A construção da identidade operária brasileira: Aspectos de uma trajetória historiográfica

Autores

  • Isabel Bilhão Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2010v2n4p218

Palavras-chave:

Historiografia, Identidade, Movimento Operário

Resumo

O principal objetivo desse artigo é analisar alguns aspectos da trajetória historiográfica percorrida pela discussão relacionada à construção da identidade nos estudos da história operária brasileira, enfatizando, nessa abordagem, as contribuições recebidas pelos historiadores do mundo do trabalho de sociólogos e antropólogos que têm estudado cada vez mais as condições de existência diárias e as relações cotidianas do operariado.

Biografia do Autor

Isabel Bilhão, Universidade Estadual de Londrina

Departemaneto de História, História do Brasil

Referências

BACZKO, B. Los imaginarios sociales: memorias y esperanzas colectivas. Buenos Aires: Nueva Vision, 1991.

BAK, Joan. Classe, etnicidade e gênero no Brasil: a negociação de identidade dos trabalhadores na greve de 1906 em Porto Alegre. Métis História e Cultura, v. 2, n. 4, p. 181-224, jul-dez., 2003.

BAK, Joan. Class, ethnicity, and gender in Brazil: the negotiation of workers’ identities in Porto Alegre’s 1906 Strike. Latin American Research Review, v. 35, n. 3, p. 83-124, 2000.

BATALHA, Claudio H. M.; SILVA, Fernando Teixeira da; FORTES, Alexandre (org.). Culturas de classe: identidade e diversidade na form

BATALHA, Claudio H. M. Identidade da classe operária no Brasil (1880-1920): atipicidade ou legitimidade. Revista Brasileira de História, v. 12, n. 23/24, p. 111-124, set./ago., 1992.

BILHÃO, Isabel. Identidade trabalho: uma história do operariado porto-alegrense (1898-1920). Londrina: EDUEL, 2008.

BILHÃO, Isabel. Rivalidades e solidariedades no movimento operário (Porto Alegre 1906-1911). Porto Alegre: EDIPUCRS, 1999.

BOURDIEU, Pierre. A identidade e a representação. Elementos para uma reflexão crítica sobre a ideia de região. In: BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro, 1989.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim: o cotidiano dos

trabalhadores do Rio de Janeiro da Belle Époque. São Paulo: Brasiliense, 1986.

CHEVALLIER, Louis. Classes laborieuses et classes dangereuses Paris: Librairie académique Perrin, 2002.

CIAMPA, Antônio da Costa. Identidade. Psicologia Social: O homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, 1985.

COSTA, Emilia Viotti da. Novos públicos, novas políticas, novas histórias: do reducionismo econômico ao reducionismo cultural: em busca da dialética. Anos 90, n. 10, p. 7-22, dez., 1998.

DECCA, Maria Auxiliadora G. de. A vida fora das fábricas. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Global, 1985.

FORTES, Alexandre. Nós do Quarto Distrito – a classe trabalhadora porto-alegrense e a era Vargas. Caxias do Sul, RS: EDUCS, 2004.

GOMES, Ângela de Castro. Questão social e historiografia no Brasil do pós-1980: notas para um debate. Revista Estudos Históricos, n. 34, 157-186, julho/dezembro, 2004.

GUIMARÃES, Alberto Passos. As classes perigosas: banditismo urbano e rural. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1981.

HALL, Stuart. A questão da identidade cultural. Textos Didáticos. Campinas: IFCH/UNICAMP, n. 18, p.7-22, fev., 1998.

KIRK, Neville. Cultura: costume, comercialização e classe. In: BATALHA, Claudio H. M.; SILVA, Fernando Teixeira da; FORTES, Alexandre (org.). Culturas de classe: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas,SP: Editora da UNICAMP, 2004.

LONER, Beatriz Ana. Construção de classe: operários de Pelotas e Rio Grande (1888-1930). Pelotas: Universidade Federal de Pelotas. Ed. Universitária: Unitrabalho, 2001.

LOPES, José Sérgio Leite. (coord.). Cultura e identidade operária: aspectos da cultura da classe trabalhadora. Rio de Janeiro: UFRJ/Museu Nacional/Marco Zero, 1987.

MACIEL, Osvaldo Batista Acioly. Trabalhadores, identidade de classe e socialismo: os gráficos de Maceió (1895-1905). Maceió: EDUFAL, 2009.

MALATIAN, Teresa. Memórias de sapateiros: transformações no mundo do trabalho e identidade. Texto apresentado em comunicação coordenada. In: XXI Simpósio Nacional de História. Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 22 a 27 de julho de 2001.

MENDES, José Manuel Oliveira. O desafio das identidades. In: SANTOS, Boaventura de Souza (org.). A globalização e as Ciências Sociais. São Paulo: Cortez, 2002.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. Identidade, etnia e estrutura social. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1976.

PETERSEN, Silvia. Que a União Operária Seja Nossa Pátria! História das lutas dos operários gaúchos para construir suas organizações. Santa Maria/Porto Alegre: editoraufsm/Ed. Da UFRGS, 2001.

PETERSEN, Silvia R. F. Comentários sobre a conferência história operária proferida pela Profª. Drª. Beatriz Loner. In: História Unisinos – Número Especial: V Encontro Estadual de História da ANPUH/RS. São Leopoldo: Unisinos, (pp. 81-92) Jul/Dez 2001.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos Históricos, v. 5, n.10, p. 200-215, 1992.

SCHMIDT, Benito. De Mármore e de Flores: a primeira greve geral do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS (Col. Síntese Rio-grandense), 2005.

SCHMIDT, Benito Bisso. Em busca da terra da promissão: a história de dois líderes socialistas. Porto Alegre: Palmarinca, 2004.

THOMPSON, E. P. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Organização: NEGRO, Antonio Luigi; SILVA, Sergio. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2001.

THOMPSON, E. P. Folclore, antropologia e história social. In: THOMPSON, E. P. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Organização: NEGRO, Antônio Luigi; SILVA, Sérgio. Campinas,SP: Editora da Unicamp, 2001.

THOMPSON, E. P. A formação da classe operária inglesa. 3 v. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

VITORINO, Arthur José Renda. Os sonhos dos tipógrafos na Corte Imperial Brasileira. In: BATALHA, Claudio H. M.; SILVA, Fernando Teixeira da; FORTES, Alexandre (org.). Culturas de classe: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas,SP: Editora da UNICAMP, 2004.

VITORINO, Artur José Renda. Máquinas e operários: mudanças técnicas e sindicalismo gráfico (São Paulo e Rio de Janeiro, 1858-1912). São Paulo: Annablume, FAPESP, 2000.

WEBER, Regina. Os operários e a colmeia: trabalho e etnicidade no sul do Brasil. Tese (Doutorado em Antropologia Social). Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1996.

Downloads

Publicado

2011-03-16