A Representação do Participante “Tradutor/Translator” em Translators Through History e Os Tradutores na História.

Lilian Fleuri, Maria Lúcia Vasconcellos, Adriana Pagano

Resumo


Esta pesquisa baseia-se nos conceitos de linguagem e de texto propostos pela Linguística Sistêmico-Funcional (LSF), que interpreta a língua como um sistema modelador de realidades. Insere-se na interface entre a LSF, os Estudos da Tradução e as metodologias dos estudos baseados em Corpus, para a análise da obra Translators Through History (Delisle e Woodsworth, 1995) e sua tradução para o português brasileiro, Os Tradutores na História (trad. Sergio Bath, 2003). Foram examinados os padrões relativos aos Participantes “translator”, na textualização, e “tradutor”, na retextualização, e dos Processos em que estavam envolvidos, tanto nos paratextos quanto no corpo dos textos selecionados. Os resultados da análise evidenciaram que os padrões emergentes nos paratextos são parcialmente análogos aos padrões do corpo do texto (Participantes “translator” / “tradutor” na função de Ator, Identificado, Portador e Dizente em frequência decrescente), com exceção da função Experienciador em Processos Mentais que não ocorre nos paratextos. No que diz respeito à comparação dos padrões no corpo do texto, não foram observadas diferenças relevantes entre a textualizaão e a retextualização.


Palavras-chave


Análise textual, tradução, representação do translator, corpus paralelo bilíngue, Tradutores na História, Translators through History.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2009v2n24p159



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.