Os mineiros e o trabalho em mineração: experiências, lutas e identidades

Autores

  • Clarice Gontarski Speranza Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2015v7n14p5

Resumo

Apresentação

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BERGER, Stefan; CROLL, Andy e LA PORTE, Norman (orgs). Towards a comparative History of Coalfield Societies. Londres: Routledge, 2005.

BEYNON, Hugh. “Da militância industrial ao protesto ambientalista: mudança nos padrões de dissenso nas regiões inglesas das jazidas de carvão”. Cadernos AEL, v. 7, nº 12/13, 2000.

CAROLA, Carlos Renato. Dos Subterrâneos da História: as trabalhadoras das minas de carvão de Santa Catarina (1937-1964). Florianópolis: UFSC, 2002.

CIOCCARI, Marta. “Do gosto da mina, do jogo e da revolta: um estudo antropológico sobre a construção da honra numa comunidade de mineiros de carvão”. (Tese de Doutorado em Antropologia, PPGAS Museu Nacional (RJ), 2010).

CIOCCARI, Marta. “Ecos do subterrâneo: estudo antropológico do cotidiano e memória da comunidade de mineiros de carvão de Minas do Leão (RS)”. (Dissertação de Mestrado em Antropologia Social, IFCH/PPG Antropologia Social/UFRGS, 2004).

DENNIS, Norman; HENRIQUES, Fernando; SLAUGHTER, Clifford. Coal is our life. Londres: Tavistock Publications, 1956.

ECKERT, Cornelia. “Os homens da mina – um estudo das condições de vida e representações dos mineiros de carvão em Charqueadas/RS”. (Dissertação de Mestrado em Antropologia, Sociologia e Ciência Política, UFRGS, Porto Alegre, 1985).

GROSSI, Yonne de Souza. Mina de Morro Velho, a extração do homem: uma história de experiência operária. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

KLOVAN, Felipe Figueiró. “Sob o fardo do Ouro Negro: as experiências de exploração e resistência dos mineiros de carvão do Rio Grande do Sul na primeira metade da década de 1930”. (Dissertação de Mestrado em História, UFRGS, Porto Alegre, 2014).

KLUBOCK, Thomas. Contested Communities: Class, Gender, and Politics in Chile’s El Teniente Copper Mine, 1904-1948. Durham: Duke University Press,1998.

LIBBY, Douglas Cole. Transformação e trabalho em uma economia escravista: Minas Gerais, século XIX. São Paulo: Brasiliense, 1988.

LIBBY, Douglas Cole. Trabalho escravo e capital estrangeiro no Brasil: o caso de Morro Velho. Belo Horizonte: Itatiaia, 1984.

LINDEN, Marcel Van den. Globalizing Labour Historiography – The IISH Approach. Amsterdam: International Institute of Social History, 2002.

PAULA, Fabiano Lopes de. “O espaço da morte nas minerações inglesas em Minas Gerais – o exemplo de Morro Velho”. (Dissertação de Mestrado em Arqueologia, FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997).

PAZ, Adalberto. Os mineiros da floresta: modernização, sociabilidade e a formação do caboclo-operário no início da mineração industrial amazônica. Belém: Paka-Tatu, 2014.

PERROT, Michelle. Jeunesse de la greve (France, 1871-1890). Paris: Éditions du Seuil, 1984.

PHIMISTER, Ian. “Global Labour History in the Twenty-First Century: Coal Mining and its Recents Pasts”. In: LUCASSEN, Jan (org). Global Labour History: State of the Art. Berna, Suíça: International Academic

Publishers, 2006.

SILVA, Cristina Ennes da. “Nas profundezas da terra: um estudo sobre a região carbonífera do Rio Grande do Sul”. (Tese de Doutorado em História, PPG em História, PUCRS, 2007).

SILVA, Fábio Carlos da. “Barões do ouro e aventureiros britânicos no Brasil – a companhia inglesa de Macaúbas e Cocais, 1829-1929”. (Tese de Doutorado em História Econômica, FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997).

SILVEIRA, Éder da Silva. “Além da traição: Manoel Jover Telles e o comunismo no Brasil do século XX”. (Tese de Doutorado em História, Unisinos, São Leopoldo, 2013).

SOUZA, Rafael de Freitas e. “Trabalho e cotidiano na mineração aurífera em Minas Gerais: a Mina de Passagem em Mariana (1863-1927)”. (Tese de Doutorado em História, FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009).

SOUZA, Tânia Maria Ferreira de. “Onde o sol nunca brilha: uma história dos investimentos britânicos e da mudança tecnológica na mineração aurífera de Minas Gerais no século XIX”. (Tese de Doutorado em História, FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002).

SPERANZA, Clarice Gontarski. Cavando direitos: as leis trabalhistas e os conflitos entre os mineiros de carvão e seus patrões no Rio Grande do Sul (1940-1954). São Leopoldo: Oikos; Porto Alegre: ANPUHRS,

TREMPÉ, Rolande. “Les caractéristiques du syndicalisme minier français et son apport au mouvement ouvrier français”. Halifax, volume 16, nº 1, 1981, p. 144-154.

VOLPATO, Terezinha. “A Pirita Humana: Os Mineiros de Criciúma”. (Dissertação de Mestrado em Sociologia, UFSC, Florianópolis, 1984).

WITKOWSKI, Alexsandro e FREITAS, Tassiane Melo. Sobre os homens desta terra – A trajetória de fundação do sindicato dos mineiros de Butiá no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: ed. autores, 2006.

Downloads

Publicado

2016-06-28

Como Citar

SPERANZA, . G. Os mineiros e o trabalho em mineração: experiências, lutas e identidades. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 7, n. 14, p. 5–9, 2016. DOI: 10.5007/1984-9222.2015v7n14p5. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2015v7n14p5. Acesso em: 30 nov. 2022.