O Trabalhismo de Plínio Ramos Coelho e o Golpe de 1964 no Amazonas

Autores

  • César Augusto Bubolz Queirós UFAM

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2016v8n15p49

Palavras-chave:

Biografia, Trabalhismo, Golpe

Resumo

Neste artigo pretendo analisar a trajetória política de Plínio Ramos Coelho desde que assumiu uma cadeira como Deputado Constituinte Estadual até o momento de sua deposição como governador do estado do Amazonas na ocasião do golpe civil-militar de 1964. Pretendo discutir a forma como as rivalidades e disputas locais e o desgaste em sua relação com as elites locais contribuíram para sua deposição. Do mesmo modo, ressaltarei sua importante posição como figura representativa do Trabalhismo amazonense e a forma como sua posição política se refletiu em sua obra poética.

Biografia do Autor

César Augusto Bubolz Queirós, UFAM

Departamento de História e PPGH da Universidade Federal do Amazonas.

Referências

AMARAL Vinícius Alves do. "Vicissitudes de um Heródoto caboclo: Arthur Reis e a ditadura civil-militar em Manaus (1964-1966)". Temporalidades – Revista Discente do Programa de Pós-Graduação em História da UFMG. V. 5, n. 3 (set/dez 2013). Belo Horizonte: Departamento de História, FAFICH/UFMG, 2013.

COELHO, Plínio Ramos. Que é do patrimônio pátrio?. In: Vozes da Amazônia. Manaus: Imaginário, 2001.

COELHO, Plínio Ramos. Estado de Direito...?. In: ______. Vozes da Amazônia. Manaus: Imaginário, 2001.

COELHO, Plínio Ramos. Vozes da Amazônia. Manaus: Imaginário, 2001.

D’ARAÚJO, Maria Celina. Sindicatos, Carisma e Poder: o PTB de 1945-65. Rio de Janeiro: FGV, 1996.

DINIZ, Almir. Imortais do Amazonas: Dicionário Biográfico. Manaus: Uirapuru, 2002.

DUARTE, Durango. Imprensa Amazonense: chantagem, politicagem, lama. Manaus: DDC Comunicações, 2015.

FERREIRA, Jorge Luiz. "O nome e a coisa: o populismo na política brasileira". In: ______. (Org.). O populismo e sua história: debate e crítica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

FERREIRA FILHO, Cosme. Associação Comercial do Amazonas: Primeiro Centenário da ACA. Ed.: Umberto Calderaro, 1971.

FORTES, Alexandre. "O Estado Novo e os trabalhadores: a construção de um corporativismo latinoamericano". Locus: revista de história, Juiz de Fora, v. 13, n. 2, p. 61-86, 2007.

GARCIA, Etelvina. Manaus, referências da História. Manaus: Norma Editora, 2012.

GOMES, Angela de Castro. O populismo e as ciências sociais no Brasil. Notas sobre a trajetória de um conceito. Tempo 1, n. 2 (1996): p. 31-58.

HEIMBECKER Vládia Pinheiro Cantanhede. "Habitar na cidade: provisão estatal da moradia em Manaus, de 1943 a 1975". (Dissertação de Mestrado em História, PPGH/UFAM, 2014).

ITUASSU, Oyama. O Colonialismo e a escravidão humana. Manaus: Academia Amazonense de Letras/Governo do Estado do Amazonas. Manaus: Editora Valer, 2007.

REIS FILHO, Daniel Aarão. "O colapso do colapso do populismo ou A propósito de uma herança maldita". In: FERREIRA, Jorge (Org.). O populismo e sua história: debate e crítica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

ROLIM, Amarildo Rodrigues. "Do sonho à realidade: os ideais trabalhistas de desenvolvimento econômico para o Amazonas nas décadas de 50 e 60 do século XX". (Dissertação de Mestrado, PPGSCA, 2006).

SANTOS, Eloína. Uma liderança política cabocla: Álvaro Maia. Manaus: EDUA, 1997.

SANTOS, Francisco Jorge et al. Cem anos de Imprensa no Amazonas. Manaus, 1990.

SILVA, José Lopes. Amazonas: do extrativismo à industrialização. Manaus: Valer, 2011.

VILLARROEL, Larissa Carolina Loureiro; TONI, Fabiano. "Política e meio ambiente: a inclusão das unidades de conservação na agenda de governo do estado do Amazonas". Raízes, v.32, n.1, jan-jun/2012.

Downloads

Publicado

2017-02-06