Práticas corporais, justiça social e Educação Física: análise das experiências de docentes da educação básica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2022.e85863

Palavras-chave:

Educação física escolar, Experiências pedagógicas, Justiça social

Resumo

O objetivo desse estudo foi analisar como os(as) professores(as) de Educação Física sistematizaram experiências político-pedagógicas na educação básica em que a relação entre as desigualdades socioeconômicas e as práticas corporais foram problematizadas com o intuito de buscar a justiça social. Foram analisados 22 relatos de experiências educativas, publicados entre os anos 2009 e 2020, em três periódicos científicos indexados no qualis da Educação Física, além de oito livros que apresentaram capítulos sobre o tema. O material empírico foi submetido à análise cultural. Ao tematizar os jogos eletrônicos, spinner, jogos de tabuleiro, jogos tradicionais, jogos de carta, ioga, boliche, skate, futebol, tênis, rap, hip hop, taco, realização de megaeventos esportivos no Brasil e os espaços de lazer existentes nas comunidades, os(as) docentes tensionaram as desigualdades socioeconômicas que atravessam essas manifestações da cultura corporal, problematizando os saberes historicamente construídos pela humanidade a respeito dessas temáticas durante as aulas do componente curricular.

Biografia do Autor

Daniel Teixeira Maldonado, Doutor pela Universidade São Judas Tadeu e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo.

Defensor do estado democrático de direito e da democracia. Cursou o Bacharelado, a Licenciatura, o Mestrado e o Doutorado em Educação Física na Universidade São Judas. Realizou o Pós-Doutorado na Faculdade de Educação da USP. Foi coordenador pedagógico do Curso de Formação Pedagógica de Docentes para a Educação Profissional de Nível Médio - Modalidade à Distância (2017-2020) e diretor do Departamento de Humanidades do campus São Paulo do IFSP (2020-2021). Atualmente é professor de Educação Física do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo e Secretário Estadual do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE) - SP. Tem como linha de pesquisa os seguintes temas: Educação Física Escolar; Currículo; Formação de Professores e Pesquisa Qualitativa.

Marcos Garcia Neira, USP

É licenciado em Educação Física e Pedagogia com Mestrado e Doutorado em Educação, Pós-doutorado em Currículo e Educação Física e Livre-Docência em Metodologia do Ensino de Educação Física. Professor Titular da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, onde exerce a função de Diretor (2018-2022) e atua nos cursos de graduação e pós-graduação, orienta pesquisas em nível de iniciação científica, mestrado e doutorado, supervisiona pesquisas de pós-doutorado e coordena o Grupo de Pesquisas em Educação Física escolar (www.gpef.fe.usp.br). Investiga a prática pedagógica da Educação Física com apoio da FAPESP e do CNPq, do qual é Bolsista de Produtividade em Pesquisa.Tem experiência com os seguintes temas: Educação Física escolar, Currículo, Formação de professores e Teorias pós-críticas.

Referências

AGUIAR, Camila dos Anjos; NEIRA, Marcos Garcia. O ensino da Educação Física: dos métodos ginásticos à perspectiva cultural. In: NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física Cultural. São Paulo: Blucher, 2016. p. 69-86.

ANYON, Jean. Somente a pedagogia crítica não basta: educação voltada à justiça social à participação política e à politização dos estudantes. In: APPLE, Michael; AU, Wayne; ANDIN, Luís Armando. Educação crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 430-436.

APPLE, Michael. Ideologia e Currículo. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

APPLE, Michael. A luta pela democracia na Educação. In: APPLE, Michael. A luta pela democracia na educação: lições de realidades sociais. Petropólis: RJ, Vozes, 2020. p. 9-38.

ARAÚJO, Mauren Lúcia Braga; MALDONADO, Daniel Teixeira. Educação cidadã e a saúde na Educação Física

Escolar: a humanização em tempos líquidos. Motrivivêcia. Florianópolis, v. 33, n. 64, p. 1-26, 2021. Disponível em:

https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/82879. Acesso em: 24/08/2022.

ARROYO, Miguel González. Os coletivos empobrecidos repolitizam os currículos. In: SACRISTÁN, José Gimeno. Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013b. p. 108-125.

AU, Wayne; APPLE, Michael. Repensando a reprodução e o neomarxismo na teoria da educação crítica. In: APPLE, Michael; AU, Wayne; ANDIN, Luís Armando. Educação crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 100-113.

BALL, Stephen; MEGUIRE, Meg; BRAUN, Annete. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Ponta Grossa: UEPG, 2016.

BEDIN, Gilmar Antonio. Cidadania. In: GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. Dicionário Crítico da Educação Física. 3ª ed. Ijuí: Unijuí, 2014. p. 110-113.

BEISEGEL, Celso Rui. A qualidade do ensino na escola pública. Brasília: Liber Livro, 2005.

BONETTO, Pedro Xavier Russo. “Craftando” um currículo cultural de Educação Física: uma experiência pedagógica com o jogo Minecraft. In: NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física cultural: o currículo em ação. São Paulo: Labrador, 2017. p. 178-189.

BORGES, Clayton Cesar de Oliveira. A copa do mundo é nossa? Conexões: revista da faculdade de Educação Física da UNICAMP. Campinas, v. 13, n. 1, p. 162-179, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/2154. Acesso em: 30/09/2020.

BOSSLE, Fabiano. Nosso “inédito viável”: o professor de Educação Física intelectual transformador. In: MALDONADO, Daniel Teixeira; NOGUEIRA, Valdilene Aline; FARIAS, Uirá de Siqueira. Os professores como intelectuais: novas perspectivas didático-pedagógicas na educação física brasileira. Curitiba: CRV, 2018. p. 19-33.

BOSSLE, Fabiano; BOSSLE, Cibele Biehl; NEIRA, Marcos Garcia. Desafios na docência da Educação Física Escolar.

In: BOSSLE, Fabiano; WITTIZORECKI, Elisandro Schultz. Didática(s) da educação física: formação docente e

cotidiano escolar. Curitiba, PR: CRV, 2016. p. 119-132.

BRACHT, Valter. A Constituição das Teorias Pedagógicas em Educação Física. Caderno Cedes, Campinas, ano XIX, n. 58, p. 69 – 88, 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/3NLKtc3KPprBBcvgLQbHv9s/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30/09/2020.

BRACHT, Valter; GONZÁLEZ, Fernando Jaime. Educação Física Escolar. In: GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. Dicionário Crítico da Educação Física. 3ª ed. Ijuí: Unijuí, 2014. p. 241-247.

CAMPOS, Rogério Campos. A luta dos trabalhadores pela escola. São Paulo: Loyola, 1989.

CAMPTON, Mary; WEINER, Lois. Os sindicatos de professores e a justiça social. In: APPLE, Michael; AU, Wayne; ANDIN, Luís Armando. Educação crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 437-450.

COELHO, Márcio Cardoso. O círculo de cultura na Educação Física Escolar: uma prática educativa libertadora no contexto da rede municipal de ensino de Porto Alegre/RS. In: SOUSA, Cláudio Aparecido; NOGUEIRA, Valdilene Aline; MALDONADO, Daniel Teixeira. Educação Física Escolar e Paulo Freire: ações e reflexões em tempos de chumbo. Curitiba: CRV, 2019. p. 181-192.

COELHO, Márcio Cardoso; MALDONADO, Daniel Teixeira; BOSSLE; Fabiano. Professor de Educação Física (escolar) intelectual transformador: resistências ao modelo gerencialista e neoconservador da educação de mercado. Conexões. Campinas, v. 19, e021027, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8660399. Acesso em: 30/09/2021.

FERREIRA, Flávio Cremasco; CASTELLANI FILHO, Lino. Escola e formação para a cidadania: qual é o papel da

Educação Física. Movimento. Porto Alegre, v. 18, n. 4, p. 135-154, 2012. Disponível em:

https://www.seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/31706. Acesso em: 24/08/2022.

FRANZ, Carlos Oliveira Lopes. Pife, truco e uno, os jogos de cartas nas aulas de Educação Física. In: NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física cultural: relatos de experiência. Jundiaí (SP): Paco, 2018. p. 80-90.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

GUERRA, Alexandre et al. Atlas da exclusão social no Brasil: dez anos depois. São Paulo: Cortez, 2014.

IRIAS, Everton Arruda. Jogo de taco e o lazer da quebrada. In: NEIRA, Marcos Garcia. Escrevivências da Educação Física cultural. São Paulo: FEUSP, 2020. p. 65-70.

IRIAS, Everton Arruda; LIMA, Maria Emilia. Boliche e Taco: jogando com as possibilidades. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mario Luiz Ferrari. Educação Física Cultural: por uma pedagogia da(s) diferença(s). Curitiba: CRV, 2016. p. 251-270.

KIRK, David; ALMEIDA, Felipe Quintão; BRACHT, Valter. Pedagogia crítica da Educação Física: desafios e perspectivas contemporâneas. Movimento. Porto Alegre, v. 25, e-25061, 2019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/97341. Acesso em: 30/09/2021.

KUNZ, Elenor. Transformação didático-pedagógica do esporte. 7. ed. Ijuí: Unijuí, 2006.

LIBÂNEO, José Carlos; OLIVEIRA, José Carlos; TOSCHI, Mirza Seabra. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2012.

LIMA, Marcelo Ferreira. O rap como voz política na escola. In: NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física cultural: relatos de experiência. Jundiaí (SP): Paco, 2018. p. 140-154.

MALDONADO, Daniel Teixeira. Refletindo sobre as práticas avaliativas nas aulas de Educação Física Escolar. Revista Brasileira de Educação Física Escolar. Ano 2, v. 2, p. 92-103, 2016. Disponível em: https://47e1bf12-b02d-4d36-84f4-15827910c76d.filesusr.com/ugd/db85a1_796e0b914f474e2381584046dc3c591a.pdf. Acesso em: 30/09/2020.

MALDONADO, Daniel Teixeira. Professores e professoras de Educação Física progressistas do mundo, uni-vos! Curitiba: CRV, 2020.

MALDONADO, Daniel Teixeira. Educação Física Escolar e justiça social no pós-pandemia: epistemologias pós-abissais e prática político-pedagógica progressista. Temas em Educação Física Escolar. Rio de Janeiro, v. 6, n. 3, p. 1-19, 2021.

Disponível em: https://www.cp2.g12.br/ojs/index.php/temasemedfisicaescolar/article/view/3495/2118. Acesso em: 12/12/2021.

MALDONADO, Daniel Teixeira; BOCCHINI, Daniel. Os jogos de tabuleiro na escola pública: as três dimensões do conteúdo e o desenvolvimento do pensamento crítico. Revista Brasileira de Educação Física Escolar. Ano 1, v. 1, p. 44-53, 2015. Disponível em: https://www.rebescolar.com/Conpefe/OS-JOGOS-DE-TABULEIRO-NA-ESCOLA-P%C3%9ABLICA%3A-as-tr%C3%AAs-dimens%C3%B5es-do-conte%C3%BAdo-e-o-desenvolvimento-do-pensamento-cr%C3%ADtico. Acesso em: 30/09/2020.

MALDONADO, Daniel Teixeira; FARIAS, Uirá de Siqueira. Educação Física Escolar no Ensino Médio: tematizando as ginásticas na rede federal de ensino. Revista Brasileira de Educação Física Escolar. Ano 3, v. 1, p. 28-36, 2017. Disponível em: https://47e1bf12-b02d-4d36-84f4-15827910c76d.filesusr.com/ugd/db85a1_7a5e556cffb44bd589975f4e75fc2d42.pdf . Acesso em: 30/09/2020.

MALDONADO, Daniel Teixeira; FARIAS, Uirá de Siqueira; NOGUEIRA, Valdilene Aline. Educação Física e linguagem: por uma ecologia de saberes das práticas corporais na Educação Básica. In: MALDONADO, Daniel Teixeira; FARIAS, Uirá de Siqueira; NOGUEIRA, Valdilene Aline. Linguagens na Educação Física Escolar: diferentes formas de ler o mundo. Curitiba: CRV, 2021. p. 223-238.

MALDONADO, Daniel Teixeira; NOGUEIRA, Valdilene Aline; FARIAS, Uirá de Siqueira. Educação Física na escola pública: professoras e professores como intelectuais da sua prática pedagógica. Revista Brasileira de Educação Física Escolar. Ano V, v. 2, p. 22-36, 2019. Disponível em: https://www.rebescolar.com/_files/ugd/13efa1_28938ab63ecc48b3b3565d38fb82ed4c.pdf. Acesso em: 30/09/2020.

MALDONADO, Daniel Teixeira; SILVA, Maria Eleni Henrique; MARTINS, Rafael Moreira. Educação Física

Escolar e justiça social: experiências curriculares na educação básica. Curitiba: CRV, 2022.

MARCASSA; Luciana Pedrosa; ALMEIDA JÚNIOR, Admir Soares; NASCIMENTO, Carolina Picchetti. Ensino de

Educação Física e formação humana. Curitiba: Appris, 2021.

MAZZONI, Alexandre Vasconcelos. A cultura oriental na escola. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mário Luiz Ferrari. Praticando estudos culturais na Educação Física. São Caetano do Sul, SP: Yendis, 2009. p. 125-132.

MELO, Vitor de Castro; NEIRA, Marcos Garcia. “Meu jogo, minhas regras”: desconstruindo a mercadorização do brincar de pega-varetas. Cadernos de Formação RBCE. v. 8, n. 1, p. 9-20, 2017. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/cadernos/article/view/2234/1213. Acesso em: 30/09/2020.

MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós críticas ou sobre como fazemos as nossas investigações. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. 2ª ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014. p. 17-24.

NASCIMENTO, Aline Santos; VIEIRA, André. Tematizando o rap na escola: dias de luta ou dias de glória. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mário Luiz Ferrari. LIMA, Maria Emilia. Educação Física e culturas: ensaios sobre a prática – volume 2. São Paulo: FEUSP, 2014. p. 261-282.

NEIRA, Marcos Garcia. A Educação Física em contextos multiculturais: concepções docentes acerca da própria prática

pedagógica. Currículo sem Fronteiras, v. 8, n. 2, p. 39-54, jul./dez., 2008. Disponível em:

https://www.curriculosemfronteiras.org/vol8iss2articles/neira.pdf. Acesso em: 28 ago. 2022.

NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física: coleção a reflexão e a prática de ensino. São Paulo: Blucher, 2011.

NEIRA, Marcos Garcia. O currículo cultural da Educação Física: uma resposta aos dilemas da

contemporaneidade. Revista Linhas, Florianópolis, v. 06, n. 31, p. 276-304, mai/ago, 2015. Disponível em:

https://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723816312015276. Acesso em: 28 ago. 2022.

NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física cultural: inspiração e prática pedagógica. 2ª Ed. Jundiaí [SP]: Paco, 2019.

Disponível em http://www.gpef.fe.usp.br/teses/marcos_41.pdf. Acesso em: 28 ago. 2022.

NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mário Luiz Ferrari. Pedagogia da cultura corporal: crítica e alternativas. São

Paulo: Phorte, 2006.

NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mário Luiz Ferrari. Educação Física, currículo e cultura. São Paulo: Phorte, 2009.

NEIRA, Marcos Garcia. Por uma sociedade menos injusta: experiências com a Educação Física cultural. Linhas

Críticas. v. 28, e40779, 2022. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/40779.

Acesso em: 24/08/2022.

NERY, João Paulo dos Reis; SOUZA, Leandro Rodrigo Santos. Povo x Multidão: a luta continua. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mario Luiz Ferrari. Educação Física Cultural: por uma pedagogia da(s) diferença(s). Curitiba: CRV, 2016. p. 197-231.

OLIVEIRA, Ingrid Patrícia Barbosa; BATISTA, Alison Pereira; MEDEIROS, Rosie Marie Nascimento. Educação Física e a linguagem do hip hop: um diálogo possível na escola. Conexões: revista da faculdade de Educação Física da UNICAMP. Campinas, v. 12, n. 2, p. 166-189, 2014. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/2175. Acesso em: Acesso em: 30/09/2020.

OLIVEIRA JUNIOR, Jorge Luiz. Tematizando o “troço” que gira rápido: o spinner nas aulas de Educação Física. In: NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física cultural: relatos de experiência. Jundiaí (SP): Paco, 2018. p. 108-117.

OLIVEIRA JÚNIOR, Jorge Luiz; LIMA, Maria Emília. Skate(s) na Educação Física Escolar. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mário Luiz Ferrari. LIMA, Maria Emilia. Educação Física e culturas: ensaios sobre a prática – volume 2. São Paulo: FEUSP, 2014. p. 245-259.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação e currículo: trajetórias, pressupostos, procedimentos e estratégias analíticas. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. 2ª ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014. p. 25-47.

SANTOS, Daiana Machado; MONDIN, Maria Teresa. Apropriando-se dos espaços de lazer da cidade: refletindo sobre as relações entre tempo livre, lazer e trabalho nas aulas de Educação Física no Ensino Médio. In: NOGUEIRA, Valdilene Aline; MALDONADO, Daniel Teixeira; FARIAS, Uirá de Siqueira. Educação Física Escolar no Ensino Médio: a prática pedagógica em evidência 2. Curitiba: CRV, 2018. p. 159-176.

SANTOS, Marcel Ivan. Escola, Educação Física e juventude: caminhos para a cidadania. Motrivivência. Florianópolis,

v. 27, n. 46, p. 154-170, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-

2015v27n46p154. Acesso em: 24/08/2022.

SANTOS JÚNIOR, Flávio Nunes; CRUZ, Alessandro Marques. A várzea chegando ao centro. In: NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mário Luiz Ferrari. LIMA, Maria Emilia. Educação Física e culturas: ensaios sobre a prática – volume 2. São Paulo: FEUSP, 2014. p. 15-34.

SCHWARCZ, Lilia Mortiz. Sobre o autoritarismo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SOARES, Carmen Lúcia et al. Metodologia do Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

SILVA, Tomaz Tadeu. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3ª Ed. Belo Horizonte:

Autêntica, 2015.

SOUZA, Leandro Rodrigo Santos. Tênis: um lob de direita. In: NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física cultural: o currículo em ação. São Paulo: Labrador, 2017. p. 128-142.

SOUZA, Leandro Rodrigo Santos. Dominó: sorte, azar e estratégia. In: NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física cultural: relatos de experiência. Jundiaí (SP): Paco, 2018. p. 118-132.

SPOSITO, Marília Pontes. O povo vai a escola: a luta pela expansão do ensino público em São Paulo: São Paulo: Loyola, 1984.

SOUZA, Jessé. A classe média no espelho: sua história, seus sonhos e ilusões. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2018a.

SOUZA, Jessé. Subcidadania brasileira: para entender o país além do jeitinho brasileiro. Rio de Janeiro: Leya, 2018b.

STIGGER, Marco Paulo. Educação Física + Humanas. Campinas, SP: Autores Associados, 2015.

TORRES SANTOMÉ, Jurjo. Currículo escolar e justiça social: o cavalo de Troia da educação. Porto Alegre: Penso, 2013a.

TORRES SANTOMÉ, Jurjo. Currículo, justiça e inclusão. In: SACRISTÁN, José Gimeno. Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013b. p. 71-86.

WORTMANN, Maria Lucia Castagna. Análises culturais – um modo de lidar com histórias que interessa à educação. In: COSTA, Maria Vorraber. Caminhos Investigativos II: outros modos de pensar e fazer pesquisa em educação. 2ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. p. 71-90.

Downloads

Publicado

2022-09-26

Edição

Seção

Porta Aberta