“Os bondes já estão parando”: uma reflexão sobre as greves de abril de 1945 em Porto Alegre

Autores

  • Fernando Cauduro Pureza UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2010v2n3p236

Resumo

O presente artigo visa discutir as greves de abril de 1945 sob a seguinte perspectiva: diante da intensa repressão ao movimento operário ao longo dos anos do Estado Novo e da constante vigília sindical correspondente à legislação trabalhista do período, quais foram as formas específicas de luta que permitiram aos operários porto-alegrenses se rearticular na organização dessas greves? Tal questionamento visa elucidar algumas condições do movimento, especialmente retomando as experiências com que os agentes se defrontaram nos últimos anos do regime de Vargas, concomitantes com a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial.

Biografia do Autor

Fernando Cauduro Pureza, UFRGS

Mestre em História pela UFRGS

Downloads

Publicado

2010-08-24

Como Citar

PUREZA, Fernando Cauduro. “Os bondes já estão parando”: uma reflexão sobre as greves de abril de 1945 em Porto Alegre. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 2, n. 3, p. 236–260, 2010. DOI: 10.5007/1984-9222.2010v2n3p236. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2010v2n3p236. Acesso em: 29 fev. 2024.