Instituições e trabalho indígena na América espanhola

Autores

  • Antonio Escobar Ohmstede CENTRO DE INVESTIGACIONES Y ESTUDIOS SUPERIORES EN ANTROPOLOGIA SOCIAL

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2014v6n12p27

Palavras-chave:

Trabalho indígena, exploração, instituições

Resumo

A análise das implicações e o tipo de legislação que ocorreram durante o

período colonial, em espanhol, em torno do trabalho indígena de América é o objetivo
do presente artigo, onde também mostrado certas continuidades e mudanças
no caminho ele foi dado o uso e a exploração do trabalho indígena, bem como as
destiempos em diminuir essa exploração através de legislação que iria proteger
uma das mais importantes riquezas do Índio, que era a força de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Escobar Ohmstede, CENTRO DE INVESTIGACIONES Y ESTUDIOS SUPERIORES EN ANTROPOLOGIA SOCIAL

Profesor-Investigador Titular C. Pertenece al Area de Relaciones Étnicas y Sociales en CIESAS. Doctor en Historia por El Colegio de México. Se ja especializado en poblaciones indígenas en las Huastecas y en los Valles centrales de Oaxaca del siglo XVIII al siglo XX.

Publicado

2014-12-30

Como Citar

ESCOBAR OHMSTEDE, A. Instituições e trabalho indígena na América espanhola. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 6, n. 12, p. 27-53, 2014. DOI: 10.5007/1984-9222.2014v6n12p27. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2014v6n12p27. Acesso em: 25 out. 2021.