A educação infantil na Base Nacional Comum Curricular: pressupostos e interfaces com a Educação Física

André da Silva Mello, Bethânia Alves Costa Zandominegue, Raquel Firmino Magalhães Barbosa, Rodrigo Lema Del Rio Martins, Wagner Santos

Resumo


Este artigo tem como objetivos discutir a organização da Educação Infantil na Base Nacional Curricular Comum (BNCC), focalizando as permanências e os avanços em relação aos documentos que a precederam, e analisar a presença da Educação Física na Educação Infantil a partir dos pressupostos que orientam a Base, em interface com pesquisas sobre experiências pedagógicas com essa área do conhecimento. Para tanto, realiza uma análise documental-bibliográfica, tomando como fontes a BNCC, o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil e produções acadêmico-científicas do campo da Educação Física que abordam a Educação Infantil. No processo de análise, estabelece categorias que permitem a interlocução entre as diferentes fontes utilizadas neste estudo. Os dados analisados oferecem indícios de que os pressupostos presentes na BNCC dialogam, não explicitamente, com os movimentos do componente curricular e com a produção acadêmico-científica da Educação Física na Educação Infantil.


Palavras-chave


Base Nacional Comum Curricular; Educação Infantil; Educação Física

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALVES, N. Currículos e pesquisas com os cotidianos. In: FERRAÇO, C. E.; CARVALHO, J. M. (Org.). Currículos, pesquisas, conhecimentos e produção de subjetividades. Petrópolis: DP et Alii. Vitória: Nupec/Ufes, 2012.

ANDRADE FILHO, N. F. Experiências de movimento corporal de crianças no cotidiano da educação infantil. 2011. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP, 2011.

ASSIS, L. C de. Por uma perspectiva pedagógica para intervenção da educação física com a educação infantil. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Centro de Educação Física e Desportos, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.

ASSIS et al. Jogo e protagonismo da criança na educação infantil. Revista Portuguesa de Educação, Minho – Portugal, v. 28, n. 1, p. 95-116, 2015.

AYOUB, E. Reflexões sobre a educação física na educação infantil. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, supl. 4, p. 53-60, 2001.

______. Narrando experiências com a educação física na educação infantil. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 26, n. 3, p. 143-158, maio 2005.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

______. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília/DF, 2009.

______. Secretaria de Educação Básica. Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. In: BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. p. 80-101.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Versão preliminar. Brasília: MEC, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2016.

______. Base Nacional Comum Curricular. Segunda versão revista. Ministério da Educação. Brasília: MEC, 2016. Disponível em: . Acesso em: 23 maio 2016.

BARBOSA, R. F. M. Influências brincantes: um estudo sobre a cultura lúdica infantil e desenho animado. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2011.

BUSS-SIMÃO, M. Educação física na educação infantil: refletindo sobre a “hora da educação física". Motrivivência, Florianópolis, n. 25, p. 163-173, jan. 2005.

BUSS-SIMÃO, M. Pesquisa etnográfica com crianças: reflexões sobre o papel do pesquisador. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 41, p. 37-59, jan./abr. 2014.

BUSS-SIMÃO, M.; ROCHA, E. A. C. Crianças, infâncias, educação e corpo. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente/SP, v. 14, n. 15, p. 185-204, jan./dez. 2007.

CASTRO, F. B.; KUNZ, E. O controle da subjetividade e das experiências corporais sensíveis: implicações para o brincar e se-movimentar da criança. Motrivivência, Florianópolis, v. 27, n. 45, p. 44-57, set. 2015.

CERTEAU, M. Teoria e método no estudo das práticas cotidianas. In: ENCONTRO COTIDIANO, CULTURA POPULAR E PLANEJAMENTO URBANO, 1985, São Paulo, Anais... São Paulo: FAU/USP, 1985. p. 3-19.

______. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CORSARO, W. Reprodução interpretativa e cultura de pares. In: MULLER, F.; CARVALHO, A. M. A. (Org.). Teoria e prática na pesquisa com crianças: diálogos com William Corsaro. São Paulo: Cortez, 2009. p. 31-50.

______. Sociologia da infância. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DEBORTOLI, J. A. O. Educação física/educação do corpo/educação dos sentidos: novos-velhos e outros discursos na educação infantil. In: SCHINEIDER, O.; ANDRADE FILHO, N. F. (Org.). Educação física para a educação infantil: conhecimento e especificidade. São Cristóvão/SE: Editora UFS, 2008. p. 97-121.

FINCO, D; OLIVEIRA, F. A sociologia da pequena infância e a diversidade de gênero e de raça nas instituições de educação infantil. In: FARIA, A. L. G.; FINCO, D. (Org.). Sociologia da infância no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2011. p. 55-80.

GARANHANI, M. C. Concepções e práticas pedagógicas de educadoras da pequena infância: os saberes sobre o movimento corporal da criança. São Paulo, 2004. Tese (Doutorado em Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.

GASPAR, B. S.; RICHTER, A. C.; VAZ, A. F. Das práticas pedagógicas para a educação física infantil de 0 a 3 anos no município de Florianópolis. Currículo sem Fronteiras, v. 15, n. 1, p. 231-251, jan./abr. 2015.

JORGE, R. S.; MELLO, A. S. Análise do projeto institucional como mediador para a intervenção da educação física na educação infantil. In: HOFMANN, A.; VOTRE, S. J. Esporte e educação física ao redor do mundo: passado, presente e futuro. Rio de Janeiro: Editora Gama Filho, 2013. p. 247-263.

KISHIMOTO, T. M. O jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

KLIPPEL, M. V. O jogo na educação física da educação infantil: usos e apropriações em um CMEI de Vitória/ES. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.

MARTINS, R. L. D. O Pibid e a formação docente em educação física para a educação infantil. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.

MELLO, A. S.; DAMASCENO, L. G. Conhecimento e metodologia do ensino do jogo. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, Núcleo de Educação Aberta e a Distância, 2011.

MELLO, A. S.; SANTOS, W. Educação física na educação infantil: práticas pedagógicas no cotidiano escolar. Curitiba: Editora CRV, 2012.

MELLO, A. S. et al. Educação física na educação infantil: produção de saberes no cotidiano escolar. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, Florianópolis, v. 36, n. 2, p. 467-484, abr./jun. 2014.

NUNES, K. R. Práticas curriculares da educação física na educação infantil: um estudo de caso. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória/ES, 2007.

PIMENTEL, A. O método da análise documental: seu uso numa pesquisa historiográfica. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n.114, p. 179-195, nov. 2001.

ROSA, A. P. Educação física com crianças de seis meses a dois anos de idade: práticas produzidas no cotidiano de um CMEI de Vitória/ES. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014.

SANTOS, B. S. Um discurso sobre as ciências. Porto: Edições Aforamento, 2010.

SANTOS, W. et al. Usos e apropriações do jogo em aulas de educação física nos cotidianos da educação infantil. In: MELLO, A. S.; SANTOS, W. Educação física na educação infantil: práticas pedagógicas no cotidiano escolar. Curitiba: Editora CRV, 2012. p. 105-121.

SARMENTO, J. M. Sociologia da infância: correntes e confluências. In: SARMENTO, M. J.; GOUVEA, M. C. S. (Org.). Estudos da infância: educação e práticas sociais. Petrópolis: Vozes, 2008. p 1-30.

______. A sociologia da infância e a sociedade contemporânea: desafios conceituais e praxeológicos. In: ENS, R. T.; GARANHANI, M. C. (Org.). Sociologia da infância e a formação de professores. Curitiba: Champagnat, 2013. p. 13-46.

SAYÃO, D. T. Educação física na educação infantil: riscos, conflitos e controvérsias. Motrivivência, Florianópolis, n. 13, p. 221-238, nov. 1999.

______. Corpo e movimento: alguns desafios para a educação infantil. Revista Eletrônica Zero a Seis, n. 5, jan./jul. 2002.

______. Relações de gênero e trabalho docente na educação infantil: um estudo de professores em creche. 2005. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

SILVEIRA, A. R. F. “Faz melão, faz melancia”: um relato sobre dança, educação infantil e educação física. Revista Eletrônica Zero a Seis, Florianópolis, v. 14, n. 25, jan./jun. 2012.

SILVA, E. G. Educação (física) infantil: se movimentar e significação. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

SIROTA, R. Emergência de uma nova sociologia da infância: evolução do objeto e do olhar. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 112, p. 7-31, mar. 2001.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2016v28n48p130



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA