Educação e sensibilidade: o brincar e o se-movimentar da criança pequena na escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e58318

Palavras-chave:

Brincar e se-movimentar, Sensibilidade, Criança, Escola

Resumo

Este estudo teve como objetivo central investigar como o brincar e o se-movimentar são proporcionados no espaço escolar e de que maneira eles contribuem para a educação da sensibilidade da criança pequena. Foi desenvolvido um estudo de caso que envolveu duas escolas municipais da cidade de Capinzal, SC; uma localizada no interior do município e a outra na cidade. Foi selecionada uma turma de crianças entre 4 e 6 anos de idade em cada escola, que totalizaram 40 crianças. Constatou-se que o brincar e o se-movimentar nas escolas estudadas acontecem muitas vezes por intermédio do controle dos professores, sempre com o intuito de promover uma competição e de chegar a um resultado final. Portanto, nas escolas investigadas, o incentivo à construção de situações que possibilitem o desenvolvimento da sensibilidade recebe pouca importância, o que compromete significativamente a educação da sensibilidade dessas crianças e limita o poder de criação.

Biografia do Autor

Aguinaldo Cesar Surdi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN - Departamento de Educação Física

Doutor em Educação Física e professor adjunto do DEF/UFRN

Wanessa Cristina Maranhão de Freitas Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Mestre em Educação Física pela UFRN

Erika Janaina Santiago Moreira Freire, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Mestre em Educação Física pale UFRN

Elenor Kunz, UFSC/UFSM Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Educação Física

Professor visitante da UFSM

Referências

BOSI, A. Reflexões sobre a Arte. 7ª ed. São Paulo: Ática, 2009.

DANTAS, M. Dança: o enigma do movimento. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1999.

FREIRE, J. B. Por uma educação de corpo inteiro. In: HERMIDA, Jorge Fernando (Org.). Educação Física: conhecimento e saber escolar. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e terra, 1996.

GOMES DA SILVA, P. N.; A Corporeidade do movimento: Por uma análise existencial das práticas cosporais. In: HERMIDA, J. F.; ZOBOLI, F. Corporeidade e Educação (orgs.). Editora Universitária da UFPB. João Pessoa, 2012.

HONORÉ, C. Sob Pressão. Rio de Janeiro: Record, 2009.

KUNZ, E. Educação Física: ensino & mudanças. Ijuí: Unijuí, 2001.

KUNZ, E. O movimento humano como tema. Revista Kinein, UFSC, Florianópolis, v. 1, n. 1, dez. 2000.

KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.

MACHADO, M. M. Merleau-Ponty & a Educação. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2010.

MARQUES, D. A. P.; SURDI, A. C.; GRUNENNVALDT, J. T.; KUNZ,; Dança e expressividade: uma aproximação com a fenomenologia. Movimento, Porto Alegre, v. 19, n. 01, p.243-263, jan/mar de 2013.

MATURANA, H; VERDEN-ZOLLER, G. Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano do patriarcado á democracia. São Paulo: Palas Athena, 2004.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. 2a ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da Percepção. Livraria Freitas Bastos, SP. 1ª edição em língua portuguesa. 1971.

MERLEAU-PONTY, M. Psicologia e pedagogia da criança. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MERLEAU-PONTY, M. Merleau-Ponty na Sorbone: Resumo de cursos, Filosofia e Linguagem. Campinas: Papirus, 1990.

OAKLANDER, V. Descobrindo crianças: a abordagem gestáltica com crianças e adolescentes. 5ª. Ed. São Paulo: Summus, 1980.

PORPINO, K. O. Dança é educação: interfaces entre corporeidade e estética. Natal: Editora da UFRN, 2006.

SANTIN, S. Educação física: Temas pedagógicos. Porto Alegre, EST/ESEF, 1992.

SANTIN, S. O espaço do corpo nas pedagogias escolares. Rio Grande, RS, 2005. [Blog Internet] Consultado em 20/08/2013. Disponível em http://silvinosantin.wordpress.com/about/.

SANTIN, S. Ciência, Arte e Política Estudantil. Maringá, PR, 2001. [Blog Internet] Consultado em 25/09/2013. Disponível em http://silvinosantin.wordpress.com/about/.

SANTIN, S. Educação e Sensibilidade. Santa Maria, RS, 1997. [Blog Internet] Consultado em 10/06/2013. Disponível em http://silvinosantin.wordpress.com/about/.

SOARES, Carmen Lúcia (Org.). Corpo e História. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2004. (Coleção Educação Contemporânea).

SURDI, A. C; KUNZ, E. A fenomenologia como fundamentação para o movimento humano signifi cativo. Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 02, p. 187-210, abril/junho, 2009.

STAVISKI, Gilmar; SURDI, Aguinaldo Cesar; KUNZ, Elenor. Sem tempo de ser criança: A pressa no contexto da educação de crianças e implicações nas aulas de educação física. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, florianópolis, v. 35, n. 1, p. 113-128, jan./mar. 2013.

TREBELS, A. H. A concepção dialógica do movimento humano: Uma teoria do se-movimentar. In: KUNZ, Elenor, TREBELS, Andreas (Orgs.) Educação Física Crítico-Emancipatória. Íjuí: Editora Unijuí, 2006.

WINNICOTT, D. W. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago, 1975.

Downloads

Publicado

2019-07-30

Edição

Seção

Artigos Originais