A fábrica, o sindicato, o bairro e a política: a "reinvenção" da classe trabalhadora de São Paulo (1951-1964)

Autores

  • Murilo Leal Pereira Neto Faccamp (Faculdades Campço Limpo Paulista)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2009v1n1p225

Palavras-chave:

Classe operária, Sindicatos, Populismo

Resumo

O presente texto analisa a formação de um novo sujeito coletivo na São Paulo do período 1951-1964, representado pela aliança entre classe trabalhadora, classes populares e setores da classe média. Esta configuração sócio-política foi possível em um contexto histórico em que contradições surgidas no chão da fábrica, nos locais de moradia e na política se combinaram e lutas conjuntas foram articuladas. O "sistema populista" foi, assim, forçado além de seus limites, esgotando seus mecanismos de incorporação.

Biografia do Autor

Murilo Leal Pereira Neto, Faccamp (Faculdades Campço Limpo Paulista)

Coordenador do Curso de Hitória da Faccamp (Faculdade Campo Limpo Paulista), Doutor em História Social pela USP

Downloads

Publicado

2009-03-20

Edição

Seção

Artigos