Memória apagada: Azevedo e a formação do professor

Olinda Evangelista

Resumo


Fernando de Azevedo criou e dirigiu a primeira escola de preparo superior do mestre, no Brasil, em 1933, o Instituto de Educação. Em 1938 foi incorporado à Universidade de São Paulo, institucionalizando-se a formação docente na universidade. Entretanto, a memória legada pelo Diretor do IEUSP elide questões importantes sobre essa experiência. O material histórico que compõe o corpus documental dessa pesquisa indica que Azevedo, ao registrar suas memórias e ao redigir sua obra, apagou da História da Educação dados importantes sobre a formação em nível superior do professor. O intento desse artigo é precisamente expor o modo pelo qual o autor promoveu esse apagamento.


Palavras-chave


Fernando de Azevedo; Instituto de Educação; História da Educação

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 2001 Olinda Evangelista

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.