A Tradução como fato social

Sergey Tyulenev, Diva Cardoso de Camargo, Talita Serpa

Resumo


O presente artigo propõe-se a uma releitura de obras clássicas de um dos fundadores da Sociologia Clássica, Émile Durkheim, em sua aplicabilidade para pesquisas na área de Tradução. Considera, portanto, que, uma vez que a ação tradutória é compreendida como um fenômeno social dentro dos Estudos da Tradução, estes deveriam buscar por conceitos da Sociologia, a fim de não tentar "reinventar a roda". Sugere-se, então, que a Sociologia seja diferenciada da Psicologia de uma forma metodologicamente clara. Dentro desse campo, pesquisas individuais sobre traduções e tradutores, a não ser quando colocados em contexto social, não ajudam a compreender o processo como um fenômeno social. Metodologias para o estudo sociologicamente direcionado não poderiam, pois, edificar-se no senso comum, que, na maioria das vezes, acaba por dificultar ao invés de ajuda a ver a tradução como um fenômeno sociológico. Em outras palavras, em nossa investigação, a Tradução é trabalhada como um fato social e a necessidade de estudá-la como tal é fortemente enfatizada.

Palavras-chave


Tradução; Sociologia; fato social; Durkeim

Texto completo:

PDF/A

Referências


TYULENEV, Sergey. Translation as a social fact. Translation and Interpreting Studies, v. 9, n. 2, p. 179-196, 2014.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n2p339



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.