exposure to household stress in childhood predict psychological problems in adolescence. Journal of Youth and Adolescence, v. 42, n. 10, p. 1573-1582, 2013.

SURYA, Mark et al. A comparation of development of activities of elite athletes born in large and small cities. Phenex Journal/Revue Phéneps, v. 4, n.1, p. 01-08, 2012.

TORREGROSA, Miguel et al. La influencia de padres y madres en el compromiso deportivo de futbolistas jóvenes. Revista Latinoamericana de Psicología, v. 39, n. 2, p. 227-237, 2007.

TORRES, Cesar; HAGER, Peter. De-emphasizing competition in organized youth sport: misdirected reforms and misled children. Journal of the Philosophy of Sport, v. 34, n. 2, p. 194-2010, 2007.

VALENTE, Rafael. Com campo menor e gols reduzidos, FPF adota ‘padrão FIFA’ para ajudar a base. Espn.uol.com.br, São Paulo, 2016.

VIGOTSKY, Lev Semenovitch. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 7ª Edição, 2007.

Downloads

Publicado

2020-06-04

Edição

Seção

Porta Aberta