Disputas agrárias no fim dos Setecentos: a área Central da Mata mineira (1767-1800)

Autores

  • Fernando Gaudereto Lamas Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2012v4n8p26

Palavras-chave:

Área Central da Zona da Mata mineira, século XVIII, disputas em torno da terra

Resumo

A intenção desse artigo é discutir as variadas formas de disputas em torno da terra ocorridas na área Central da Zona da Mata de Minas Gerais a partir da data oficial de sua ocupação (1767) e o final do século XVIII. Tais disputas foram ocasionadas especialmente pelas distintas formas de ocupação do solo (compra/venda, sesmarias e posse). Os resultados dessas disputas mostram a importância da presença da administração colonial (atuando como mediadora dos conflitos), assim como indica-nos questões referentes à peculiaridade nas formas de aquisição de terras na capitania de Minas durante os Setecentos.

Biografia do Autor

Fernando Gaudereto Lamas, Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduado em História (1997) pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Mestre em História (2005) pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Doutorando em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF), professor do Colégio de Aplicação João XXIII da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Downloads

Publicado

2013-04-30