Vida de professora: ideias e aventuras de Leolinda de Figueiredo Daltro durante a Primeira República

Autores

  • Elaine Pereira Rocha The University of the West Indies

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2016v8n15p29

Palavras-chave:

Feminismo, Educação, Indigenismo, Positivismo

Resumo

Durante os últimos anos do Império e durante a Primeira República, o sistema de ensino foi estabelecido como parte do projeto modernizador do Estado. Já de início evidenciava-se a crescente mobilização de mulheres empregadas como professoras. A professora baiana Leolinda de Figueiredo Daltro foi uma dessas professoras. Parte de uma “baixa classe-média” que se formava no Rio de Janeiro, a professora teve uma vida extremamente rica, que ela registrou em escritos autobiográficos, juntamente com testemunhos e ideias sobre a política e a educação. Este artigo apresenta a vida de Leolinda como professora, seus desafios econômicos, sua prática profissional e suas ideias, altamente influenciadas pela filosofia Positivista. A trajetória de Leolinda possibilita um exame da vida no Brasil e no Rio de Janeiro entre 1890 e 1930, principalmente, misturando do projeto modernizador e ordenador do estado, o debate indigenista e as reivindicações das mulheres que deu origem ao movimento feminista brasileiro. 

Biografia do Autor

Elaine Pereira Rocha, The University of the West Indies

Elaine Pereira Rocha é coordenadora da área de história da América Latina e chefe do departamento de história e filosofia da Universidade de West Indies, Cave Hill Campus, Barbados. Possui doutorado em história social pela Universidade de São Paulo, mestrado em história cultural pela University of Pretoria (África do Sul), e outro mestrado em história pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Já pesquisou e lecionou em universidades como College of Charleston (2002, Carolina do Sul, EUA), University of Pretoria, África do Sul (2003-2005), Addis Ababa University, Addis Abeba, Etiópia (2005-2007) e ensina em Barbados desde 2007.

Sua atuação se concentra nos estudos das relações raciais no Brasil e América Latina, história das mulheres e relações de gênero no Brasil e América Latina. Elaine Rocha publicou três livros: “Another Black Like Me: The Construction of Identities and Solidarity in the African Diaspora ”(New Castle: Cabridge Scholar Publishers, 2015); “Racism in Novels: a Comparative Study of Brazilian and South African Cultural History”( New Castle: Cabridge Scholar Publishers,2010); “Saci Pererê: O Vento da Liberdade”(Rio de Janeiro, OR, 2000). 

Downloads

Publicado

2017-02-06