Vaivém das marés: o dia a dia dos trabalhadores catraieiros no porto de Fortaleza (1903-1904)

Autores

  • Nágila Maia Morais UECE

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2010v2n3p60

Resumo

O presente artigo busca analisar o dia a dia de trabalho dos catraieiros no Porto de Fortaleza, em 1903-1904, depois de uma greve e da repressão aos manifestantes. Estes trabalhadores eram responsáveis por realizar o serviço de carga e descarga dos navios em pequenas embarcações, denominadas catraias. As relações que os catraieiros mantinham com os contratadores, homens ligados às grandes empresas comerciais, os quais contratavam mão de obra de maneira avulsa, serão abordadas mediante a constatação de como se constituíam as relações socioculturais de trabalho, bem como as disputas econômicas que as permeavam. A partir destas, procura-se compreender o cotidiano dos trabalhadores catraieiros, as formas e os valores do pagamento, para que se trilhe um caminho que conduza à compreensão das ações cotidianas desses homens no trato com o trabalho. Para tanto, foram utilizados como fonte o Jornal “Unitário”, o “Jornal do Ceará” e a documentação comercial da Casa Boris.

Biografia do Autor

Nágila Maia Morais, UECE

DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA ÁREA: HISTÓRIA SOCIAL DO TRABALHO

Downloads

Publicado

2010-08-24

Como Citar

MORAIS, Nágila Maia. Vaivém das marés: o dia a dia dos trabalhadores catraieiros no porto de Fortaleza (1903-1904). Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 2, n. 3, p. 60–75, 2010. DOI: 10.5007/1984-9222.2010v2n3p60. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2010v2n3p60. Acesso em: 14 jul. 2024.