Movimentos sociais contra autoritarismos locais e inseguranças estruturais: as lutas de partidos, associações e sindicatos amapaenses, entre 1944 e 1964

Sidney da Silva Lobato

Resumo


Neste artigo, enfocamos as trajetórias de partidos, associações e sindicatos do Amapá, visando compreender a luta deles contra os grupos hegemônicos locais e contra as incertezas vividas pelos trabalhadores quanto à aquisição dos meios de sobrevivência, entre 1944 e 1964. Por meio da análise de entrevistas e de artigos de jornal, pudemos inferir que a aliança entre as entidades que representavam os trabalhadores e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) foi forjada a partir da formulação de uma agenda social comum. Argumentamos, também, que a imprensa trabalhista teve um papel importante na consolidação do processo de aproximação entre as organizações que faziam oposição à classe dirigente amapaense.


Palavras-chave


Partidos; Sindicatos; Insegurança estrutural

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARRETO, Cassilda. Pássaros máquinas no céu do Amapá. Brasília: Da autora, 2000.

BENEVIDES, Marijeso de Alencar. Os novos territórios federais. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1946.

D’ARAÚJO, Maria Celina. “Partidos Trabalhistas no Brasil: reflexões atuais”. Estudos Históricos, Rio de Janeiro: v. 3, n. 6, 1990.

DELGADO, Lucília de Almeida Neves. “Partidos políticos e frentes parlamentares: projetos, desafios e conflitos na democracia”. In: FERREIRA, Jorge e DELGADO, Lucília de Almeida Neves (orgs.). O tempo da experiência democrática: da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964. 3ª. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

DRUMMOND, José Augusto e PEREIRA, Mariângela de Araújo Póvoas. O Amapá nos tempos do manganês: um estudo sobre o desenvolvimento de um estado amazônico – 1943-2000. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2007.

FARIAS, Amaury. Meus momentos políticos. Macapá: [produção independente], [s.d.].

GONSALVES, Elfredo Távora. Folhas soltas do meu alfarrábio: um livro para meus filhos. Brasília: Gravo Papers, 2010.

PAZ, Adalberto. Os mineiros da floresta: modernização, sociabilidade e a formação do caboclo-operário no início da mineração industrial amazônica. Belém: Paka-Tatu, 2014.

SANTOS, Fernando Rodrigues dos. História do Amapá: da autonomia territorial ao fim do janarismo — 1943-1970. 2. ed. Belém: Grafinorte, 2006.

SANTOS, Dorival da Costa dos. "O regime ditatorial militar no Amapá: terror, resistência e subordinação (1964-1974)". (Dissertação de Mestrado em História, Unicamp, 2001).

SAVAGE, Mike. “Classe e história do trabalho”. In: BATALHA, Claudio H. M.; SILVA, Fernando Teixeira da; FORTES, Alexandre (orgs.). Culturas de classe: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas: Unicamp, 2004.

SILVA, Fernando Teixeira da. “Valentia e cultura do trabalho na estiva de Santos”. In: BATALHA, Claudio H. M.; SILVA, Fernando Teixeira da; e FORTES, Alexandre (org.). Culturas de classe: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas-SP: Unicamp, 2004.

SILVA, Fernando Teixeira da; e NEGRO, Antonio Luigi. “Trabalhadores, Sindicatos e Política”. In: FERREIRA, Jorge; NEVES, Lucília de Almeida. (Org.). História do Brasil Republicano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,

, v. 3.




DOI: https://doi.org/10.5007/1984-9222.2015v7n13p233

Directory of Open Access Journals

 

 

Home

 

 LATINDEX


 

 

 

 

 

 

capes