A luta contra a adversidade: notas de pesquisa sobre o mutualismo na Bahia (1832-1930)

Aldrin A. S. Castellucci

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1984-9222.2010v2n4p40

O artigo faz uma cartografia do associativismo de auxílio mútuo na Bahia entre 1832, quando surgiram as primeiras entidades desse tipo no estado, e 1930, quando a Primeira República entrou em colapso e o Estado brasileiro passou a ter uma atuação mais proeminente na questão securitária e nas relações entre capital e trabalho. Além disso, examina as diferenças existentes no fenômeno, considerando os diversos grupos e classes sociais envolvidos no processo, distinguindo, por exemplo, as associações que agrupavam por meio de identidades sócio-profissionais das que o faziam tendo por base as afinidades e as solidariedades étnico-nacionais.


Palavras-chave


Estado; Classe operária; Mutualismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-9222.2010v2n4p40

R. Mund. do Trab. ISSN 1984-9222

http://www.periodicos.ufsc.br/public/site/images/deivison/latindex_112 http://www.periodicos.ufsc.br/public/site/images/deivison/pkp_120