O “novo sindicalismo” pela ótica dos estudos do trabalho

Autores

  • Mario Henrique Ladosky Doutor em Sociologia (USP), professor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).
  • Roberto Véras de Oliveira Doutor em Sociologia (USP), professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS/UFPB) e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS/UFCG).

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2014v6n11p147

Palavras-chave:

Greves operárias do ABC, Novo sindicalismo, Redemocratização

Resumo

Este artigo pretende realizar um balanço crítico e em perspectiva histórica dos estudos realizados no país a respeito do fenômeno amplamente reconhecido por “novo sindicalismo”, o qual teve suas origens situadas na passagem dos anos 1970 aos 1980 e cujo epicentro foram as greves operárias do ABC Paulista ocorridas nesse período. Tem como objetivo identificar as principais linhas de interpretação que se constituíram até os dias atuais, sobretudo, nos campos das Ciências Sociais e da História Social. A abordagem tem como eixo interpretativo as interfaces entre a construção prático-discursiva associada ao “novo sindicalismo” e a questão democrática brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mario Henrique Ladosky, Doutor em Sociologia (USP), professor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Professor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Roberto Véras de Oliveira, Doutor em Sociologia (USP), professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS/UFPB) e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS/UFCG).

professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS/UFPB) e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS/UFCG).

Downloads

Publicado

2014-08-14

Como Citar

LADOSKY, M. H.; OLIVEIRA, R. V. de. O “novo sindicalismo” pela ótica dos estudos do trabalho. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 6, n. 11, p. 147-170, 2014. DOI: 10.5007/1984-9222.2014v6n11p147. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2014v6n11p147. Acesso em: 6 dez. 2021.