Uma referência teórica e metodológica para os estudos sobre a educação da força de trabalho

Autores

  • Carlos Antonio Gomes Unicamp

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2014v6n12p197

Resumo

Esse é um estudo bibliográfico e apresenta o surgimento da

sociologia do trabalho francesa, quando o declínio do taylorismo-fordismo e do
empobrecimento do trabalho se revelaram. Dentre outras clivagens nos estudos
sobre o mundo do trabalho, a sociologia do trabalho francesa fundou um campo
de estudos e desenvolveu uma metodologia eficiente e sofisticada para investigar
a qualificação da força de trabalho sob o modo de produção capitalista. O objetivo
aqui intencionado é buscar elementos teóricos para a compreensão das novas
demandas por trabalho enriquecido e qualificado que a nova economia e o
novo estágio da acumulação capitalista impõem ao sistema educacional e ao de
formação profissional. A conclusão desse estudo é que, no Brasil, a metodologia
francesa ainda é, em grande parte, ignorada pelos pesquisadores, sendo que esse
comportamento tem comprometido a qualidade das pesquisas sobre a qualificação
da força de trabalho.

Biografia do Autor

Carlos Antonio Gomes, Unicamp

Sociólogo graduado pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas; pós-graduado em Economia do Trabalho pelo Instituto de Economia (IE) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); mestre e doutor em Educação pela Faculdade de Educação (FE) da Unicamp; especialista em educação profissional e mercado de trabalho; gestor regional do Centro Sul-Brasileiro de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação (Censupeg).

Downloads

Publicado

2014-12-30

Como Citar

GOMES, Carlos Antonio. Uma referência teórica e metodológica para os estudos sobre a educação da força de trabalho. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 6, n. 12, p. 197–213, 2014. DOI: 10.5007/1984-9222.2014v6n12p197. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2014v6n12p197. Acesso em: 25 maio. 2024.