Conhecimento e Diretrizes curriculares para o curso de Pedagogia no Brasil

Autores

  • Olinda Evangelista Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopólis

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795x.2008v26n2p551

Resumo

Trata-se o presente texto de uma reflexão em torno das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia (DCNP) que dá nova ordenação ao curso de Pedagogia no Brasil. O objetivo central foi verificar que relações se estabelecem entre formação para a docência – principal função da futura Licenciatura em Pedagogia – e produção de conhecimento, o lugar reservado para a pesquisa nas DCNP e o seu escopo na formação do professor. Para tanto, examinamos dois documentos fundamentais: o Parecer CNE/CP nº. 5/2005 (BRASIL, 2005) e a Resolução CNE/CP nº. 1/2006 (BRASIL, 2006). Em ambos verificamos a concepção de conhecimento presente e, com base em literatura específica, avançamos uma crítica que evidencia a produção do conhecimento na Licenciatura em Pedagogia como função subalternizada à gestão escolar. A secundarização da pesquisa na formação do Licenciado em Pedagogia concorre para o esvaziamento teórico da área da educação, vinculando-a a uma abordagem fortemente instrumental. Concluímos que, mais do que o abandono da razão, presenciamos o recuo da inteligência nacional em relação à perspectiva histórico-crítica pela adesão a um pensamento gelatinoso, pragmático e relativista. Estamos em presença da proliferação de intelectuais que investem na civilização das elites e catalisa mentes para a crença de que, se não é possível – e talvez nem desejável – mudar o capital, humanizemo-lo.

Biografia do Autor

Olinda Evangelista, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopólis

Graduação em Filosofia pela UFPR (1980), mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela PUC/SP (1988), doutorado em Educação: História, Política, Sociedade pela PUC/SP (1997) e pós-doutorado pela UMINHO em Portugal (2004).

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2009-12-04