Indios vassalos versus Portugueses descansados - liberdade, terra e trabalho na vila indígena de Benavente (capitania do Espírito Santo, 1795)

Autores

  • Vânia Maria Losada Moreira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2014v6n12p317

Palavras-chave:

Terra, trabalho indígena, índios

Resumo

Requerimento encabeçado por vários índios da vila de Nova Benavente e endereçado à rainha D. Maria I, em 1795. Nele, denuncia-se esbulhos territoriais e indevidos procedimentos de extração do trabalho indígena na região. Para serem ouvidos em suas súplicas, os índios iniciaram uma verdadeira epopeia, em que dois procuradores índios dirigiram-se à Bahia e depois à Lisboa. Na corte, a rainha acatou as denúncias e mandou que os fatos fossem apurados e a “justiça distribuída” aos índios naquilo que fosse procedente. Em razão disso, foi instaurado um processo judicial na vila de Benavente e, dentre os muitos documentos anexados ao processo, encontra-se o requerimento transcrito e comentado no texto. Atualmente, o conjunto documental está reunido em um único processo depositado no

Arquivo Histórico Ultramarino, em Lisboa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vânia Maria Losada Moreira, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Professora Associada do Departamento de História

Downloads

Publicado

2014-12-30

Como Citar

MOREIRA, V. M. L. Indios vassalos versus Portugueses descansados - liberdade, terra e trabalho na vila indígena de Benavente (capitania do Espírito Santo, 1795). Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 6, n. 12, p. 317-325, 2014. DOI: 10.5007/1984-9222.2014v6n12p317. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2014v6n12p317. Acesso em: 25 out. 2021.