As influências teóricas e do contexto sociocultural no trabalho técnico científico de James Prescott Joule: Contribuições para a formação de professores de Física

Wellington Pereira de Queirós, Roberto Nardi, Demétrio Delizoicov Neto

Resumo


Descrevemos aqui resultados parciais de um estudo no qual procuramos desvelar as influências histórico-socioculturais que permearam o trabalho técnico-científico de James Prescott Joule e mostrar suas contribuições para a formação de professores de Física. Procuraremos responder a seguinte questão: Quais foram os elementos teóricos, sociais e culturais que influenciaram o trabalho de Joule? Nesse sentido, apresentamos um breve histórico do desenvolvimento da ciência no período da revolução industrial, bem como o desenvolvimento industrial da grande Manchester, em que Salford faz parte de sua região metropolitana cidade onde Joule nasceu e cresceu. Em seguida mostramos a importância e a influência cultural do entorno social e acadêmico de Joule e de elementos teóricos que influenciaram, sobretudo, os trabalhos sobre efeito Joule e o Equivalente Mecânico do Calor. A partir do estudo realizado, organizamos alguns apontamentos visando contribuir para a formação de professores.


Palavras-chave


Joule; Natureza da Ciência; Formação de Professores

Texto completo:

PDF/A

Referências


BERNAL, J. D. Ciencia y industria en el siglo XIX. Barcelona: Ediciones Martínez Roca, S.A, 1973. 200 p.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES n0 1304: Diretrizes Nacionais Curriculares para os Cursos de Física. Aprovado em 6 de Nov. 2001, homologada em 04 dez. 2001. Publicado no DOU em 07 dez. 2001.

CARDWELL, D. S. L. James Joule: a biography. Manchester: Manchester University Press, 1989, 333 p.

CASTILHO, N.; CARNEIRO M. H. S; DELIZOICOV, D. O movimento do sangue no corpo humano: do contexto da produção do conhecimento para o seu ensino. Ciência & Educação, Bauru, v. 10, n. 3, p. 443-460, dez. 2004.

DELIZOICOV, D. O interacionismo na construção dos paradigmas. Pró-Posicões, Campinas, v. 7, n. 1, p. 84-93, mar. 1996.

DELIZOICOV, D. Fleck e a epistemologia pós-empirismo lógico. In: FÁVERO, M. H.; CUNHA, C. da. (Org.). Psicologia do Conhecimento. O diálogo entre as ciências e a cidadania. 1. ed. Brasília: UNESCO, Instituto de Psicologia da UNB, Liber Livro Editora, 2009. Cap. 3, p. 233-258.

EASTWOOD. J. L.; SADLER, T. D.; ZEIDLER, D. L.; AMIRI, L. L.; APPLEBAUM, S. Contextualizing nature of science instruction in socioscientific issues. International Journal of Science Education, v. 34, n. 15, p. 2289-2315, 2012.

FERREIRA, S.; MORAIS, A. M. The nature of science in science curricula: methods and concepts of analysis. International Journal of Science Education, v. 35, n. 16, p. 2670-2691, 2013.

FLECK, L. La Génesis y el desarrolo de un hecho científico. Madrid: Alianza Editorial, 1986.

FLECK, L. Gênese e desenvolvimento de um fato científico. Tradução: Georg Otte e Mariana Camilo de Oliveira. Belo Horizonte: Fabrefactum editora, 2010. 205 p.

FONSECA, D. S. Pressão atmosférica e natureza da ciência: uma sequência didática englobando fontes primárias. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 34, n. 1, p. 64-108, abr. 2017.

GATTI, S. R. T.; NARDI, R. A História e a Filosofia da Ciência no Ensino de Ciência: A pesquisa e suas contribuições para a prática pedagógica em sala de aula. In: GATTI, S. R. T.; NARDI, R. (Org.) 1. ed. São Paulo: Escrituras, 2016. 240 p.

GIL-PÉREZ D. et al. Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência & Educação, Bauru, v. 7, n. 2, p. 125-153, 2001.

HOBSBAWM, E. J. A era das revoluções. Tradução: Maria Tereza Lopes Teixeira, 22. ed. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1977, 464 p.

JOULE, J. P. On the mechanical equivalent of heat. Philosophical Transactions of the Royal Society of London, v. 140, p. 61-82, 1850.

KNIGHT, D. The age of science: the scientific world-view in the nineteenth century. New York: Basil Blackwell, 1986.

KOYRÉ, A. Galileu e Platão. Tradução: Maria Teresa Brito Curado, 1. ed. Lisboa: Gradiva, [s.d]. 89 p.

LEDERMAN, N. G.; ANTINK, A.; BARTOS, S. Nature of science, scientific inquiry, and socio-scientific issues arising from genetics: a pathway to developing a scientifically literate citizenry. Science & Education, v. 23, p. 285-302, 2014.

MARTINS, A. F. P. Natureza da ciência no ensino de ciências: uma proposta baseada em “temas” e “questões”. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 32, n. 3, p. 703-737, dez. 2015.

MATTHEWS, M. R. Science teaching: the role of history and philosophy of science. New York: Routledge, 1994.

PARASKEVOPOULOU, E.; KOLIOPOULOS, D. Teaching the nature of science through the millikan-ehrenhaft dispute. Science & Education, v. 20, p. 943-960, 2011.

QUEIRÓS, W. P. A articulação das culturas humanísticas e científica por meio do estudo histórico sociocultural dos trabalhos de James Prescott Joule: contribuições para a formação de professores universitários em uma perspectiva transformadora. 2012. 355 f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru, SP.

QUEIRÓS, W. P.; NARDI, R.; DELIZOICOV, D. A produção técnico-científica de James Prescott Joule: uma leitura a partir da epistemologia de Ludwik Fleck. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 99-116, mar. 2014.

ROSENFELD, L. Joule's scientific outlook. Bulletin of the British Society for the History of Science, v. 1, n. 7, p. 169-176, 1952.

SCHEID, N. M. J.; FERRARI, N.; DELIZOICOV, D. A construção coletiva do conhecimento científico sobre a estrutura do DNA. Ciência & Educação, Bauru, v.11, n. 2, p. 223-233, mai/ago. 2005.

SIBUM, H. O.; MOREL, G. Les gestes de la mesure: Joule, les pratiques de la brasserie et la science. Annales Histoire, Sciences Sociale, ano 53, n. 4/5, p. 745-774, 1998.

SILVA, C. C.; MOURA, B. A. A natureza da ciência por meio do estudo de episódios históricos: o caso da popularização da óptica newtoniana. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 30, n. 1, p.1602-1610, 2008.

SOARES, L. C. O mecanismo e as bases intelectuais da revolução industrial inglesa. Economia, Curitiba, v. 27, n. 1, p. 103-133, 2001.

STEFFENS, J. H. James Prescott Joule and the concept of energy. New York: Dawson Science History Publications, 1979, 172 p.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2019v36n3p675

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >