História do Trabalho:o velho, o novo e o global

Autores

  • Marcel van der Linden Instituto Internacional de História Social Amsterdã, Universidade de Amsterdã

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2009v1n1p11

Resumo

O artigo apresenta uma nova fase da História Social do Trabalho, caracterizada pela tentativa de superação do nacionalismo metodológico e do Eurocentrismo, cujo potencial vem se revelando extremamente rico no estabelecimento de uma perspectiva global de entendimento da classe trabalhadora e de sua história. Uma nova História Global do Trabalho vem se estabelecendo como uma “área de interesse”, caracterizada por certo pluralismo teórico e pelo interesse temático no estudo transnacional e mesmo transcontinental das relações de trabalho e nos movimentos sociais de trabalhadores no sentido mais amplo da palavra. Trabalho livre e não-livre, remunerado e não remunerado, organizações formais e informais, em um recorte cronológico mais amplo, constituem os objetos desses novos estudos. Por fim o artigo fornece alguns exemplos de trabalhos de pesquisa que caminham na direção de uma História Global do Trabalho.

Biografia do Autor

Marcel van der Linden, Instituto Internacional de História Social Amsterdã, Universidade de Amsterdã

Diretor de Pesquisas do Instituto Internacional de História Social (Amsterdã), Professor da Universidade de Amsterdã e Presidente do Conselho Editorial da International Review of Social History.

Downloads

Publicado

2009-03-20

Como Citar

LINDEN, Marcel van der. História do Trabalho:o velho, o novo e o global. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 1, n. 1, p. 11–26, 2009. DOI: 10.5007/1984-9222.2009v1n1p11. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2009v1n1p11. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos